Buscar no site

Em apenas três meses, Energisa recupera mais de 139 mil kWh de energia furtada nas regiões de Assis e Tupã

Além desse monitoramento, a empresa também recebe denúncias anônimas de situações suspeitas, as quais são confirmadas por meio de inspeções técnicas realizadas in loco.

Redação AssisCity

  • 12/04/24
  • 10:00
  • Atualizado há 5 semanas

A Energisa Sul-Sudeste tem intensificado as ações de combate a fraudes e furtos de energia na região. Com a atuação de equipes especializadas e sistema de monitoramento de consumo, com suporte da inteligência artificial, em apenas três meses, a concessionária identificou mais de 139 mil kWh de energia elétrica furtada em 27 municípios nas regiões de Assis e Tupã.

O coordenador de Medição e Combate às Perdas de Energia da Energisa Sul-Sudeste, Renan Felix Fernandes Souza, explica que a empresa tem como compromisso combater quaisquer irregularidades que colocam em risco a segurança do sistema elétrico e da comunidade, e ainda comprometem a qualidade da distribuição de energia.

"Dessa forma, investimos constantemente na qualificação dos nossos profissionais e em tecnologia, potencializando a identificação de fraudes e furtos de energia que prejudicam a todos que estão pagando suas contas de energia em dia", explica.

Como prática desse investimento, a Energisa dispõe de um sistema inteligente de monitoramento de consumo dos clientes que facilita a identificação de situações em que o consumo calculado não coincide com o perfil do imóvel, seja ele residencial, comercial ou industrial, nas áreas urbanas e rurais.

Além desse monitoramento, a empresa também recebe denúncias anônimas de situações suspeitas, as quais são confirmadas por meio de inspeções técnicas realizadas in loco.

Nos 15 municípios atendidos pela Energisa Sul-Sudeste nas regiões de Assis e Tupã, foram feitas 336 inspeções nos três primeiros meses deste ano, que confirmaram suspeitas de ligações clandestinas e adulterações em medidores, resultando em 139.564 kWh de energia desviada.

"Essa energia seria suficiente para abastecer a demanda de 698 famílias durante um mês inteiro. Ou seja, um prejuízo muito grande para toda a comunidade", reforça Renan.

Isso porque, conforme a legislação vigente em todo o país, os custos da energia furtada acabam sendo rateados na tarifa de todos os clientes, impactando diretamente quem paga as suas contas em dia.

Além do prejuízo financeiro, Renan chama a atenção para os riscos que esses desvios representam à segurança. "Na maioria das vezes, as ligações clandestinas são feitas por pessoas que não têm conhecimento técnico, utilizam materiais inadequados, e não têm nenhuma permissão para acessar a rede de distribuição, podendo provocar um incêndio, interrupção no fornecimento da energia para a vizinhança ou até sofrer um choque elétrico fatal", detalha.

Sendo assim, a Energisa orienta à população que, em caso de suspeitas de furto de energia, denuncie pelo telefone 0800 70 10 326 (ligação gratuita) ou pelo site energisa.com.br. A identidade da pessoa denunciante é mantida em total anonimato.

Receba nossas notícias em primeira mão!