Buscar no site

Com adesão de 60% do público-alvo, Governo de São Paulo prorroga Campanha de Multivacinação até o dia 30

Iniciativa já verificou a carteira de vacinação de quase 1,5 milhão de menores de 15 anos de idade em todos os 645 municípios paulistas

Redação AssisCity

  • 20/11/23
  • 13:00
  • Atualizado há 29 semanas

O Governo de São Paulo prorrogou a Campanha de Multivacinação que terminaria na última quarta-feira, 15, feriado de Proclamação da República, até o dia 30 de novembro. Desde o lançamento, em 30 de setembro, até o dia 13 de novembro, 856.748 crianças e adolescentes entre 0 e 14 anos receberam ao menos uma dose das vacinas ofertadas, o que representa adesão de 60% do público-alvo.

A iniciativa também já verificou a carteira de vacinação de quase 1,5 milhão de menores de 15 anos de idade em todos os 645 municípios paulistas.

"A prorrogação é essencial neste momento para que as pessoas possam continuar procurando os postos de saúde. Em toda campanha, de todas as pessoas que compareceram aos locais de vacinação, 60% estavam com uma ou mais doses de algum imunizante do calendário nacional em atraso. Desta forma, o Estado segue reforçando a importância da vacinação para que possamos evitar o agravamento ou até mesmo o retorno de doenças erradicadas, como a poliomielite", afirma a diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica da SES-SP, Tatiana Lang.

Reprodução/Pixabay - O Governo de São Paulo prorrogou a Campanha de Multivacinação até o dia 30 de novembro - Foto Reprodução/Pixabay
O Governo de São Paulo prorrogou a Campanha de Multivacinação até o dia 30 de novembro - Foto Reprodução/Pixabay

São disponibilizadas vacinas para Poliomielite, Meningocóccica C Conjugada, Tríplice Viral (Sarampo, Caxumba e Rubéola), Febre amarela, Pentavalente (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e doenças invasivas causadas pelo Haemophilus influenzae b), HPV (entre 9 e 14 anos de idade), BCG (tuberculose) e Covid-19.

Como parte da campanha, os municípios recebem todo o apoio para oferecer as vacinas e fazer a checagem das carteiras de vacinação em escolas e outros locais de alta circulação ou em áreas rurais, além dos 5 mil pontos de vacinação já existentes no estado. A pasta de saúde estadual esclarece que cada município tem a sua própria estratégia e é responsável pela vacinação.

Receba nossas notícias em primeira mão!

Colunistas Blog Podcast
Ver todos os artigos