30 de Outubro de 2020
20º/30º
ENTRETENIMENTO » COLUNISTAS

Clonagem de Bovinos: Aplicações e Desafios

A clonagem é o procedimento de transferência nuclear da célula somática e ela resulta na produção de indivíduos geneticamente idênticos (mesmo DNA), com idades distintas. Para que a clonagem ocorra, é necessário um indivíduo doador, que doa apenas o núcleo de sua célula, ou seja, não transfere o seu material genético citoplasmático para o clone.

Ultimamente a clonagem animal vêm deixando os centros de pesquisas e se tornando uma opção viável para os produtores que desejam explorar totalmente ou preservar a genética por completo de indivíduos com características únicas e especiais, por consequência de um melhor entendimento dos procedimentos, resultados e limitações da técnica.

Atualmente no mundo há várias empresas voltadas para a clonagem animal, inclusive no Brasil, muitas estão focadas na clonagem bovina, apesar de outros animais já terem sido clonados como: caprinos, suínos e ovinos. Estudos demonstram que animais clonados, machos e fêmeas, apresentam produtividade zootécnica semelhante aos animais não clonados com índices reprodutivos e produtivos e taxa de crescimento, similares aos animais gerados de forma sexuada (forma tradicional de reprodução), o que faz com que os indivíduos clonados possam se reproduzir normalmente e eficientemente trazendo benefício para os produtores.

A técnica de clonagem inicia-se com o recolhimento de fragmentos de tecido, normalmente é feita uma biópsia do animal que será clonado. A biópsia é direcionada e encaminhada para um laboratório de clonagem, onde é processada e para assim começar o cultivo celular. Após saber a linha de cultivo celular do animal, as células são congeladas e armazenadas em nitrogênio líquido. Para que o processo de clonagem propriamente dito seja realizado, as células são descongeladas, cultivadas novamente e introduzidas nos oócitos receptores previamente maduros e sem núcleo. O processo da enucleação dos oócitos receptores, consiste na remoção de todo o material genético presente no núcleo, fazendo assim que apenas o DNA nuclear do animal a ser clonado esteja presente nos animais gerados. O oócito receptor (enucleado) e a célula do animal a ser clonado são fundidas á partir de pequenos choques elétricos. Logo depois, tratamentos químicos, mais conhecidos como ativação, induzem as condições necessárias para que o oócito fundido com o DNA do animal, vindo de sua célula, inicie o seu desenvolvimento, transformando-se em um zigoto e após uma semana, será transformado em um embrião apto a ser transferido para uma vaca receptora (barriga de aluguel) dando início a uma gestação.


Nos bovinos, para a eficácia do melhoramento genético, a clonagem é uma poderosa ferramenta. Pelo fato de que os bovinos tem menos prolificidade em relação à outras espécies domésticas, os resultados desejados de melhoramento genético levam mais tempo para serem notados e alcançado. Já com a clonagem, já que ela permite a intensa multiplicação dos indivíduos geneticamente superiores, acelera o processo genético e aumenta a eficiência dos melhoramentos, aumentando a influência dos animais que são essenciais nos rebanhos. A clonagem de animais elite, pode ser associada com outras biotécnicas, como a inseminação artificial e a FIV (fertilização in vitro) para que a variabilidade genética e maior ganho genético entre gerações seja garantido.

A disseminação da clonagem utilizada como ferramenta para reprodução ainda encontra certos desafios na eficiência e no custo dos procedimentos. O alto investimento inicial para a instalação de laboratórios de clonagem e também os gastos inerentes ao funcionamento dos mesmos que necessitam de uma equipe técnica especializada e o uso de produtos importados elevam o custo da clonagem e limitam a sua utilização a um grupo pequeno de indivíduos. Por estas e outras razões a clonagem ainda se torna restrita, usualmente sendo trocada pela produção e venda de sêmen e embriões.


*Bárbara Brunes de Lima
Trainee do departamento de Eventos
Empresa Júnior Biotec Júnior – Gestão 2015
www.biotecjr.com.br

+ VEJA TAMBÉM