Buscar no site

Família de Assis organiza vaquinha para pagar cirurgia cardíaca de adolescente com sopro

Vitor Gabriel de 17 anos nasceu com sopro e passou por uma cirurgia de emergência recentemente

Redação AssisCity

  • 28/02/24
  • 16:00
  • Atualizado há 8 semanas

A família de Vitor Gabriel Moreli de 17 anos, morador do Jardim Canadá em Assis, organizou uma vaquinha online para pagar a cirurgia cardíaca que o adolescente realizou recentemente em São José do Rio Preto.

Vitor nasceu com sopro no coração, uma condição que consiste em um ruído provocado pelo movimento do sangue entre as estruturas e vasos do coração. O adolescente passa por acompanhamento médico desde os três dias de vida e foi através de um exame que a família descobriu que Vitor precisava realizar uma cirurgia cardíaca com emergência.

Ana Rosa Moreli, mãe de Vitor, contou ao Portal AssisCity como tudo aconteceu. "O Vitor fez o último ecocardiograma no dia 06 de dezembro de 2023 e de lá já fomos encaminhados para Marília para fazer o ecotranslofalico com emergência. Graças a Deus, conseguimos marcar o exame para o dia seguinte e com o exame pronto, retornamos para Assis. Quando passamos pelo médico que nos atende aqui, ele já nos encaminhou para São José do Rio Preto para outra cirurgia de emergência, pois o quadro apresentado nos exames era bem grave, o sopro tinha aumentado e estava com aunerisma, a válvula despencou e também apresentava fissura na horta, era uma situação muito preocupante", conta.

Reprodução/Arquivo Pessoal - Vitor Gabriel de 17 anos nasceu com sopro e passou por uma cirurgia de emergência recentemente - Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal
Vitor Gabriel de 17 anos nasceu com sopro e passou por uma cirurgia de emergência recentemente - Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal

A mãe do adolescente relata que a cirurgia de emergência foi realizada no dia 20 de dezembro e tudo tinha corrido bem durante o procedimento, porém, poucos dias depois, houve um acúmulo de secreção entre a cirurgia e a pele que começou a vazar, o que fez Vitor ficar internado novamente por um mês. "Ele começou a fazer a hiperbárica, que é para fechar a cirurgia que está aberta devido a secreção. Ela já diminuiu bastante, mas só vamos ter alta quando ela fechar por completo", explica.

As cirurgias em caráter de emergência e o corpo clínico não foram cobertos pelo plano de saúde do jovem, que ficou no valor de R$ 54 mil reais. A família, não tendo condição de arcar com o valor, conta com a ajuda de amigos e familiares e da população em geral que pode contribuir com qualquer valor possível, através do link.

Ana Rosa agradece todo carinho e apoio que tem recebido desde então. "Agradeço a todos que estão colaborando, seja em oração, compartilhando a vaquinha ou ajudando, meu muito obrigada", disse.

Receba nossas notícias em primeira mão!