Buscar no site

APEOESP: há quase 40 anos na luta por melhorar condições de trabalho e construção da nossa história

Por Fernando de Freitas Nascimento

  • 14/03/23
  • 09:00
  • Atualizado há 56 semanas

10/118

Haveria Uma História de Amor em 118 capítulos, sem a contribuição dos nossos professores? Uma das mais nobre profissões, de pessoas que criam uma base para a vida toda, de todos nós, e que historicamente enfrenta dificuldades.

Exatamente para auxiliar a categoria, foi criada a APEOESP (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), em 13 de janeiro de 1945, na cidade de São Carlos. É uma das maiores entidades sindicais da América Latina,com cerca de 290 mil associados. São 94 subsedes espalhadas pelo estado. Em Assis, a subsede foi criada em 1986, e atende trabalhadores da educação da cidade e da região.

As principais finalidades da entidade são: defender os interesses diretos, individuais e coletivos da categoria, inclusive nas instâncias judiciais e administrativas competentes; desenvolver e organizar encaminhamentos conjuntos visando à unidade e a unificação de todas as entidades representativas dos trabalhadores em educação, no âmbito do Ensino Público; lutar, juntamente com outros setores da população, pela melhoria do ensino, em particular do ensino público e gratuito, em todos os níveis e também lutar por melhoria dos salários, piso salarial, e carga horária dos professores.

Divulgação - APEOESP faz parte dos 118 anos de Assis
APEOESP faz parte dos 118 anos de Assis

A subsede de Assis funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 17h30min. Oferece atendimento jurídico gratuito para sindicalizados, todas às quartas-feiras. Sua Diretoria é composta por 7 professores, escolhidos por seus pares. São cerca de 1750 filiados em nossa região. Funciona em prédio próprio, na Rua Amador Bueno,383, Vila Santa Cecília, e possui uma sede de campo, na rodovia SP 333, sentido Tarumã.

Além da atuação voltada para professores, inclusive com assistência para profissionais que não conseguiram pegar aulas, a Apeoesp de Assis, por meio de seu Comitê Popular, realiza um trabalho social no Parque Colinas, com distribuição de cestas verdes, atividades infantis e distribuição de doces, e um varal de roupas usadas.

Segundo o professor Nilson Silva, presidente da Apeoesp de Assis, um dos grandes trabalhos da entidade, atualmente, tem sido socorrer os professores, que têm sofrido uma verdadeira exploração dentro das escolas. Jornadas de trabalho exaustivas, em alguns casos de 14 horas diárias, além de um "engessamento" na forma de atuar, são desafios a serem vencidos com urgência. Conscientizar a categoria, em especial os mais novos, é primordial, para fortalecer a luta por melhores condições.

Aproveitando o tema - educação, e fazendo uma "conta simples", profissionais desmotivados, adoecidos e exaustos física e psicologicamente, tolhidos de seus direitos trabalhistas, e com salários defasados, aliado a condições de trabalho ruins (para dizer o mínimo), trará como produto, uma educação de mais baixa qualidade. Ainda que sejam verdadeiros heróis, e que cumpram seu trabalho com o maior profissionalismo e dedicação possíveis, é difícil imaginar que esta equação - educação de nossos filhos, tenha um resultado positivo.

Os próximos 118 anos, e seguintes de nossa história necessitam, urgentemente, que nossos professores tenham condições dignas de trabalho. Uma cidade, um estado, um país, uma humanidade, sem educação de qualidade, sofre, e sofrerá problemas sérios.

Este é um tema para refletirmos e lutarmos como sociedade.

Você, professor, qual a sua história com a Apeoesp Assis?

Até amanhã, em mais um capítulo da história de nossa cidade.

Receba nossas notícias em primeira mão!

Veja também
Ver todas as notícias