Buscar no site

Mãe denuncia agressões contra filho com TDAH durante crise em escola no interior de SP

Em meio à crise, um funcionário e outro aluno teriam segurado a criança. Ainda conforme a mãe, o zelador da escola em Garça (SP) deu uma rasteira nele

G1 - Bauru e Marília

  • 05/05/23
  • 10:00
  • Atualizado há 54 semanas

A Polícia Civil de Garça (SP) investiga denúncia de agressões contra uma criança com Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).

Conforme o boletim de ocorrência registrado pela mãe da criança, o garoto teria sido agredido por colegas de turma e pelo zelador da escola durante uma crise. O caso foi registrado na delegacia no dia 28 de abril, um dia depois da suposta agressão.

No registro policial consta que o menino de 11 anos teria passado por uma crise durante a aula, na Escola Estadual Hilmar Machado de Oliveira, e a mãe precisou buscá-lo. No local, segundo o BO, ela encontrou o filho no chão chorando, com rosto e braços vermelhos, acompanhado por um funcionário da escola.

divulgação - Menino com TDAH teria sido vítima de agressões na Escola Estadual Hilmar Machado de Oliveira, em Garça (SP) — Foto: Google Maps/Reprodução
Menino com TDAH teria sido vítima de agressões na Escola Estadual Hilmar Machado de Oliveira, em Garça (SP) — Foto: Google Maps/Reprodução

Em casa, após acalmá-lo, o adolescente revelou à mãe que havia entrado em crise após ser alvo de chacotas e piadas de cinco alunos. Em meio à crise, um funcionário e outro aluno teriam segurado a criança, e o zelador da escola deu uma rasteira nele.

Na sequência, segundo o BO, o menino foi ao banheiro para tentar se acalmar e, ao sair do ambiente, foi vítima de novas agressões. O zelador teria dado um golpe do tipo "gravata" no jovem.

"Com as agressões ele ficou meio vermelho, depois meio roxinho. Só que as marcas piores vão ficar na cabeça dele, que é pior. Ele fala toda hora da chave no pescoço que ele levou. Eu só consegui fazer o BO no dia seguinte porque ele estava muito agitado no dia das agressões", revela a mãe.

A ocorrência foi registrada como contravenções penais. O caso é investigado pela Polícia Civil.

O que diz a Secretaria Estadual de Educação?

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc) foi procurada pelo g1 e respondeu, em nota, que "não compactua com nenhum ato de violência, dentro ou fora da escola. Assim que identificado o ocorrido, a equipe gestora acionou os responsáveis e disponibilizou a rede protetiva do Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar (Conviva-SP)", diz o texto.

Ainda de acordo com a nota, a apuração está em andamento para avaliar a ocorrência. "A Diretoria de Ensino de Marília e equipe gestora da unidade seguem à disposição das autoridades e da comunidade escolar", finaliza a nota.

Sintomas e características do TDAH

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade é considerado de origem neurobiológica, com causas genéticas, sendo mais comum em crianças e adolescentes.

Os sintomas aparecem até os 12 primeiros anos de vida em 95% dos pacientes, sendo que 60% deles podem apresentar algum desses sinais até os 7 anos de idade.

O TDAH se manifesta pela combinação de dois tipos de sintomas: a desatenção e a hiperatividade/impulsividade.

Os 18 sintomas citados no DSM 5, o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, são um grupo de sinais que ajudam a identificar se o TDAH é do tipo Hiperativo Impulsivo, tipo Desatento ou do tipo Misto ou Combinado, onde há uma soma dessas características.

Os sintomas do TDAH - Hiperativo Impulsivo é diagnosticado quando a criança apresenta seis sintomas de uma lista de nove:

- Inquietação;

- Dificuldade de permanecer sentado;

- Corre ou se movimenta com agitação em situações inadequadas;

- Incapacidade de brincar ou se envolver em atividades de lazer em silêncio;

- Incapacidade de permanecerem sentadas em situações sociais como lojas, restaurantes, reuniões, por um longo período;

- Fala excessiva;

- Responde antes que a pergunta seja completada;

- Dificuldade de esperar sua vez;

- Interrupção ou intromissão em conversas e jogos de outras pessoas;

É possível encontrar manifestações comportamentais como agressividade, excitabilidade, inquietação, falta de parâmetros de moderação, irritabilidade. Também, essas crianças apresentam problemas relacionados ao desenvolvimento cognitivo e alterações de humor.

Em 30 de novembro de 2021, foi sancionada uma lei que, de acordo com o Diário Oficial da União, obriga o poder público a desenvolver e manter programa de acompanhamento integral para educandos com dislexia, Transtorno do Deficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) ou outro transtorno de aprendizagem

Essa lei oferece o acompanhamento e assistência integral aos alunos da educação básica de escolas públicas e privadas, garantindo que as necessidades desses alunos sejam atendidas por uma equipe multidisciplinar, com profissionais da área da saúde, com terapias e medicamentos e da área da educação.

Receba nossas notícias em primeira mão!