28 de Janeiro de 2021
20º/30º
Entretenimento - Blog

Família busca por cachorrinha desaparecida no Parque Universitário em Assis

Cachorra atende pelo nome de Princesa

Nesta sexta-feira, 18 de dezembro, o tutor Antônio Carlos procurou a redação do Portal AssisCity para anunciar o desaparecimento de sua cachorrinha Princesa, que sumiu nas proximidades do Parque Universitário em Assis.

Antônio conta que Princesa desapareceu na quarta-feira, 16 de dezembro, por volta das 18h, enquanto saia para buscar sua esposa no trabalho.

"Preciso muito encontrá-la. Minha filha de 14 anos está chorando pelos cantos, somos muito apegados a ela", diz Antonio.

Divulgação - Família busca por cachorrinha desaparecida no Parque Universitário em Assis
Família busca por cachorrinha desaparecida no Parque Universitário em Assis


Para qualquer notícia ou informações sobre o paradeiro da cachorrinha basta entrar em contato com Antônio pelo número de telefone (18) 997749561.
Culinária

Leve e versátil, gin é uma ótima opção para brindar as festas de fim de ano

Para quem quer aprender como preparar algumas receitas simples e práticas, Maurício Kalvelage ensina o passo a passo

Ele conquistou o paladar dos brasileiros nos últimos anos e provou que não é apenas uma bebida passageira. Sim, estamos falando do gin, que apesar de parecer algo criado nos últimos tempos, sua origem é bem mais antiga do que se imagina. Tudo começou na Holanda, no século XVII (1650), quando o professor e médico Francisco de la Boie, conhecido como Sylvius, estava tentando achar um remédio diurético capaz de suavizar problemas renais. Sendo assim, decidiu misturar o zimbro ao destilado de cereais e criou o que posteriormente ficaria conhecido como gin.

Hoje é possível encontrar diversas opções da bebida, incluindo versões nacionais internacionalmente premiadas, como é o caso da Kalvelage London Dry Gin. Feito a partir de um destilado mundialmente premiado e produzido em Santa Catarina, na região do Vale Europeu, o Kalvelage London Dry Gin combina oito ervas aromáticas, com a riqueza de sabores brasileiros.

A receita é composta por zimbro, coentro, cardamomo, casca de laranja, rosas, melissa, cidrão, angélica e tem 43% de teor alcóolico. Um Autêntico London Dry Gin, tem em destaque o sabor do zimbro, juntamente com notas herbáceas e cítricas, especialmente o cardamomo.

"O London Dry é o gin mais consumido e mais famoso do mundo, e sua principal característica é o aroma e o sabor marcante do Zimbro, harmonizando com a complexidade criada pela seleção de botânicos, sendo permitido apenas a adição de água (para adequar o teor alcoólico) depois do processo de destilação.", explica Maurício Kalvelage, um dos fundadores da marca. O Kalvelage London Dry Gin é feito com 100% de cereais brasileiros e livre de açúcar e glúten. Logo na sua primeira competição, conquistou medalha de bronze no San Francisco World Spirits Competition em 2020.

Gin para todos os gostos

Tanto o verão como as festas de final de ano estão chegando, e o Gin pode ser uma boa opção para saborear durante esse período.

Para quem quer aprender como preparar algumas receitas simples e práticas, Maurício Kalvelage ensina o passo a passo, confira:

Gin & Tônica com chá de frutas vermelhas

Divulgação


Ingredientes

• 50ml de Kalvelage London Dry Gin;

• 1 Sachê de chá de frutas vermelhas;

• 150ml de água tônica

Modo de preparo

Em uma taça de 400ml coloque 50ml de Kalvelage London Dry Gin e o sachê de chá de frutas vermelhas. Espere por aproximadamente dois minutos para liberar os sabores e cor do chá. Complete a taça com gelo e finalize com 150ml de água tônica tradicional!

Gin & Tônica



Ingredientes

• 50ml de Kalvelage London Dry Gin;

• 2 fatias de limão siciliano;

• 150ml de água tônica

Modo de preparo

Complete uma taça de 400ml com gelo e adicione 50ml de Kalvelage London Dry Gin. Coloque as duas fatias de limão siciliano e finalize com 150ml de água tônica tradicional!
Bem-Estar

Abandone os produtos químicos - Dicas para colorir o cabelo naturalmente

Dermatologista natural explica como agentes naturais podem ser a solução para esconder fios brancos

O uso contínuo de tinturas químicas pode danificar gravemente os fios capilares com o passar do tempo. Porém, com a aparição de cabelos grisalhos, muitas pessoas passam sentir a necessidade de repetir o processo frequentemente para escondê-los. No entanto, de acordo com a dermatologista Dra. Luiza Archer, que prioriza produtos naturais e veganos existem alternativas eficazes (e mais baratas) para exibir um cabelo bonito e saudável sem fios grisalhos.

"É possível utilizar outras fontes para manter um efeito temporário da coloração, como os chás. As apostas são no chá preto e café para tons escuros; chá de canela e alecrim par tons avermelhados e chá de camomila para tons loiros", acrescenta Dra. Luiza (@draluizaarcher).

A preocupação com tinturas de cabelo regulares

O National Cancer Institute (NCI) afirma que mais de 5.000 diferentes produtos químicos são usados ​​em produtos de tintura de cabelo, alguns dos quais são considerados cancerígenos em animais. Embora os fabricantes tenham aprimorado os produtos de beleza para eliminar alguns dos produtos químicos mais perigosos usados ​​na década de 1970, a maioria ainda contém ingredientes menos que saborosos.

Produtos químicos encontrados em tintura de cabelo:

● Quaternium-15, que pode liberar formaldeído, um conhecido cancerígeno

● Etoxilatos de alquilfenol (APEs), que podem ser desreguladores hormonais

● A fenilenodiamina (PPD), que é irritante para a pele e as vias respiratórias e foi classificada na União Europeia como tóxica e perigosa para o meio ambiente

● O chumbo é um metal pesado que tem caráter bioacumulativo em nosso corpo e pode favorecer doenças digestivas, renais e neurológicas.

O NCI observa que alguns estudos descobriram que cabeleireiros e barbeiros correm um risco maior de câncer de bexiga, potencialmente por causa de corantes químicos. Outros estudos descobriram que o uso pessoal de corantes químicos pode aumentar potencialmente o risco de leucemia e linfoma não-Hodgkin, mas os resultados foram mistos.

Colorindo seu cabelo naturalmente

Sua beleza natural merece produtos naturais e acontece que podemos usar muitos ingredientes naturais para cuidar dos cabelos - alguns dos quais podemos encontrar em nossas cozinhas - para criar uma cor de cabelo. Depende da cor que você está procurando, da intensidade que deseja e de quanto tempo deseja gastar.

