Buscar no site

Diocese de Assis: 95 anos de fé e evangelização

É impossível falar sobre a fundação e o desenvolvimento de Assis, sem mostrar o papel que a Igreja Católica desempenhou com muito amor

Por Fernando de Freitas Nascimento

  • 02/04/23
  • 10:00
  • Atualizado há 59 semanas

29/118

Hoje, Domingo de Ramos, faremos uma narrativa que se confunde com a própria cidade. É impossível falar sobre a fundação e o desenvolvimento de Assis, sem mostrar o papel que a Igreja Católica desempenhou com muito amor. Tornar-se sede de Diocese, confirmou o viés de progresso que a cidade vivia naqueles tempos.

divulgação - Diocese de Assis: 95 anos de fé e evangelização
Diocese de Assis: 95 anos de fé e evangelização

A década de 1910 nos reservou alguns acontecimentos importantes: a chegada da ferrovia, a criação da paróquia, a emancipação de Campos Novos, a fundação da Santa Casa (que terá um capítulo em nosso especial) e a instalação da comarca. Esta última, aqueceu a "vida jurídica" da cidade, e trouxe nosso primeiro juiz de Direito, Dr. Vasco Joaquim Smith de Vasconcelos, figura proeminente em vários outros acontecimentos históricos.

Já na década de 20, a Diocese de Botucatu, criada em 1908, à qual Assis pertencia, aconselhou que se construísse a Igreja Matriz, devido ao aumento populacional. Em 1925, o então Arcebispo Metropolitano de São Paulo, começou a pensar na possibilidade de tornar nossa cidade sede do Bispado, por causa de sua localização estratégica.

divulgação - Foto de Edival Francisco Pereira
Foto de Edival Francisco Pereira

O Dr Vasco, e seu cunhado, médico da Santa Casa, Dr. Lycurgo de Castro Santos iniciaram, então, uma jornada política, social, econômica e eclesiástica para que se concretizasse o feito. Amigo tanto do arcebispo da capital quanto do Bispo de Botucatu, D. Carlos Duarte, a influência de Smith de Vasconcelos foi determinante. Em 1927, ele enumerou a D. Carlos, as razões para criação do Bispado: posição geográfica, população inferior apenas à de Botucatu, sede município e de comarca, amplo processo de urbanização, importante centro comercial, servida por estrada de ferro, já contar com um sistema de ensino e já possuir uma Igreja Matriz construída.

Sabedor das condições impostas pela Nunciatura Apostólica, o Dr. Smith (sim, passamos por várias formas de escrever seu nome), montou uma Comissão Pró-Bispado de Assis, em uma reunião no edifício do antigo fórum, na Rua Floriano Peixoto (também falaremos do órgão, por aqui).

O Palácio Epsicopal Santa Terezinha, na Rua Dom Jose Lázaro Neves, foi construído em tempo recorde, nos relatos retirados do livro "História e Memória da Diocese de Assis', editado por Luiz Carlos de Barros. O projeto contou com a participação da sociedade e das prefeituras da cidade de Assis e vizinhas.

Em 30 de novembro de 1928, a Bula "Solicitudo Universalis Eclesiae (Solitude da Igreja Universal), por sua Santidade Pio X, criou a Diocese de Assis, tornando-se o Titular da Catedral,o Coração de Jesus e o Padroeiro Diocesano, São Francisco de Assis.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Bispo Diocesano de Assis é Dom Argemiro Azevedo, foi nomeado no dia 14 de dezembro de 2016, por Sua Santidade, o Papa Francisco.

Sua área de abrangência engloba paróquias e capelas nas cidades de Assis, Cândido Mota, Palmital, Echaporã, Oscar Bressane, Platina, Lutécia, Tarumã, Maracaí, Pedrinhas paulista, Cruzália, Florínea, Paraguaçu Paulista, Quatá,João Ramalho, Rancharia, Iepê e Nantes.

A Semana Santa, contará com diversas Celebrações. Os fiéis estão convidados a participarem. Mais informações, no site https://www.diocesedeassis.org/

Curtiu a história da Diocese de Assis?

Receba nossas notícias em primeira mão!