Buscar no site

Amar mais!

COLUNISTA - Clóvis Marcelino

COLUNISTA - Clóvis Marcelino

  • 16/04/20
  • 18:00
  • Atualizado há 179 semanas

"Pois sabemos que toda a criação geme e sofre como que dores de parto até o presente dia." Rm.8-22; Pandemia, (do grego παν [pan = tudo/ todo(s)> + δήμος [demos = povo>) palavra desconhecida até pouco tempo entre as pessoas dessa geração.

De repente ela aparece, trazendo um ser invasivo e destruidor de tudo o que encontra. Ínfimo no tamanho, poderoso na ação. Invisível aos olhos, mas visível nas consequências. Impõem uma nova maneira de relacionamentos. De repente, esse serzinho vem igualar as pessoas, os níveis sociais, as raças, os credos, ou, de fato segregar. Tão poderoso que é capaz de interromper cultos, reuniões de bairros, de trabalho, cerimônias religiosas - missas, Páscoa.

De repente não se casa, de repente não se reza, ou se reza mais ainda! Esse serzinho foi chegando, se infiltrando. Quanto mais pessoas próximas, melhor para o seu crescimento.

Tanto desestabiliza sistemas de saúdes, quanto famílias. Temos notado pessoas sem paciência, irritadiças e mal humoradas. Pessoas que não veem a hora de saírem de casa, como se casas fossem prisões. De certa forma até o são, quando o que se constrói são paredes e não lares. Talvez uma das piores consequências do ataque desse serzinho, seja de fato a desagregação.

Pessoas estão se desesperando com as notícias e muitas, ficando doentes psicologicamente. O positivo de tudo isso, é a oportunidade de nos aproximarmos mais de Deus, de recompormos as famílias, e de reaprendermos amar mais, amar como Jesus amou.

Receba nossas notícias em primeira mão!

Veja também
Colunistas Blog Podcast
Ver todos os artigos