"Lembre-se de que os produtos com cores naturais não são iguais aos produtos com cores químicas", ressalta a dermatologista. Eles geralmente não duram tanto, você não será capaz de mudar completamente sua cor natural, e a cor pode ser um pouco diferente do que você imaginou. (Claro, isso também acontece com frequência no salão).

Pode levar algum tempo e experimentação para obter a cor que você está procurando, mas enquanto isso, você realmente estará fazendo algo bom para o seu cabelo.

Algumas dicas úteis de beleza:

Em primeiro lugar, se você não tem certeza de que é corajosa o suficiente para tentar os seguintes truques caseiros em toda a sua cabeleira, salve um pouco do próximo corte ou corte algumas mechas e teste uma pequena quantidade de tinta natural primeiro.

Em seguida, sempre enxágue a cor com vinagre de maçã para ajudar a cor a durar mais. Além de trazer um resultado saudável, o vinagre de maçã sela as cutículas do cabelo e proporciona muito brilho.

Tente enxaguar com uma solução de vinagre e água ou misture uma colher de sopa de vinagre de maçã com cerca de um copo de água em um borrifador e aplique depois de pintar o cabelo - não enxágue.

Ingredientes para colorir seu cabelo naturalmente

1. Café

O café funciona muito bem se você deseja escurecer, cobrir os cabelos grisalhos ou adicionar dimensão às madeixas escuras. Basta preparar um café forte (expresso funciona bem), deixe esfriar e misture uma xícara com algumas xícaras de condicionador sem enxágue e 2 colheres de sopa de pó de café.

Aplique nos cabelos limpos e deixe descansar por cerca de uma hora. Se você usar vinagre de maçã para enxaguar, isso ajudará a cor a durar mais. Pode ser necessário repetir o processo algumas vezes para ver resultados perceptíveis.

2. Chá

Como o café, o chá preto pode ajudá-lo a escurecer e a cobrir os cabelos grisalhos. Porém, se você tiver cabelos mais claros, existem outros tipos de chá que pode usar. Camomila, por exemplo, é recomendada para loiras, mas pode funcionar para ruivas.

Lembre-se de que o chá funciona melhor com sua cor natural. Você não conseguirá transformar o cabelo loiro em cabelo castanho ou preto. Mas o chá preto pode escurecer o cabelo loiro e a camomila pode iluminá-lo, especialmente se você se sentar ao sol enquanto o chá faz efeito no cabelo.

Quanto mais tempo você deixar o chá no cabelo, mais perceptível será a cor. Podem ser necessárias várias aplicações até alcançar a cor desejada.

Você quer fazer a receitinha em casa?

O segredo é tornar o chá altamente concentrado. Use 3-5 colheres de sopa da planta para duas xícaras de água (não funciona o sachê). Você pode aplicar o chá resfriado apenas no cabelo ou misturar com o condicionador (conforme indicado na receita do café).

Deixe no cabelo por pelo menos meia hora exposto ao sol, até o cabelo secar. Verifique sua cor para determinar qual intensidade você precisa.

É importante lembrar que o aconselhável é repetir o procedimento constantemente para ver mais resultados.

3. Ervas

Dependendo da cor que você está procurando, você pode usar uma variedade de ervas para alcançá-la. Aqui estão algumas sugestões, dependendo de qual é sua cor natural:

Cabelo ruivo: experimente calêndula, calêndula, roseira brava e hibisco para aprofundar o tom de vermelho ou adicionar alguns reflexos vermelhos. Os efeitos são cumulativos - se você continuar usando a tinta regularmente, notará mais cor. Ferva as flores em água por cerca de 30 minutos, coe, esfrie e borrife ou despeje no cabelo e deixe secar ao sol, se possível.

Cabelo moreno / escuro: alecrim, urtiga e sálvia são ótimas ervas para cabelos escuros. Cozinhe os três com água por 30 minutos, deixe esfriar, coe e borrife nos cabelos. Deixe descansar por cerca de uma hora. Você também pode usar o enxágue diariamente após o banho. Seja paciente - pode levar vários dias para notar a diferença.

Cabelo loiro: como mencionado acima, o chá de camomila funciona, mas você também pode tentar pétalas de calêndula, calêndula, açafrão e girassol.

Adicione chá preto às cores mais escuras acima para ajudar a cor a durar mais. Camomila funciona para cores mais claras.

4. Suco de beterraba e cenoura

Esses dois sucos podem adicionar tons vermelhos naturais à sua cor atual. Dependendo do qual tom que você deseja, você pode usar cada um sozinho ou misturá-los. Para um tom mais avermelhado, use mais suco de beterraba (louro morango, vermelho escuro ou ruivo). A cenoura produzirá um laranja avermelhado mais silencioso.

Este é fácil - basta aplicar cerca de uma xícara de suco em seu cabelo. Você também pode misturar um pouco de óleo de coco ou azeite de oliva para condicionar o cabelo seco ao mesmo tempo. Trabalhe bem, enrole o cabelo, coloque uma touca de banho e deixe por pelo menos uma hora. (Esses sucos mancham - use algo para proteger sua pele e roupas.) Enxágue o suco e sele com um spray de vinagre de cidra de maçã. Se a cor não for escura o suficiente, repita no dia seguinte.

5. Henna

Um dos ingredientes mais populares de tintura de cabelo natural, a hena é uma forma em pó das folhas que vêm da planta henna. Essas folhas têm um pigmento colorante natural e eficaz, usado há milhares de anos para tingir cabelos, unhas e pele.

A henna natural, por si só, cria uma cor vermelho-laranja, então se você vir produtos oferecendo outras cores produzidas com henna, perceba que os fabricantes misturaram com outros ingredientes para obter essas cores. Ruivas e morenas (procurando um pouco de ruivo) são os melhores candidatos para a cor de cabelo de henna. Tenha cuidado com este - os resultados podem ser mais laranja do que você gostaria, então você pode querer misturar um pouco de camomila com a pasta para domar a cor.

Para fazer sua própria tintura de cabelo de henna, misture cerca de uma xícara de pó de henna com 2 xícaras de água. Você também pode adicionar uma colher de sopa de vinagre para ajudar a liberar a cor. Deixe descansar por cerca de 4-6 horas até engrossar. Aplicar no cabelo e pentear.
Bem-Estar

Aumento de doenças ocupacionais preocupa especialistas

Longos períodos de isolamento e home office exigem adaptações de espaço e ambiente

O isolamento social imposto pela pandemia de Coronavírus e a adesão das empresas ao sistema home office ocasionaram um aumento das doenças ocupacionais, como Lesões por Esforço Repetitivo (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT), por conta da sobrecarga nas estruturas ósseas.

