19 de Outubro de 2018
17º/30º
ENTRETENIMENTO » BLOG

Relatório da CIA revela crimes da ditadura militar brasileira

Um memorando secreto da CIA diz que o general Ernesto Geisel, presidente do Brasil entre 1974 e 1979, sabia e autorizou execução de opositores durante a ditadura militar.

O documento foi elaborado pelo então diretor da CIA, William Egan Colby, e endereçado ao secretário de Estado dos EUA Henry Kissinger. Tornado público recentemente pelo governo americano, ele foi revelado pelo pesquisador Matias Spektor, da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

O memorando relata um encontro entre Geisel, João Batista Figueiredo, então chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI), e os generais Milton Tavares de Souza e Confúcio Danton de Paula Avelino, ambos na ocasião no Centro de Inteligência do Exército (CIE).

Segundo o documento, durante reunião generais disseram que o Brasil não poderia ignorar a "ameaça terrorista e subversiva", e que os métodos "extra-legais deveriam continuar a ser empregados contra subversivos perigosos". No ano anterior, 1973, 104 pessoas "nesta categoria" foram sumariamente executados pelo Centro de Inteligência do Exército".

Ainda segundo o relato, todas as execuções deveriam ser aprovadas pelo general João Baptista Figueiredo, sucessor de Geisel e ocupante da Presidência de 1979 a 1985.



Divulgação
Renato Piovan
nasceu em Assis e é formado em Jornalismo pela FEMA. Desde muito jovem sonhava em ser jornalista, mas decidiu que queria produzir notícias não só por meio de textos, mas também de ilustrações. Atualmente mora na tranquila Pedrinhas Paulista, onde recarrega suas energias e tem inspiração para "cartoonizar" assuntos nacionais e mundiais referentes à política, cotidiano, esportes, etc. Fazendo seus rascunhos aqui e acolá desde 1997, já colaborou com suas ilustrações para diversas mídias impressas e digitais de São Paulo e Paraná.
+ VEJA TAMBÉM