Buscar no site

"Jamilly é o maior presente de nossas vidas", afirma pai de menina com Síndrome de Down

No dia 21, é comemorado o Dia Internacional da Síndrome de Down

Redação AssisCity

  • 21/03/24
  • 10:00
  • Atualizado há 4 semanas

A síndrome de Down, também conhecida como trissomia 21, é uma condição genética causada pela presença de material genético extra no cromossomo 21. Geralmente, as pessoas com síndrome de Down têm 47 cromossomos em suas células em vez dos 46 habituais, como é o caso da pequena assisense Jamilly Nicole de Brito, de apenas cinco anos.

Nascida no dia 16 de maio de 2018, Jamilly trouxe um novo significado para a vida de seu pai, José Brito. "Minha filha foi o maior presente em nossas vidas, desde que a pegamos no colo, soubemos que ela era nosso anjo".

Divulgação - Jamilly Nicole de Brito, 5 anos - Foto: Divulgação
Jamilly Nicole de Brito, 5 anos - Foto: Divulgação

O pai de Jamilly contou ao Portal AssisCity como foi saber que Jamilly tinha Síndrome de Down. "Minha esposa e eu não sabíamos, até ela nascer. No primeiro momento, ficamos assustados, mas Deus acalmou nossos corações e pudemos dar todo o amor do mundo para ela".

Jamilly nasceu com deficiência nas pernas e passou por um período muito difícil, explicou Brito. "Era esperado que ela precisasse de uma cadeira de rodas, já que a deficiência nas pernas dificultava a formação óssea, mas Deus foi maravilhoso e abençoou nossa pequena. O osso regenerou e hoje ela corre e brinca, tendo uma vida saudável".

Divulgação - José Brito e Jamilly Nicole de Brito - Foto: Divulgação
José Brito e Jamilly Nicole de Brito - Foto: Divulgação

Inclusão

José Brito destacou a importância de se comemorar o Dia Internacional da Síndrome de Down, já que a data busca aumentar a conscientização sobre a Síndrome e promover a inclusão e celebrar as habilidades e contribuições das pessoas com síndrome de Down.

"Não é fácil criar uma criança com síndrome de Down em uma sociedade preconceituosa, por isso lutamos tanto por essa causa. A saúde ainda é precária, não há muito espaço para eles, além é claro da Educação, nós temos uma luta constante para que esses alunos sejam incluídos", explicou Brito.

Divulgação - Jamilly Nicole de Brito, 5 anos - Foto: Divulgação
Jamilly Nicole de Brito, 5 anos - Foto: Divulgação

O pai de Jamilly ainda ressalta que "ao promover uma cultura de inclusão e aceitação, podemos ajudar a garantir que todas as pessoas, independentemente de suas habilidades ou características genéticas, tenham a oportunidade de alcançar seu pleno potencial e viver uma vida significativa e gratificante".

Receba nossas notícias em primeira mão!

Mais lidas
Ver todas as notícias locais