"Faz cerca de 9 meses que estamos em isolamento e muitas das pessoas que começaram a trabalhar em casa não tiveram nenhum acesso aos equipamentos adequados, como mesa e cadeira, durante este período”, explica o Dr. Leandro Gregorut, ortopedista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo.

Pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Administração (FIA) indica que 46% das empresas brasileiras aderiram ao home office no auge da pandemia. A prática, aplicada com o objetivo de não disseminar o vírus, impactou cerca de 94% dos trabalhadores destas empresas, resultando positivamente em uma superação de resultados.

Porém, segundo o Dr. Leandro, muitas pessoas ainda não possuem um espaço adequado para suas funções diárias de trabalho. "As lesões, em sua maioria, podem ser causadas por movimentos repetitivos ou postura inadequada. Então, fazer ajustes e adaptações ao ambiente ajudam a evitá-las”, explica.

Melhora da postura

A recomendação do médico para melhorar a qualidade de vida das pessoas que ainda estão em home office é realizar, periodicamente, alongamentos e paradas.

"Tirar de 15 a 20 minutinhos do trabalho para movimentar-se ajudará as fibras do corpo a trabalharem. Além disso, as pausas também auxiliam no descanso dos olhos”, afirma o especialista.

Confira outras dicas do especialista no infográfico.

Sedentarismo

De acordo com artigo publicado pelo American Journal of Physiology, a inatividade física na quarentena aumentou o sedentarismo e, consequentemente, contribuiu para a deterioração da saúde das pessoas.

"Nos primeiros meses, muitos se restringiram, mas os exercícios físicos, mesmo feitos em casa, são fundamentais para promover o bem-estar”, afirma o médico.

Segundo o especialista, os treinos ajudam a diminuir a pressão arterial e o estresse do dia a dia, além de dificultar o acúmulo de placas de gordura nas artérias do cérebro e do coração, diminuindo as chances de um AVC ou um infarto, por exemplo.

Dr. Leandro recomenda a realização de abdominais, o movimento de sentar e levantar da cadeira, flexões e até uma caminhada pela casa, para as pessoas que trabalham muitas horas no computador.

"Para quem nunca fez atividades físicas constantes, estes exercícios ajudam no fortalecimento muscular”, finaliza.
Culinária

Nutricionista ensina receita de rabanada fit para o Natal

Sem açúcar e sem lactose, a receita é uma opção para quem quer manter a alimentação leve durante o período

As festas de final de ano são conhecidas pela mesa farta e receitas pesadas, porém não é necessário ter medo de quebrar a dieta. Segundo a nutricionista Dani Borges, com o preparo e a substituição certa é possível comer sem culpa e, ao mesmo tempo, manter a alimentação equilibrada.

"Não é preciso se privar de comer. Fazer substituições, optar pelo assado ao invés do frito e dos frescos e não dos embutidos são alguns dos cuidados que já tornam a ceia uma amiga da dieta. Além disso, é sempre possível adaptar receitas tradicionais", garante.

RABANADA FIT

Ingredientes para o pão:

1 ovo

1 colher (sopa) aveia em farelo ou em flocos finos

1 colher (chá) fermento em pó

1 colher (sopa) iogurte natural desnatado zero lactose ou iogurte grego

Ingredientes para empanar a rabanada:

1 ovo

Adoçante em pó a gosto

Canela em pó a gosto

100 ml de leite líquido desnatado zero lactose

Modo de Preparo:

Coloque todos os ingredientes do pão em um recipiente e mexa até que a mistura fique bem homogênea.

Em um pote que possa ir ao micro-ondas, coloque a massa e deixe no aparelho por 2 minutos. Não deixe o pão ficar duro demais, a consistência dele é macia.

Retire do micro-ondas e corte o pão no tamanho que preferir. Leve a uma frigideira antiaderente e deixe "selar" de 30 a 50 segundos de cada lado.

Em um recipiente adicione o ovo e bata bem. Em outra vasilha coloque o leite desnatado, acrescente o adoçante, a canela e misture. Molhe o pão no leite, depois no ovo e depois passe no adoçante e na canela. Grelhe o pão em uma frigideira antiaderente. Sirva!

Saúde animal: Pets picados por abelhas precisam de socorro imediato

Se o seu melhor amigo tiver histórico de alergias, há risco de sofrer choque anafilático

Fraqueza geral, dificuldade respiratória, inchaço ao redor da picada, frequência cardíaca alterada, diarreia, vômitos, tremores e extremidades frias são alguns dos sintomas que o ataque de abelhas pode causar em cães e gatos. Para os animais de estimação, especialmente os filhotes, caçar insetos é uma diversão. Por outro lado, para uma abelha, e também outros insetos, os movimentos de um cachorro podem apresentar perigo iminente. Aí que está o problema: a abelha só usa o ferrão quando se sente ameaçada.

A veterinária da Nutrire, Luana Sartori, responsável pela Monello Select, diz que todo cuidado é pouco quando se trata de picadas em geral. No entanto, as abelhas apresentam um risco ainda maior aos nossos animais de estimação. "Geralmente, os cachorros e gatos são picados no focinho, o que pode causar bastante dor, mas é provável que não haja grandes complicações. No entanto, se o animal morder o inseto, a inflamação pode se estender para regiões como a língua, a boca, a garganta ou pescoço, provocando obstrução das vias respiratórias superiores”, revela.

As abelhas fêmeas picam e deixam o ferrão na ferida. Caso não haja nenhum tipo de reação alérgica, ocorrerá um processo de inflamação em tom esbranquiçado e um círculo vermelho ao redor. "Você deve estar mais atento caso o seu animal doméstico tenha sido picado mais de uma vez, se eles forem alérgicos ao veneno do inseto ou se a picada ocorrer na boca", alerta.

Se o seu melhor amigo tiver histórico de alergias, há risco de sofrer choque anafilático, podendo levá-lo ao óbito. Além disso, se for atacado por um enxame, o risco de morte é extremamente alto, conforme explica a especialista. "Não tente tirar o ferrão por conta própria, pois qualquer manejo errado pode espalhar o veneno. Aplique gelo enrolado em uma toalha ou compressas frias enquanto leva o pet ao veterinário”, acrescenta.

Se você não perceber que o animal foi picado, saiba que a dor local é um dos primeiros sintomas, e que pode deixar o pet quieto e abatido. A ação do veneno é realmente muito dolorosa no ser humano, agora imagine no cãozinho. Lembre-se que algumas picadas de abelhas podem causar sintomas mais graves, como: fraqueza; respiração ofegante; tremores; vômitos e diarreia também podem ocorrer no caso do cachorro ser alérgico.

