Buscar no site

Grupo Sasazaki pede recuperação judicial com dívida de R$ 35 milhões

Empresa atribui dívidas à queda nas vendas, empréstimos, desentendimentos entre os sócios, pandemia e até a guerra entre Rússia e Ucrânia

Redação AssisCity

  • 19/01/24
  • 09:00
  • Atualizado há 12 semanas

No dia 8 de janeiro, o tradicional Grupo Sasazaki, que tem sede em Marília, entrou com pedido de recuperação judicial. De acordo com o Marília Notícias, a empresa alega ter uma dívida acumulada de cerca de R$ 35 milhões.

O pedido foi protocolado na Vara Regional de Competência Empresarial e de Conflitos Relacionados à Arbitragem do Foro Especializado da 5ª Região Administrativa Judiciária do Estado de São Paulo, com sede em São José do Rio Preto, onde segue em análise.

A recuperação judicial é um procedimento que permite à empresa negociar com seus credores para evitar a falência. Durante o processo, as ações de cobrança contra a empresa são suspensas, e a empresa pode apresentar um plano de pagamento para seus credores, tendo como principal objetivo "limpar o nome da empresa" e continuar funcionando.

Sasazaki/Divulgação - Grupo Sasazaki pede recuperação judicial com dívida de R$ 35 milhões - FOTO: Sasazaki/Divulgação
Grupo Sasazaki pede recuperação judicial com dívida de R$ 35 milhões - FOTO: Sasazaki/Divulgação

Segundo a reportagem, a empresa já havia apresentado um pedido de tutela antecipada em caráter antecedente, em 6 de novembro do ano passado, para suspender temporariamente as cobranças, até que fosse formalizada a ação de recuperação.

No pedido, a Sasazaki atribui a sua dívida a diversos fatores, incluindo a queda nas vendas, a contratação de empréstimos, desentendimentos entre os sócios, a crise pandêmica e a guerra entre Rússia e Ucrânia.

O passivo da empresa é composto por diversas categorias de dívidas. Do total de R$ 35.156.875,94, pouco mais de 17% é referente ao passivo trabalhista, avaliado em R$ 6.246.360,97. Dentro deste tipo de dívida, o principal motivo são as verbas rescisórias devidas a ex-funcionários.

Outro ponto relevante é a dívida com micro e pequenas empresas prestadoras de serviço, representando 5,2% do total, somando R$ 1.829.817,32. A maior fatia do débito, 77%, concentra-se em fornecedores, bancos e outros credores.

Ainda de acordo com a notícia, a Sasazaki afirma ter condições suficientes para superar a crise financeira momentânea, mantendo em curso normal as suas atividades e assim mantendo a fonte produtora de recursos e de emprego para aproximadamente 370 famílias.

Receba nossas notícias em primeira mão!