20 de Outubro de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » MUNDO

Itália registra queda no número de mortes por coronavírus em 24h

A boa notícia é que a quantidade de pessoas que estão se recuperando da Covid-19 continua a subir, chegando a 13.030 desde o início da pandemia. Em um dia, foram 646 recuperações contabilizadas.

A Itália registrou 756 novas mortes pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) nas últimas 24 horas, elevando para 10.779 o número total de vítimas na pandemia, informou a Defesa Civil neste domingo (29).

O dado é menor do que o registrado no sábado (28), quando 889 falecimentos foram confirmados.

A boa notícia da Defesa Civil é que a quantidade de pessoas que estão se recuperando da Covid-19 continua a subir, chegando a 13.030 desde o início da pandemia. Em um dia, foram 646 recuperações contabilizadas.

O balanço ainda mostrou que 97.689 pessoas contraíram o vírus.

Outro dado que aumentou foi a quantidade de pessoas que precisaram ir para as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs): são 3.906 pessoas nesta situação, 50 a mais do que as registradas no sábado. Dos 73.880 casos ainda ativos, 27.386 estão internados e 42.588 estão em isolamento domiciliar.

A Lombardia continua sendo a região com o maior número de afetados pela Covid-19: são 41.007 contagiados, um aumento de 1.592 na comparação com o sábado, e 416 novas vítimas, elevando para 6.360 falecidos pela nova doença.

No entanto, o assessor regional para o Bem Estar, Giulio Gallera, informou que os números estão apresentando queda gradativamente nos últimos dois dias.

Na sequência dos casos confirmados, ainda aparecem as regiões de Emília-Romagna (13.119), Vêneto (8.358), Piemonte (8.206), Toscana (4.122), Marcas (3.558), Ligúria (3.076), Lazio (2.706), Campanha (1.759), Trentino Alto-Ádige (1.594), Púglia (1.549), Friúli-Veneza Giulia (1.480), Sicília (1.460), Abruzzo (1.293), Bolzano (1.214), Úmbria (1.023), Sardenha (638), Calábria (614), Vale d'Aosta (614), Basilicata (202) e Molise (127).

De acordo com a Defesa Civil, todas as regiões registraram alta no número de contaminados.

ANSA -Agência Italiana de Notícias
+ VEJA TAMBÉM