O quadro alérgico, que pode resultar em dificuldade para respirar, tende a se agravar se o cão não for devidamente medicado. "Além das abelhas, vespas e outros insetos também apresentam risco à vida do pet nos casos de reação alérgica”, conclui Luana. Não é recomendado utilizar receitas caseiras no local da picada, menos ainda de medicar o pet por conta própria.

Para evitar a picada de abelha no cão e todas as possíveis consequências disso, o recomendado é observar se existe enxame na área onde o cachorro brinca. Caso haja um agrupamento de abelhas no local, chame um profissional da área de apicultura para a retirada do mesmo.

Além disso, se houver muitas abelhas na praça ou onde o animal passeia, mude de local procurando uma área sem insetos. A prevenção é sempre o melhor remédio!
Culinária

Atum é uma opção saudável e combina com vários tipos de alimentos

Receitas fáceis e práticas para o dia a dia e que ajudam a não burlar a dieta

O consumo do ácido graxo essencial conhecido com Ômega 3 (W3) é apontado em diversos estudos epidemiológicos. Entre os benefícios, estão a proteção da saúde cardiovascular e cerebral; a redução de processos inflamatórios, por promover a atenuação da pressão arterial e do colesterol ruim; a prevenção de doenças cardíacas; o controle de diabetes tipo 2, pois ajuda a diminuir a concentração de glicose; o combate à obesidade por sua ação anti-inflamatória.

O Ômega 3 possui três tipos de ácidos graxos (ALA, EDA e DHA), conhecidos como essenciais e que não são produzidos pelo organismo. Este tipo de gordura é encontrado em alimentos de origem vegetal, como sementes de linhaça, chia e nozes, e em peixes de água salgada, fria e profunda (atum, salmão, sardinha, arenque, bacalhau, linguado e pescadinha).

"O atum conta com uma excelente quantidade de W3 e atua diretamente no processo inflamatório. O peixe é uma excelente fonte de proteínas de alto valor biológico, de vitamina B3, relacionada à produção de energia no corpo, e de vitamina B12, que participa da formação das hemácias e do funcionamento do sistema nervoso central. A vitamina B6, também presente, auxilia no metabolismo das proteínas e gorduras, e a vitamina D está relacionada não somente à saúde dos ossos, mas também atua no sistema imunológico e neurológico. O atum também consiste num alimento rico em fósforo, magnésio, potássio e selênio, essenciais para o crescimento dos tecidos e ação antioxidante, protegendo as células contra danos provocados por radicais livres”, pontua Ivan Pepeliascov, nutricionista da Bodytech Company.

O nutricionista preparou quatro receitas saborosas. Escolha a sua preferida.

Fast Lentilha com Atum

Ingredientes

1 xícara (chá) de lentilha
2 colheres (sopa) de salsinha picada
1/2 xícara (chá) de óleo de soja
1 colher (sopa) de vinagre de maçã
1 unidade de cenoura ralada
1 lata de atum sólido em óleo
sal a gosto
pimenta preta a gosto

Como fazer

1. Coloque a lentilha numa panela com 2 litros de água.

2. Leve ao fogo e cozinhe por 20 minutos ou até que esteja macia.

3. Escorra e coloque numa vasilha.

4. Acrescente os demais ingredientes e misture bem.

5. Pode ser servida quente ou fria.

Informação nutricional: carboidratos: 39%, proteínas: 29%, gorduras: 32% - total de calorias: 461,97 kcal.

Macarrão com atum e salsão

Ingredientes

1 pacote de fusilli
1 lata de atum sólido em óleo
1/2 unidade de cebola picada
1/2 lata de milho em conserva
salsão a gosto
sal a gosto
3 colheres (sopa) de maionese light

Como fazer

Cozinhar a massa em bastante água salgada.
Escorrer e lavar em água fria.
Misturar o restante dos ingredientes até formar uma pasta homogênea.
Adicionar ao macarrão.
Guardar na geladeira, coberta com filme, até a hora de servir.
Informação nutricional: carboidratos: 74%, proteínas: 21%, gorduras: 5% - total de calorias: 392,57 kcal.

Integral de atum com milho

Ingredientes

1 unidade de cenoura ralada
1 lata de milho em conserva
1 lata de atum ralado em óleo
Requeijão zero a gosto
4 fatias de pão integral

Como fazer

Misture bem todos os ingredientes e acrescente a maionese até dar liga.
Sirva em pão integral.
Informação nutricional: carboidratos: 57%, proteínas: 24%, gorduras: 19% - total de calorias: 294,06 kcal.

Abobrinha com atum

Ingredientes

tomate maduro e firme, cortado em rodelas
2 dentes de alho amassados
2 unidades de cebola em rodelas
2 colheres (sopa) de azeite
2 latas de atum sólido em óleo escorridas
3 unidades de abobrinha
shoyu a gosto
1 colher (sopa) de salsinha
pimenta-do-reino em grãos moída a gosto

Como fazer

Corte as abobrinhas no sentido vertical (4 fatias cada uma).
Coloque para desidratar com 1 colher (sopa) de vinagre branco e 1 colher (café) de sal, por 10 a 15 minutos.
Escorra e divida em duas partes.
Numa frigideira grande, refogue no azeite o alho, metade da cebola, metade dos tomates fatiados, a pimenta.
Acrescente 1 colher (sobremesa) de shoyu.
Espalhe bem esse refogado para cobrir o fundo de um refratário.
Por cima arrume uma parte da abobrinha desidratada.
Regue com shoyu.
Espalhe uma lata de atum, o restante das cebolas e tomates em rodelas.
Cubra com a outra parte da abobrinha.
Coloque por cima delas a outra lata de atum.
Regue com azeite, salpique salsa e abafe-a com a tampa da frigideira, deixando cozinhar em fogo baixo até que fiquem sequinhas.
Informação nutricional: carboidratos: 26%, proteínas: 52%, gorduras: 21% - total de calorias: 164,31 kcal.

Família procura por cachorro desaparecido e oferece recompensa

O animal atende por nome de Paçoca

A família de Roberto Carlos de Oliveira está à procura de um cachorro desaparecido às 7h30 dessa sexta-feira, 11 de dezembro e oferece recompensa a quem encontra-lo.

O cachorro atende pelo nome de Paçoca e desapareceu da Rua Maestro Augusto Matias, na Vila Clementina, em Assis, nas proximidades do Fórum.

Quem encontrar o cachorro ou souber de seu paradeiro pode entrar em contato pelo número de telefone (18) 3323-6285.

Divulgação - Pipoca desapareceu nos proximidades do Fórum de Assis
Pipoca desapareceu nos proximidades do Fórum de Assis

Bem-Estar

Com a São Silvestre prorrogada, corridas virtuais são a nova realidade: como se preparar?

