12 de Dezembro de 2018
17º/30º
NOTÍCIAS » REGIÃO

Após cair de uma altura de 6 metros, jovem é reanimado pelos bombeiros de Tupã

Uma pessoa que passava pelo local no momento do acidente realizou massagem cardíaca na vítima até a chegada dos bombeiros.

A agilidade e a perspicácia no atendimento do Corpo de Bombeiros de Tupã em uma ocorrência de choque seguido de queda possibilitou que um trabalhador chegasse com vida ao Pronto Socorro para atendimento médico. O rapaz de 23 anos, de nome Anderson, que prestava serviço terceirizado de uma empresa de TV a cabo, realizava manutenção na rede elétrica, quando caiu de uma altura de aproximadamente 6 metros após tomar um choque. 7

O fato aconteceu por volta das 9h30 desta sexta-feira (30), no cruzamento da Rua Caingangs com a Rua Manoel Ferreira Damião, centro de Tupã.

Segundo informações do Cb. Sena, dos bombeiros, quando a equipe de resgate chegou ao local, a vítima estava caída no solo inconsciente. "Nós aplicamos o choque e ele reagiu e reanimou. Nós prosseguimos com a massagem até o PS.”, destacou o comandante de equipe.

Sena ainda contou a reportagem do TupaCity.com que quando os bombeiros chegaram ao local havia um homem realizando massagem cardíaca na vítima. "Eu quero ressaltar que tinha um rapaz fazendo cirurgia cardíaca. O nome dele é Nelson, me parece que é cirurgião dentista, o que contribuiu bastante com o serviço de reanimação do Corpo de Bombeiros”, lembrou o Cabo.

No Pronto Socorro da Santa Casa de Tupã, o trabalhador foi atendido pelo médico de plantão Dr. Márcio Tadeu Neves, que confirmou a nossa reportagem que o paciente deu entrada com parada cardiorrespiratória. Neves destacou o trabalho dos bombeiros.

"O atendimento do bombeiro foi primordial. Chegaram em situação crítica, mas me trouxerem de um jeito que ainda era possível fazer algo. Se demorasse muito ou se atendimento fosse precário, ele não estaria nas condições que está agora”, contou o médico Dr. Márcio.

A vítima foi estabilizada e aguarda os resultados de exames para que seja verificada a extensão da gravidade. Apesar do choque, Anderson não apresenta queimaduras. Ele teve traumatismo toráxico e craniano.


Bombeiros precisaram dar choque na vítima para reanimá-la.


Equipe dos bombeiros que trabalhou no atendimento da ocorrência.


Redação TupaCity/Fotos e reportagem: Joãozinho 30
+ VEJA TAMBÉM