19 de Agosto de 2019
17º/30º
NOTÍCIAS » LOCAL

Assisense conta com ajuda dos bombeiros para resgatar ‘mamãe gambá’ no Parque Colinas

O animal estava no quintal desde sábado, 13, e permaneceu no local devido aos seus filhotinhos que nasceram durante o final de semana

Na tarde desta segunda-feira, 15, as equipes do Corpo de Bombeiros de Assis estiveram em uma casa na Rua Edison Aparecido Del Massa, no Parque Colinas, para fazer o resgate de uma gambá fêmea.

O animal estava no quintal desde sábado, 13, e permaneceu no local devido aos seus filhotinhos que nasceram durante o final de semana.

"A gambá apareceu no sábado, quando ela criou na casa da vizinha. Ela achou que era o gato da minha mãe em cima da casa dela, mas à noite já conseguimos ver os filhotinhos. Por conta dos cachorros no quintal, a mamãe gambá ficou cuidando deles em cima da árvore mesmo. Apesar de ter dado cria recentemente, ela até que estava mansa. A gente ficou com medo de pegar porque não temos prática e por isso acionamos o Corpo de Bombeiros”, afirma o assisense Vitor Paes.

Cuidados

De acordo com o Sistema Ambiental Paulista, responsável pela gestão ambiental em todo o estado de São Paulo, um gambá pode entrar numa residência geralmente em busca de algum alimento, proveniente de um lixo mal acondicionado ou sobras de ração nos comedouros de cães e gatos. Outra razão é a procura de um local tranquilo e considerado seguro, para fazer um ninho, como os forros das residências.

Para evitar esse hóspede, recomenda-se vedar aberturas, entre telhados e forros da casa, acondicionar o lixo corretamente e retirar sobras de rações. Se o gambá estiver no quintal e houver vegetação ou árvores próximas, o morador pode colocar alguma madeira, simulando uma escada, para facilitar a sua saída.

Não é recomendável acuar o animal, pois o ideal é que ele mesmo encontre o caminho para fuga. Por hábito, o gambá pode procurar um canto mais escuro, para se esconder e quando escurecer sair com maior facilidade e segurança, por enxergar melhor no escuro e ter hábitos noturnos.

A espécie lembra um rato grande e quando acuada arreganha os dentes e elimina uma secreção fétida. Esta é sua forma de defesa, mas não se trata de um animal violento, que parte para o ataque.

É comum pessoas que se deparam com o animal tentarem prendê-lo para depois soltá-lo em uma região de mata. Porém, essa não é a melhor opção. Se falhar a tentativa do animal sair espontaneamente, a orientação é que o Corpo de Bombeiros seja acionado, já que as equipes são preparadas para fazer o resgate do pequeno animal.


Gambá fêmea teve cria no alto de uma árvore no Parque Colinas


Bombeiros estiveram na casa para fazer o resgate do animal



Confira o vídeo:



Redação AssisCity/ Fotos: Divulgação
+ VEJA TAMBÉM