Buscar no site

Palestra sobre manejo integrado de doenças de soja, milho e cana abre segundo dia do Vale Direto

Palestra foi ministrada pelo engenheiro agrônomo Dr. Seiji Igarashi

Ello Assessoria

  • 12/09/19
  • 17:00
  • Atualizado há 245 semanas

A última vez que o engenheiro agrônomo Dr. Seiji Igarashi esteve em Assis foi há 15

anos. Nesta quinta-feira, 12 de setembro, ele retornou a região do Vale Paranapanema para palestrar no último dia do Vale Direto Show 2019.

O engenheiro, que também é sócio-proprietário da Siga Consultoria Agrícola trouxe para os presentes a palestra "Manejo Integrado de Doenças da Soja, Milho e Cana-de-açúcar". Da soja, por exemplo, são mais de 40 doenças, por essa razão, o monitoramento e manejo de pragas é tão relevante.

"O solo é o maior patrimônio da agricultura, é dele que tiramos o nosso alimento. Por isso precisamos cuidar do solo e conhecer as principais condições que predispõem a ocorrência de doenças e como prevení-las", ressalta Seiji.

Ele citou o ambiente e a favorabilidade clímática para que a doença ocorra de forma epidêmica.

"Cada produtor tem que conhecer muito bem o seu 'quintal' para ter maior eficiência de controle. Os químicos, por exemplo, devem ser utiizados de forma mais técnica e racional, para

não elevar os custos de produção e ao mesmo tempo reduzir a mortalidade dos inimigos naturais", comenta.

Como saber se determinada doença está chegando na sua propriedade? Seiji explica que determinados sinais, como a chuva por exemplo,vai favorecer o aparecimento de doenças.

"É fundamental detectar a chegada de esporos de doenças antes de ocorrer a infecção na planta. Cada fungo tem suas condições ambientais que mais favorecem o seu aparecimento. São sinais que o produtor deve ficar atento", alerta Seiji.

No solo habitam milhões de microrganismos benéficos, que são parceiros de trabalho. Eles que

auxiliam no combate a pragas e as doenças indesejáveis, além de participarem no trabalho de reciclagem e composição de minerais e de matéria orgânica existentes no solo. Durante a palestra, Seiji também apresentou o uso do Coletor de Esporos, um instrumento fundamental

para detectar a chegada de esporos.

"O uso desse equipamento traz vantagens como indicar o perigo de infecção e/ou epidemia, permite planejar aplicações de fungicidas, possibilita a redução do custo de produção e menor agressão ao ambiente", revela Seiji, que desenvolveu o equipamento em 1986. Pra ele nada mais importante do que manter a sanidade da lavoura e aumentar o ganho do produtor.

Divulgação - Palestra foi ministrada pelo engenheiro agrônomo Dr. Seiji Igarashi
Palestra foi ministrada pelo engenheiro agrônomo Dr. Seiji Igarashi

Divulgação - Segundo Seiji, o solo é o maior patrimônio da agricultura, pois é dele que tiramos o nosso alimento
Segundo Seiji, o solo é o maior patrimônio da agricultura, pois é dele que tiramos o nosso alimento

Receba nossas notícias em primeira mão!

Colunistas Blog Podcast
Ver todos os artigos