Fisioterapeuta destaca que postura, cronograma de treinos e descanso são essenciais para evitar risco de lesões durante o esporte

Saudades de uma corrida de rua com muita aglomeração, né, minha filha? Correr é uma ótima atividade cardiovascular e traz ótimos benefícios para a saúde. No entanto, desde que a pandemia se instalou entre nós, muitos eventos foram cancelados para evitar multidões e manter o distanciamento entre as pessoas, no início, até mesmo as corridas em carreira solo estavam sendo evitados. E nove meses depois, nem mesmo a São Silvestre, mais famosa e tradicional corrida de rua do Brasil ficou de fora, o grande evento que acontece sempre no 31 de dezembro precisou ser remarcado para julho do ano que vem.

Neste novo cenário, as corridas virtuais estão se tornando uma alternativa popular. Nessa modalidade o corredor pode correr em qualquer lugar, no seu próprio ritmo, ao ar livre ou dentro de casa, do jeito que preferir. "Nesse caso o próprio corredor escolhe onde será sua linha de chegada, dentro dos seus limites e da sua realidade. Minha principal dica é manter o corpo em movimento e se manter o mais longe possível do sedentarismo, sempre em contato com o seu médico e tomando todos os cuidados necessários” – destaca Bernardo Sampaio, fisioterapeuta e diretor clínico do ITC Vertebral e do Instituto Trata, unidades de Guarulhos.

De acordo com o especialista é importante que o corredor conheça suas limitações e não sobrecarregue demais o corpo. "A corrida, de maneira geral é um ótimo exercício, mas mesmo que você já treine há algum tempo é preciso estar preparado para este impacto que a corrida gera nos membros inferiores e em toda a musculatura corporal. Se você vai começar a correr ou se ficou um tempo parado, os cuidados devem ser redobrados” – O especialista em fisioterapia músculo esqueléticaexplica que um movimento errado, uma compensação que o corpo faz em determinado momento e até mesmo a maneira de movimentar pernas e braços interferem diretamente não só no resultado, mas também na saúde do corredor.

A chave é não exagerar. "Ninguém quer uma lesão por uso excessivo devido a um aumento repentino na quilometragem ou na intensidade. Por isso, é necessário se preparar, com treinos de força e mobilidade. Dessa forma é ideal que o corredor tenha um cronograma de exercícios”. E se você tá pensando em participar de uma corrida virtual, o Bernardo Sampaio separou algumas dicas que podem te ajudar a completar a corrida com resultados mais satisfatórios e o melhor, preservando o seu bem-estar. Confira:

1. Avaliação física

Antes de iniciar qualquer atividade física é necessário avaliar como está à saúde do seu corpo e para isso, fazer exames torna-se essencial, pois eles poderão detectar possíveis problemas para que no futuro as lesões possam ser evitadas. Por isso, fazer avaliações como a de pisada, é muito importante para a saúde do corredor, afinal o ato de correr causa impactos diretamente nas partes inferiores do corpo.

2.Exercícios de fortalecimento

O nosso corpo precisa estar devidamente preparado antes de iniciar atividades físicas como a corrida, afinal, não adianta sair por ai correndo como se não houvesse amanhã, pois o seu corpo necessita de um preparo muscular e articulado. Por isso, fazer exercícios de fortalecimento, de força e flexibilidade são fundamentais para evitar futuras lesões. É importante fazer treinos intensos e curtos, que podem melhorar a força máxima, permitindo ter um ritmo mais constante na prova.

3. Postura correta

Pode até parecer que não, mas a postura faz uma grande diferença na hora da corrida. Afinal,uma má postura pode ser inimiga número um de qualquer corredor, podendo gerar inúmeros problemas a longo prazo. Por isso, fazer uma análise cinemática com um fisioterapeuta é muito importante, pois essa avaliação detecta os movimentos da corrida de forma detalhada, apontando possíveis lesões referentes à postura e a intensidade através de uma tecnologia em 2D. Dessa maneira, são feitos os ajustes posturais e ergonômicos.

4.Organize seus treinos

É extremamente necessário fazer a progressão correta do seu treino, de preferência com o auxilio do seu treinador mesmo que virtualmente. Além disso, criar uma planilha direcionada a sua capacidade física e específica para a prova e treinar proporcionalmente com volume e intensidade nas horas certas são indispensáveis para um bom resultado.

5. Descanso

Descanse. Você não precisa levar o corpo à exaustão toda vez que for correr, por isso pegue leve e invista em treinos ocasionais para relaxar o corpo e se livrar do estresse. Antes da corrida tenha uma boa noite de sono, afinal dormir bem é fundamental para a recuperação metabólica e muscular. Sem descanso o corpo não recupera, cansaço é cumulativo e o risco de lesões e overtraining crescem.

Dia do Palhaço: Por que algumas pessoas têm tanto medo deles?

Algumas pessoas possuem destes personagens tão comuns.

Hoje é 10 de dezembro, data em que se celebra no Brasil o Dia do Palhaço. Personagens tão comuns na infância, conseguem despertar um sentimento forte de medo em crianças e até em alguns adultos. Tamanho receio diante daquelas figuras caricatas pode ser explicado com ajuda da ciência.

Segundo o neurocientista, filósofo e psicanalista Fabiano de Abreu, tudo é fruto da forma como a nossa mente observa o personagem: "A figura do palhaço se enquadra no famoso ditado ‘lobo em forma de cordeiro’. Afinal, por não sabermos o que está por trás daquela máscara, o nosso cérebro reptiliano (aquele que é fruto de milhões de anos de evolução), ativa um sinal de alerta de perigo diante deles.”

Quando isso acontece, "além dos neurônios já terem armazenado as figuras que envolvam riscos reais, o corpo desperta a ansiedade, e, consequentemente, ativa a amígdala. Esta é uma região do cérebro que cuida dos instintos e das emoções, e ela traz este sentimento de preocupação e inicia uma série de pensamentos negativos para a pessoa”, explica.

No entanto, Abreu ressalta que não são todos os personagens tradicionais da infância que geram este sentimento nas pessoas: "Um exemplo disso é quando a pessoa alimenta uma figura engraçada e carinhosa, como o Papai Noel, e outra debochada, como o palhaço”. A imagem natalina, por exemplo, é algo de fácil identificação na mente humana, "pois mesmo a pessoa tendo a barba real ou postiça, por exemplo, o cérebro traz aquela ideia real de um bom velhinho. Além disso, a pessoa já tem essa informação guardada de que um idoso não vai fazer mal”, completa.

Mas, com o palhaço a história é um pouco diferente: "Neste caso, por serem personagens espalhafatosos, que gostam de zombar com as outras, com brincadeiras que não inspiram conforto e segurança, geralmente eles acabam amedrontando as crianças com essas atitudes e se tornam um símbolo de terror, por exemplo. Daí este medo tão grande deles”, reforça o neurocientista.

