17 de Outubro de 2019
17º/30º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

Para Sindicato dos Bancários, "Reforma da Previdência, trabalhar mais e receber menos"

COLUNISTA - Sindicato dos Bancários de Assis e Região

A proposta da Emenda Constitucional (PEC 06/2019) foi aprovada na Câmara dos Deputados em primeiro turno recentemente. O resultado da votação foi motivo de muita celebração pelo presidente da República e pela maioria dos grandes empresários, especialmente do mercado financeiro.

Os bancos serão os mais beneficiados com o lançamento do sistema de capitalização que se pretende criar em substituição ao atual sistema da Previdência. Com isso, os grandes bancos serão os gestores desse novo produto pelo período de 40 anos, cobrando taxas de administração superior a 2% ao ano.

Essa proposta da Reforma da Previdência traz grandes prejuízos para a população brasileira, especialmente aos menos favorecidos, já que a mudança tira muitos direitos e dificulta as aposentadorias, pensões e auxílios-doença como podemos demonstrar em algumas das alterações:

- Extinção do tempo de contribuição: Neste caso, por exemplo, um trabalhador de 45 anos de idade, que iniciou suas contribuições aos 20 anos, na regra atual da aposentaria, contribuiria apenas mais 10 anos. Na proposta da Reforma, terá que trabalhar mais 20 anos.

- Base de cálculo do valor do benefício: Continuando o exemplo acima, para calcular o valor da aposentaria, esse trabalhador levaria em conta 80% das suas maiores contribuições. Na Reforma, considerará 100% de todas as contribuições, acarretando em média uma diminuição de 18% do valor final. Supondo que com as regras atuais, esse trabalhador receberia R$2.000, com a Reforma da Previdência passará a receber somente R$1.640.

- Pensão por morte: Pelas regras atuais, o benefício é de 100% do valor da aposentadoria. Com a Reforma passará para 50% desse valor. Neste mesmo caso, por exemplo, o trabalhador pelas regras atuais deixaria uma pensão de R$2.000, com a Reforma da Previdência ficaria apenas R$ 820.

Portanto, os trabalhadores serão os mais prejudicados com essa Reforma da Previdência. As regras estão claras e só não vê quem não quer enxergar a realidade dos prejuízos que essa medida do Governo vai acarretar para a população.

+ VEJA TAMBÉM