Buscar no site

Igreja Luterana: há cerca de 50 anos, espalhando amor por Assis e região

As famílias foram aumentando e se espalhando pela região, inclusive Tarumã e Assis

Fernando Nascimento

  • 29/04/23
  • 11:00
  • Atualizado há 60 semanas

56/118

Nossa história de amor de hoje originou-se há mais de 500 anos. Quando o Martim Lutero, professor de teologia moral da Universidade de Vitemberga, Alemanha, criou as proposições chamadas de 95 Teses ou Disputação sobre o Poder e Eficácia das Indulgências (em latim: Disputatio pro declaratione virtutis indulgentiarum), as enviou ao Arcebispo de Mainz, e as afixou na porta da Igreja do Castelo de Vitemberga, em 31 de outubro de 1517, tivemos o início da chamada Reforma Protestante.

A Confissão de Augsburgo é o documento central na reforma de Lutero, apresentado na Dieta de Augsburgo de 21 de janeiro de 1530. Deste movimento surgiu a Igreja Luterana, um dos principais segmentos da religião Protestante.

Divulgação

No Brasil, a propagação da crença luterana iniciou-se em 1532, com a chegada de Heliodoro Heoboano, filho de Helius Eobano Hesse, amigo de Lutero, no porto de São Vicente/SP. A primeira congregação luterana fundada oficialmente no país foi estabelecida em 03/05/1824, na cidade de Nova Friburgo/RJ, tendo o reverendo Friedrich Osvald Sauerbronn sido o primeiro pastor luterano em terras tupiniquins.

Divulgação - Igreja na Colonia - Foto: Divulgação
Igreja na Colonia - Foto: Divulgação

Próximo a Maracaí, por volta de abril de 1922, o pioneiro Carl Michel Lamb, de ascendência alemã, veio conhecer as terras que havia adquirido, enquanto ainda morava em Feliz, no Rio Grande do Sul. Meses depois, trouxe sua esposa, filhos, os irmãos Leopoldo e Gustavo e alguns amigos. Eles colonizaram e desbravaram a região, abrindo clareiras e construindo pequenas casas e plantações. Outras famílias também se estabeleceram ali, a maioria Luteranos, criando a chamada Colônia Riograndense e iniciando a colonização alemã por aqui.

Sentindo a necessidade de construir uma igreja, o senhor Michel doou uma área de quatro alqueires de terra para a construção do templo e de uma escola para as crianças.

Oficialmente, a Igreja Luterana da Colônia Riograndense foi constituída em 28 de dezembro de 1924, há quase 100 anos.

As famílias foram aumentando e se espalhando pela região, inclusive Tarumã e Assis, onde eram realizados os cultos nas casas das propriedades rurais.

A comunidade de Assis, foi fundada na década de 1970 com a passagem de vários pastores de diversas regiões do país. Em 1987, houve a fusão das Comunidades de Assis e Tarumã, congregando seus membros em um único local de culto, pregação e celebração dos sacramentos, na Rua Vicente de Carvalho. Os cultos são realizados duas vezes por mês, no primeiro domingo, às 9h30min, e no terceiro domingo, às 19h30min, celebrados pela pastora Paula Trein.

Divulgação - Família Michael Lamb - Foto: Divulgação
Família Michael Lamb - Foto: Divulgação

A igreja é ligada à IECLB - Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, dividida em Sínodos, Paróquias e Comunidades, regidas por Estatuto e Diretoria. A Paróquia de Assis pertence ao Sínodo Paranapanema, que abrange desde Curitiba/PR até Três Lagoas/MS.

É composta pelas comunidades dos municípios de Assis, Maracaí e Colônia Riograndense, em São José das Laranjeiras, Cruzália, Marília e Ourinhos.

Há 17 anos a Comunidade de Assis realiza a conhecida Festa Alemã, todo primeiro final de semana de junho. É servido o tradicional prato típico Eisbein "Joelho de Porco". Este ano, o evento acontecerá em 04/06, nas dependências do Kaikan, com pratos típicos, danças, banda alemã e campeonato de serrote traçador. O evento será aberto à toda a comunidade.

Divulgação - Igreja Luterana - Foto: Divulgação
Igreja Luterana - Foto: Divulgação

Um agradecimento especial à Presidente da Comunidade, Elaine Aparecida Semeghini Hanisch, que nos passou a maior parte das informações de hoje.

Você conhecia a história (de amor) da Igreja Luterana em Assis e na região?

Receba nossas notícias em primeira mão!

Colunistas Blog Podcast
Ver todos os artigos