Além disso, Fabiano enfatiza que, "como o palhaço é um personagem ambíguo, esta insegurança está ali guardada na parte mais instintiva do cérebro”. Para reverter isso, é importante que as famílias reforcem a visão contrária do palhaço para que a criança não cresça com estes bloqueios na mente: "Mostre que aquela figura é engraçada, divertida e que ele vai trazer coisas boas para a criança”, recomenda. Depois disso, é só aproveitar o espetáculo e dar boas risadas com eles.



Atenção tutores: como evitar acidentes comuns em finais de ano

Veterinária alerta sobre risco de intoxicação com alimentos da ceia e ingestão de enfeites natalinos

Enfim o Natal se aproxima e é hora de iluminar a casa e caprichar na montagem da árvore. No entanto, quem tem pets em casa precisa tomar alguns cuidados na hora de escolher os enfeites e ficar atento ao que eles podem ingerir durante as festas e jantares. Segundo a veterinária Adriana dos Santos, clínica geral da AmahVet, o brilho de alguns itens de decoração natalina são muito atraentes para os animais, que podem querer brincar e acabar danificando os acessórios. O 'prejuízo' tende ser ainda maior dependendo do material utilizado na fabricação dos produtos. "As bolas de vidro, por exemplo, devem ser evitadas, pois os animais de estimação podem ingerir os fragmentos delas em caso de quebra", alerta a especialista.

Outro item que pode ser perigoso é o pisca-pisca. "Os fios elétricos devem ficar fora de alcance, pois o pet pode levar choque, se queimar e até se enforcar", adverte a veterinária. Velas na decoração também não são indicadas para quem tem gato ou cachorro, pois os animais podem derrubar, causando queimaduras e incêndios. "Na dúvida, opte por guirlandas ou objetos de pano ou pelúcia, almofadas e itens maiores que não possam ser engolidos ou derrubados, assim como evitar os que podem se quebrar facilmente", comenta.

Na hora da ceia, também é preciso ficar com os olhos bem abertos para evitar que os animais subam nas mesas ou bancadas e "roubem" comidas. "Atente-se para evitar que pequenos alimentos caiam no chão, facilitando o acesso dos pets. A uva, por exemplo, pode causar lesões renais e o caroço da cereja contém uma substância que, dentro do corpo, transforma-se em cianeto, um químico venenoso que pode causar intoxicação e prejudicar o transporte de oxigênio celular", explica Adriana. Cuidado também com pedaços de aves e peixes que foram assados ou cozidos, pois ao submeter os alimentos às altas temperaturas, os ossos e espinhas ficam quebradiços e se tornam pontudos, podendo perfurar o sistema digestivo do bichinho.

Família busca por cachorro perdido

Criança está desolada

A família da pequena Maria Luíza, de 5 anos, está em busca do cachorrinho Snow, que fugiu de casa nesta quinta-feira, 3 de dezembro, no Centro de Assis, próximo à Concha Acústica.

Segundo a mãe de Maria Luiza, Márcia Oliveira Moraes, a filha está desolada e chora toda hora querendo o animalzinho. "Peço ajuda para encontrar o Snow. Ele é muito querido para ela e me corta o coração ver minha filha nessa tristeza".

Divulgação - Maria Luiza e Snow
Maria Luiza e Snow


Snow é da raça Lhasa Apso, tem pelagem branca e no dia de seu desaparecimento usava uma gravatinha laranja.

Qualquer informação pode ser passada pelos números de telefones (18) 99603-7347 ou (18) 99654-1369.

Divulgação - Cachorrinho Snow
Cachorrinho Snow

Culinária

Receita de Natal - Quinoa com frutas secas e amêndoas laminadas

Ingredientes:

* 200 g de bacalhau
*4 mini batatinhas
* 1 cebola grande em rodelas
* Alho a gosto em fatias
* Cheiro verde
* 15 ovinhos de codorna
* Azeitonas pretas a gosto
* Azeite
* Vinagre
* Orégano
* Sal

Modo de preparo:

Coloque o bacalhau de molho de uma dia para o outro para tirar o sal. Cozinhe as batatas em rodelas, cozinhe e os ovinhos de codorna. Retire a água do bacalhau e desfie bem ou deixe em posta (como preferir) e refogue ligeiramente com uma colher de azeite. Refogue ligeiramente a cebola e o alho. Monte numa travessa na seguinte ordem: primeiro a batata, depois o bacalhau, a cebola e o alho. Decore com os ovinhos partidos ao meio e cheiro verde e azeitonas pretas à vontade. Faça um tempero com o vinagre, sal, orégano e um pouquinho de azeite e despeje uniformemente sobre a salada e deixe descansar.

Cachorra atropelada em Assis precisa de cirurgia que pode custar até R$ 10 mil

Cachorrinha foi atropelada na manhã de quarta-feira, 25 de novembro

Um grupo de voluntários promove uma vaquinha online para custear a cirurgia de uma cachorrinha de rua que foi atropelada na manhã desta quarta-feira, 25 de novembro, na Avenida Rui Barbosa em Assis.

Um dos voluntários, Pedro Ribeiro, explica que sua namorada estava na empresa em que trabalham quando ouviu um barulho muito alto e saiu para ver o que tinha acontecido e viu a cachorrinha que tem a mesma pelagem de um cachorro que os funcionários da empresa cuidam, caída na rua.

divulgação - Cachorrinha recebeu o nome de Atena
Cachorrinha recebeu o nome de Atena


"A princípio ela achou que era o cachorro que cuidamos, mas quando chegou perto viu ser uma outra cachorrinha que vive na rua. Ela pediu socorro e com a ajuda de funcionários de uma outra empresa conseguiu socorrer a cachorrinha até um pet shop e conseguimos uma veterinário para atendê-la. Em um primeiro exame disseram que ela havia quebrado uma das patas, porém depois vimos que ela quebrou os dois lados da bacia, o que a impede de andar e defecar”, explica.

Pedro conta que o veterinário que atendeu a cachorrinha, que recebeu o nome de Atena, disse que a cirurgia deve ser feita por especialista.

"A cirurgia ficará em torno de R$ 10 mil, nós não temos como pagar por essa cirurgia que precisa ser feita com urgência para que ela consiga recuperar os movimentos. Nós iniciamos a vaquinha online para conseguir pagar os custos da cirurgia”, conta.
Pedro considera que toda ajuda é bem-vinda.

"Além da vaquinha estamos rifando algumas peças de roupas que foram doadas e pedindo ajuda de amigos, mas temos pressa para que a cirurgia seja feita, por isso pedimos a colaboração de todos”, ressalta.

