21 de Agosto de 2019
17º/30º
NOTÍCIAS » REGIÃO

Orquestra Sinfônica em praça pública marca comemoração dos 60 anos da Coopermota

Cerca de 70 músicos da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí subiram ao palco da Concha Acústica, em Cândido Mota

A Concha Acústica, situada na Praça dos Estudantes, ao lado da sede da Coopermota, em Cândido Mota, foi palco das comemorações dos 60 anos da Coopermota, no último domingo,
dia 19. As atividades tiveram início às 8h, com missa campal celebrada pelo frei Haroldo José
Beneti. Em seguida, foram realizadas homenagens e participações de autoridades. Por volta das 10h, cerca de 70 músicos da Orquestra Sinfônica do Conservatório de Tatuí subiram ao palco da Concha Acústica, com um repertório erudito, em comemoração ao Jubileu de Diamante da Coopermota. As iniciativas deram ênfase à valorização da cultura e dos espaços públicos, levando grande público para acompanhar as comemorações realizadas no local.

Durante a cerimônia religiosa, foram homenageados alguns dos cooperados mais antigos da cooperativa, alguns deles com mais de 50 anos, bem como Eduardo Salotti, neto de um dos primeiros presidentes, Jair Ribeiro. Foram ofertados alimentos, fruto da produção dos agricultores que compõem a cooperativa, bem como alguns símbolos do seu crescimento.

Entre os colaboradores, José Ignácio Dias, atuante na Coopermota há 50 anos, representou
todos os demais que dedicam seu trabalho ao desempenho deste empreendimento.

A Orquestra foi regida pelo maestro Edson Beltrami, que deu início às execuções do dia com o
Hino Nacional e um reportório com canções de compositores como Wagner, Grieg, Elgar,
Dvorak, Shostakovich e Hudson Nogueira.

Antes de iniciar a execução das peças musicais, Beltrami parabenizou a cooperativa, bem como
todos aqueles que a compõem e destacou que a história do Conservatório de Tatuí se assemelha, em tempo, à da Coopermota, já que ele possui 65 anos de existência. Explicou que
a Orquestra foi fundada em 1985 e dá suporte à performance dos estudantes do conservatório, o qual recebe alunos de diferentes partes do Brasil e também de outros países.

A opção de música erudita agradou os cooperados que estiveram presente no evento. O cooperado José dos Santos Saltão afirmou que conhece músicos que fazem parte da orquestra.
"Achei muito boa esta apresentação. Muito bonita. Eu já ouvi outras como esta. Tenho
conhecidos em Tatuí e por isso ouço quando vou para lá”, disse.

Da mesma forma, o colaborador da Coopermota, Luiz Antônio Ribeiro, afirmou ter assistido ao
espetáculo da orquestra com muita satisfação. Ribeiro trabalha na cooperativa há 34 anos e
atualmente ocupa o cargo de gestor de logística. "Foi muito bonito”, avalia.

Na ocasião, o vice-presidente da Coopermota, Antônio de Oliveira Rocha, destacou as
dificuldades dos fundadores da cooperativa. "Há 60 anos atrás eles não tinham os recursos
que temos hoje. Passaram muitas dificuldades e várias pessoas também contribuíram para que
a gente chegasse no patamar que estamos hoje. Não vamos citar nomes, mas agradecemos a
todos. Também agradecemos a todos os que estão neste evento, pelo prestígio. Dedicamos a
vocês, o nosso carinho e o nosso respeito”, declara.

Da mesma forma, o presidente Edson Valmir Fadel, agradeceu a todos que passaram pela
cooperativa e que, portanto, ajudaram a construir esta história de 60 anos da Coopermota.
"Quero agradecer primeiramente a Deus, por ter proporcionado este espirito de união, que
hoje podemos comemorar com alegria. A cooperativa representa a força e dedicação de todos.
Vamos começar esta nova etapa, de mais 60 anos, e que possamos estar sempre juntos nesta
caminhada”, convoca.

O prefeito de Cândido Mota, Roberto Bueno, afirmou que muitos passaram pela construção da
cooperativa para que ela "crescesse cada vez mais e se firmasse como uma das maiores
cooperativas, não só do estado de São Paulo como também do Brasil”, considerou.

Em seu discurso, o prefeito de Tarumã, Oscar Gozzi, o qual representava o presidente do Civap
(Consórcio Intermunicipal do Vale Paranapanema), Eduardo Sotana, enfatizou a importância
de haver "pessoas visionárias, determinadas, arrojadas e que não esmorecem diante das dificuldades, dos entraves e das discrepâncias de entendimento de conceito e de vontade de
fazer”. Comentou que é nascido Cândido Mota e que tinha 9 anos de idade quando ela foi
fundada. "Tenho vagas lembranças do movimento de sua criação porque a minha família tinha
ligação com a agricultura. Desde aquela época a cooperativa foi muito importante. Hoje ela
representa o Vale Paranapanema, se constituindo como uma estrutura que nasceu da terra
para promover e trazer o desenvolvimento, gerar recursos, emprego e renda. "Quero me
congratular com a Coopermota e dizer: acreditem na cooperativa, no cooperativismo e na
união de força porque cada um, com a sua energia, pode fazer com que esta região possa se
desenvolver ainda mais. Parabéns Coopermota, continuem assim, contem com o poder
político do Civap, para aquilo que vocês precisarem em todas as esferas de governo”,
destacou.

Placas de homenagens

Durante as cerimônias dos 60 anos, a Coopermota recebeu duas placas de homenagens, sendo
uma delas do presidente do Sicoob Credimota, banco que começou ligado à Coopermota, e
outra da Organização das Cooperativas do Estado de São Paulo (Ocesp), entregue por seu
presidente, Edivaldo Del Grande.

"A Credimota nasceu dentro da Coopermota, a partir de um grupo de cooperados. Gostaríamos de entregar esta placa a vocês e dizer que a Credimota sempre vai apoiá-los no que precisarem. A Credimota faz 30 anos em 2021 e em quase 50% de sua idade foi vinculada à Coopermota”, enfatizou o presidente do Sicoob Credimota, Sonivaldo Grunzweig Pinto.

Na ocasião, o presidente da Ocesp, Edivaldo Del Grande, destacou que não poderia perder a
oportunidade de homenagear a Coopermota. "Estou em casa e tenho prazer em homenagear
esta cooperativa da qual tenho orgulho de participar. Meu vínculo com a Coopermota começou ainda com meus avós. Hoje entrego esta placa à atual diretoria em nome da Ocesp, destacando a importância e o merecimento da Coopermota em receber esta homenagem. Num país onde empresas não passam de cinco anos, em média, uma cooperativa com 60 anos tem um significado muito importante, não só para os cooperados, como a gente imagina, mas para toda a comunidade onde ela está inserida diante de sua contribuição para a distribuição de renda do município. Ou seja, o cooperativismo faz bem para o cooperado, mas também para todos os munícipes. Conseguimos chegar a 60 anos e tenho certeza que, com nossos funcionários, diretores e cooperados, muitos 60 ainda virão”, concluiu.

Confira as fotos:



Divulgação - Vanessa Zandonade
+ VEJA TAMBÉM