Buscar no site

Igreja Presbiteriana de Assis: 75 anos de de propagação do Evangelho e dos ensinamentos da Reforma Protestante

Em 1944, chegou à cidade de Assis, uma família numerosa, cujo patriarca era Cyrilo Luciano Tangerino, casado com Francisca Barbosa Luciano.

Fernando Nascimento

  • 11/06/23
  • 14:00
  • Atualizado há 49 semanas

99/118

Série: Assis 118 anos

As Igrejas históricas de Assis têm um espaço especial nestes nossos (quase) 118 anos de vida. A história de hoje, com recém completados 75 anos, será sobre a Igreja Presbiteriana do Brasil.

Na Escócia, John Knox, que estudara com João Calvino em Genebra, levou o Parlamento do país, em 1560, a abraçar a Reforma Protestante. A primeira Igreja Presbiteriana, a Igreja da Escócia, foi fundada como resultado disso. Seu nome deriva da palavra grega presbyteros, que significa literalmente "ancião". O governo presbiteriano é comum nas igrejas protestantes que foram modeladas segundo a Reforma.

Divulgação - Igreja Presbiteriana de Assis: 75 anos de de propagação do Evangelho e dos ensinamentos da Reforma Protestante
Igreja Presbiteriana de Assis: 75 anos de de propagação do Evangelho e dos ensinamentos da Reforma Protestante

No Brasil, o surgimento do presbiterianismo resultou do trabalho missionário do americano Ashbel Green Simonton (1833-1867). Ele entrou no Seminário Teológico de Princeton, em 1855 e, três anos mais tarde, ofereceu-se ao Conselho de Missões da Igreja Presbiteriana nos Estados Unidos, nomeando o Brasil como seu destino preferido, onde chegou em 12 de agosto de 1859. No ano seguinte, Simonton realizou seu primeiro culto em português e, em 1862, a Igreja Presbiteriana do Rio de Janeiro que foi então formalmente organizada, segundo informações da Wikipedia.

Em 1944, chegou à cidade de Assis, uma família numerosa, cujo patriarca era Cyrilo Luciano Tangerino, casado com Francisca Barbosa Luciano. Foram residir na Rua João Pessoa, no mesmo lugar onde, hoje, está a Igreja Metodista e onde mantiveram um ponto de pregação e uma Escola Dominical.

Divulgação - Cirilo e Francisca - Foto: Divulgação
Cirilo e Francisca - Foto: Divulgação

No ano seguinte, o Presbitério de Botucatu enviou, para Assis, o Reverendo Genesio Boamorte. Foi organizada uma Congregação Presbiterial, formada pelo Reverendo Moisés P. Ribeiro e os presbíteros Álvaro F. Castro e Honório M. Ribeiro. Essa Congregação iniciou-se com 31 membros comungantes e 35 menores, reunidos na casa do irmão Cyrillo.

A congregação crescia, com o sonho de transformar-se em uma igreja constituída. Foi adquirido um terreno, na Rua Humberto de Campos, onde foi construído o primeiro templo, inaugurado em 06 de outubro de 1946.

Divulgação - Fundadores e familiares - Foto: Divulgação
Fundadores e familiares - Foto: Divulgação

O sonho tornou-se realidade em 2 de maio de 1948, com a organização da Igreja Cristão Presbiteriana de Assis. Nessa data, houve uma assembleia, na qual foram eleitos presbíteros e diáconos. No mesmo dia, em um culto solene, os irmãos foram ordenados, tomando posse do cargo para o qual tinham sido eleitos. Na mesma reunião, houve 10 profissões de fé e 4 batismos de menores, sendo uma das batizadas a senhora Hilda Gomes Barbosa, então com 8 meses de idade, e que ainda é membro da igreja.

Na década de 50, a igreja mantinha um programa de rádio, e eram feitos trabalhos de evangelização na Vila Souza, onde funcionou uma escola bíblica, em um prédio de madeira construído em um terreno doado para a igreja. A igreja já cedeu seu templo para a realização de cultos da Igreja Luterana, nos anos 60. Também era desenvolvido um trabalho social, com cursos de corte e costura e alfabetização. E a igreja crescia, com ministérios evangelísticos e de música (coral).

Já na década de de 90, em 1997, nasceu o Presbitério Médio Paranapanema (PRMP), com sede em Assis, reunindo as igrejas de Bernardino de Campos, Santa Cruz do Rio Pardo, Ourinhos, Paraguaçu Paulista, Rancharia e a Congregação de Taquarituba. Sempre mantendo os trabalhos sociais e o sustento de missionários no Brasil e em outros países. O PRMP e outros, mantém um trabalho chamado Missão Caiuá, em Dourados/MS, onde os povos indígenas são auxiliados, com roupas, fraldas, alimentos e ações sociais e de cidadania.

A igreja de Assis também auxilia o Projeto Braços Abertos Brasil e possui uma parceria com a EE Prof. Ernani Rodrigues, na qual voluntários da UCP (União das Crianças Presbiterianas) fazem a manutenção das áreas verdes e horta da escola. As crianças se divertem, têm contato com plantas e terra, e as atividades da igreja podem ser realizadas na quadra coberta e outras dependências. Outro trabalho é desenvolvido pelo corpo diaconal, que arrecada alimentos para confecção de cestas básicas, entregues a famílias carentes cadastradas.

Divulgação - Igreja de tijolo à vista - Foto: Divulgação
Igreja de tijolo à vista - Foto: Divulgação

Além da UCP, a igreja possui a UPA (União Presbiteriana de Adolescentes), UMP (União dos Moços Presbiterianos), SAF (Sociedade Auxiliadora Feminina), UPH (União Presbiteriana de Homens), reuniões para casais e a Escola Bíblica Dominical, um dos pontos fortes do ministério. Todos são verdadeiras escolas de liderança para seus cerca de 300 membros.

Passaram por aqui 23 pastores e, desde 2018, o Reverendo Wesley pastoreia a igreja. A quem agradecemos, pelas informações descritas no texto.

Uma história de amor com nossa cidade. E você, tem alguma história com a IPB em Assis?

Receba nossas notícias em primeira mão!