Quem puder colaborar pode acessar o link: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/cirurgia-de-uma-cadelinha-atropelada, ou entrar em contato com Pedro pelo número de telefone (18) 997359815 ou ainda com Manuela pelo número (18) 996711807.

Pedro e Manuela têm compartilhado atualizações sobre o estado de saúde de Atena pelo seus perfis no Instagram: punkribeiro e manualveess_ .

divulgação

Cachorro atropelado em Assis precisa de ajuda para custear tratamento

O cachorro Peter foi operado há um ano e agora precisa de um tratamento para continuar andando

O grupo de voluntárias Coisa de Bicho pede ajuda da comunidade para custear o tratamento do cachorro Peter, que há um ano foi atropelado, fraturou a pata dianteira e passou por cirurgia na época, sendo colocado uma placa e quatro pinos na pata.

Ele se recuperou bem, mas há cerca de uma semana começou a se sentir mal, com as patas mais fracas, sofreu várias quedas, mas mesmo assim tem se mantido forte e alegre. Porém, no final de semana ele amanheceu muito mal e não estava conseguindo levantar.

Peter foi socorrido, fez diversos exames e começou imediatamente a medicação.

As voluntárias, devido à pandemia do COVID-19, não têm conseguido realizar suas ações com a frequência com que costumavam fazer, o grupo precisa de ajuda da comunidade para custear o tratamento de Peter, que ficou em R$ 540,00.

Quem puder ajudar pode ligar para as voluntárias.

Mais informações pelos números (18) 996083418 ou (18) 997262181.

divulgação - Cachorro Peter
Cachorro Peter

Cuidados com os animais nos períodos de calor

Os animais de estimação sofrem bastante com os efeitos da alta temperatura

Os dias de calor intenso geram grandes desconfortos para nós, seres humanos, mas isso não é uma exclusividade da nossa espécie, pois os animais de estimação também sofrem bastante com os efeitos da alta temperatura, podendo até adquirir queimaduras nas patas, insolação e hipertermia.

Por isso existem diversos cuidados com os animais no calor que devem ser tomados para manter o bem-estar dos animais.

1. Deixe água à disposição

Beber água constantemente é a melhor forma de repor o que foi perdido pelo calor. Os pets transpiram pela língua e coxins e, durante os dias de calor, isso ocorre com mais intensidade. Por isso eles precisam ter acesso fácil a uma fonte de água.

Para ajudá-los, é importante espalhar mais de um recipiente pela casa, optando por oferecer água gelada ou por acrescentar cubinhos de gelo ao líquido.

No caso dos felinos, é interessante optar por bebedouros específicos para gatos, já que os gatos preferem água.

2. Dê banho em intervalos menores

A necessidade de banhos dos pets é bastante diferente da que os humanos têm. Por isso, dependendo da espécie, alguns devem tomar banho a cada dois meses, outros a cada quinze dias.

Porém, nos momentos mais quentes, o banho pode ser uma estratégia para aliviar o calor dos animais de estimação.

Contudo, isso deve ser feito com cuidado. É preciso evitar o choque térmico, molhando pontos específicos do pet, como as patas, antes de jogar água no corpo todo. Outro detalhe importante é não exagerar no uso de sabonete ou xampu para não irritar ou ressecar a pele do bichinho, explica a Dra. Livia Romeiro do Vet Quality Centro Veterinário 24h.

3. Passe protetor solar

Se o animal tem a pelagem branca, curta ou as mucosas claras, é necessário redobrar a atenção. Nesses casos, o uso de protetor solar é fundamental para garantir a saúde do pet. Infelizmente, eles estão mais suscetíveis ao câncer de pele e às queimaduras causadas pela exposição solar.

No mercado, existem produtos específicos para os animais. Eles contam com um sabor amargo, que é importante para inibir o reflexo que os animais têm de retirar o produto com lambidas.

Por fim, o protetor solar deve ser aplicado, principalmente, nas partes mais expostas do corpo, como orelhas, focinho e barriga.

4. Tenha mais atenção durante os passeios

Apesar de terem a sola das patas mais resistentes do que a sola dos pés humanos, as patinhas do pet ainda são muito sensíveis. Por isso, entre os cuidados com os animais nos períodos de calor é necessário acrescentar algumas precauções extras durante os passeios.

Sendo assim, evite passear com o animal de estimação entre o período de 10 às 16 horas, optando sempre por locais sombreados, com árvores e grama.

Além disso, também vale apostar nos sapatinhos para pets e até nas ceras de proteção — produto criado para proteger as almofadinhas das patas do pet de superfícies perigosas, como o asfalto quente.

No entanto é importante ressaltar que os pets idosos, com sobrepeso, com problemas cardíacos ou respiratórios e os de focinho curto sofrem muito mais com os efeitos do calor. Portanto, essas dicas são ainda mais importantes para mantê-los confortáveis e seguros.
Bem-Estar

Alimentação funcional, meditação e yoga ajudam na saúde da terceira idade

A medicina integrativa tem o papel de aliar todas a terapias complementares

Com foco na qualidade de vida e bem estar das pessoas, a medicina integrativa, que alia as diversas abordagens terapêuticas como forma de garantir a saúde contínua do paciente, vem sendo cada vez mais utilizadas junto aos idosos. Para a médica geriatra, Simone Henriques, este conceito ajuda a preencher uma lacuna que a medicina tradicional deixa de cobrir. Ela pretende incluir, dentre das atividades dos hóspedes do Residencial, a meditação e a prática de yoga.

O conceito vem sendo implantado junto aos hóspedes do Residencial Club Leger. Nesta primeira etapa, estão sendo introduzidos alimentos funcionais, ou seja, aqueles que ajudam a diminuir o colesterol e inflamações.

"A medicina integrativa tem o papel de aliar todas a terapias complementares no intuito de promover a qualidade de vida, e não apenas a doença em si. Caso a pessoa tenha alguma doença específica, a integrativa acaba auxiliando em todo o processo terapêutico, ajudando no controle das doenças crônicas. Temos, com isso, uma ação mais preventiva" explica a Dra. Simone Henriques.

Ela destaca que é comum as pessoas reclamarem de mal estar mesmo com os exames médicos não registrando qualquer problema. Neste caso, a medicina integrativa buscaria entender o estilo de vida do paciente, buscando o modelo de alimentação mais adequado, dados psicológicos e demais informações para evitar doenças futuras.
Bem-Estar

Isolamento social pode ser ainda mais grave para crianças com deficiência auditiva

As dificuldades enfrentadas pela falta de convivência em sociedade durante a surto de Covid-19 serão debatidas durante o primeiro simpósio internacional multidisciplinar sobre surdez na infância

Com o início na pandemia do novo coronavírus, as pessoas precisaram se adaptar às recomendações de isolamento social para retardar a evolução da doença. Diante desse cenário, inúmeras áreas da saúde foram afetas, como alguns tratamentos que precisaram ser interrompidos, consultas médicas canceladas e cirurgias adiadas. Em meio a essa nova realidade, as pessoas com deficiência auditiva tiveram suas rotinas abaladas, impossibilitando seu progresso auditivo e a evolução da comunicação.

