23 de Fevereiro de 2020
17º/30º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

Odeie o pecado, não o pecador...

Sempre, às vésperas do Natal, a primavera nos enche de momentos felizes, a paz é vista de pertinho enquanto o cenário natalino fica nítido aos olhos do coração. E sem qualquer expectativa ou meta, eu apenas contemplo o passar dos tempos, deixo que o destino siga livremente pelos corredores desta existência - a mesma que me permite caminhar com passos leves e uma alma tranquila. Porém, seja qual for a data e independente da época, devemos cultivar, dentro de nós mesmos, um clima de harmonia constante.



Afinal, é bom a gente agradecer, se esforçar para viver bem consigo mesmo e, claro, com as demais pessoas. Por falar nisso, quero muito parabenizar os iniciantes do projeto que, em resumo, resultou na construção de um letreiro (Amo Assis) na rotatória do São Francisco. Nossa terrinha, ultimamente, cresce nos investimentos e, além de ser um dos melhores municípios da região, viver aqui é ter lazer, paz e alegria.



Embora nossa cidade esteja se tornando belíssima, digo-lhes: a verdadeira beleza está na essência, nas coisas intangíveis porém passivas de belas emoções. Em outras palavras, sentimentos positivos atraem mentalidades saudáveis e vice-versa. Contudo, mantenha o foco - mas não force o andamento do fluxo. Energias sempre voltam às suas origens e, tanto o bem quanto o mal, ambos coexistem no âmbito espiritual do ser.



Exemplo: Padre Vicente, um cidadão de bem e catedrático no ofício, acabou suspenso da Diocese de Assis devido à usurpação do catolicismo. Aliás, dar a benção ao casal de homossexuais não é quebrar o tabu. E sim uma coisa chamada desrespeito a quem não concorda ou aprova esse tipo de união. Claro que todos têm direitos e blá-blá-blá. No entanto, me passa pela mente a situação dos mais velhinhos, tendo que enfrentar uma geração invertida junto com demais católicos que, embora sejam fanáticos, também não merecem ter seus princípios desvalorizados. Conceito real de família, se todo mundo fosse gay, já estaria extinto. Sejamos sensatos. Né?



Mesmo assim, caríssimos, podemos dar uma reviravolta nas discrepâncias sociais e ser um todo, um conjunto de transmissão do amor, além de tudo aquilo que nos torna mais evoluídos, mais capazes, mais conectados ao centro da plenitude coletiva enfim. Ralph Waldo Emerson, escritor, poeta e filósofo estadunidense, também havia sido padre. Ele doutrinava em Boston e foi obrigado a interromper as atividades porque houve divergências religiosas sobre a eucaristia.



Ou seja, o mundo não tem dívidas históricas nem juízo final, pois ambos acontecem todos os dias, à cada minuto das horas. Portanto, como disse Emerson,

"terminar o momento, encontrar o final da jornada em cada passo do caminho, viver o maior número de boas horas, é sabedoria.”



Eis que desejo a todos que me leem boas festas, um feliz Natal e que Deus ajude no combate aos ataques contra reputações de autoridades, líderes etc. Epílogo: somos todos um, vivemos num complexo que chamamos de corpo e cada átomo de nossas células pertence ao universo. Cedo ou tarde, até alguma estrela, voltaremos. Por enquanto, que façamos a nossa parte e, pelo futuro, rezemos.

Divulgação
Isabella Nucci
Isabella Nucci 💫 Jornalista 0084311/SP
+ VEJA TAMBÉM