A busca por alternativas para diminuir o impacto dessa situação e o sofrimento do isolamento serão discutidos por especialistas nacionais e internacionais durante o "Surdez e Escuta: simpósio internacional multidisciplinar sobre surdez na infância", um evento 100%, que será realizado entre os dias 30/11 e 04/12 e terá sua renda totalmente revertida para a realização de atividades educativas. A programação completa está disponível no site e nas redes sociais do Instituto, Instagram e Facebook . A inscrição pode ser feita pelo link .

Segundo a Dra. Mariana Guedes, fonoaudióloga consultora na área de audiologia e reabilitação auditiva do Instituto Escuta, o isolamento social e o uso de máscaras interferem na qualidade de vida e na saúde emocional de muitas pessoas com algum grau de surdez. Porém, nas crianças com perda auditiva os danos podem ser ainda mais graves.
"A crianças com surdez e que são oralizadas podem experimentar dificuldades com a leitura labial devido ao uso das máscaras ou com a qualidade do som e da escuta durante as aulas ou sessões de terapia online. Isso pode ser mais grave para àquelas que não tem acesso digital e perderão muito pela falta de contato e comunicação social promovido pela escola e pela falta das sessões de terapia. Já, as crianças usuárias da LIBRAS, também podem experimentar muitas dificuldades. Se considerarmos que nem todos os pais e familiares são fluentes na linguagem de sinais e que o maior núcleo eram as escolas e o contato com outros surdos da comunidade, essas crianças poderão ficar cada vez mais sozinhas durante a pandemia", explica.

Para confirmar essa tendência, o Instituto Escuta realizou uma pesquisa com seus assistidos durante a pandemia. A maior parte das crianças atendidas ficaram sem fonoaudióloga durante a pandemia e alegaram ter maior dificuldade nas interações com os colegas de sala, nas atividades em casa e até mesmo para manter as atividades de rotina.

Nesse sentido, os danos podem impactar tanto a capacidade de se comunicar das crianças, quanto a evolução do processo de construção da fala e até o relacionamento com o mundo. "A perda auditiva é classificada em graus, sendo eles, do leve ao moderado, pessoas que usam aparelhos auditivos que amplificam o som e assim conseguem se comunicar através da fala e, o severo a profundo, grupo que se comunica através da língua de sinais (Libras) ou utiliza implantes cocleares e realiza um processo de reabilitação auditiva para aprender a escutar e a falar. Logo, uma criança que não recebe estímulos consistentes e frequentes para se comunicar, acaba se isolando completamente ou apresenta atraso no seu desenvolvimento da linguagem, seja qual for a modalidade utilizada - oral ou sinalizada", afirma a especialista.

Além disso, com o uso obrigatório de máscaras o canal de comunicação se tornou cada vez mais difícil e algumas práticas precisaram ser adaptadas no contexto em que vivemos. "Com a pandemia em vigor, as técnicas e meios utilizados nos programas de reabilitação auditiva precisaram mudar. Sessões online passaram a ser realizadas e o vínculo presencial com o foi interrompido, ou seja, a comunicação com o deficiente auditivo se tornou mais difícil e nem todas as famílias conseguiram se adaptar bem a esta nova realidade", reforça Mariana.

O acompanhamento social e extra familiar é algo importante para esse grupo, principalmente neste período de vulnerabilidade. Entretanto, nem todas as famílias têm acesso a esses recursos. "O paciente que depende de artifícios externos cedidos pelo governo, por exemplo, muitas vezes não tem continuidade das consultas via internet, sendo assim, não desenvolve as atividades de estimulação de linguagem e fala, que consecutivamente causa um déficit de aprendizado e que futuramente irá impactar no seu progresso", finaliza a fonoaudióloga Mariana.
Bem-Estar

Aprenda 4 maneiras de fazer alongamento de coluna sem sair de casa

Manter o corpo em movimento é extremamente importante

Manter o corpo em movimento é extremamente importante, por isso, exercitar-se e conservar (ou desenvolver) um estilo de vida ativo é uma parte importante para manter o corpo e a mente saudáveis, garantindo até mesmo uma melhor resposta imunológica de nosso organismo. Nesse sentido, muitas pessoas começaram a praticar exercícios em casa durante a pandemia, com o auxilio de videoaulas pelas mídias sociais. Porém, a maioria dos praticantes de atividades físicas subestimam a importância de fazer alongamentos e, em especial, os de coluna.

De acordo com Bernardo Sampaio, fisioterapeuta e diretor clínico do ITC Vertebral e do Instituto Trata, unidades de Guarulhos, alongar a coluna é muito importante, pois faz parte de um programa de exercícios que ajudam a manter a mobilidade dessa região do corpo. "Essa ação é primordial, especialmente pra quem já sofre com problemas de coluna - não somente para minimizar as dores, mas também para evitar que algum problema piore ou tenha quadros agudos." – Explica o profissional.

Pensando nisso, o especialista reuniu alguns tipos de alongamento para a coluna que você pode fazer dentro de casa. Dessa forma, seus treinos serão ainda melhores e mais seguros. Confira a relação a seguir

Trapézio superior

Em posição sentada, ponha sua mão esquerda sobre a cabeça, encoste o queixo no peito e vire a cabeça para o sentido contrário ao ombro da mão que está pressionando a cabeça. Mantenha essa posição por 30 segundos e depois repita do outro lado.

Alongamento deitado

Deite-se no chão com as costas alinhadas e abrace os joelhos. Você pode iniciar alterando cada perna, segurando o joelho na altura do peito por 30 segundos, ou abraçando ambos e relaxando a cada 30 segundos.

Alongamento com braços para frente

Basta ficar de quatro, flexionar os joelhos como se estivesse sentado em cima da perna e colocar os braços para frente, com o rosto próximo ao chão, abaixando-se até encostar a cabeça no chão. Mantenha a posição por 30 segundos.

Alongamento da serpente

Consiste em deitar de barriga para baixo, com o peito do pé virado para baixo. Posicione as mãos à frente dos ombros e gentilmente tente levantar a região das costas, inclusive a cabeça, empurrando o solo com as mãos. Lembre-se de contrair os quadris e as coxas devem permanecer em contato com o chão. Faça esse alongamento por 30 segundos e depois relaxe.

Bernardo orienta que o mais importante no alongamento, seja onde for, é respeitar os limites do corpo. "Lembre-se de nunca forçar as articulações. O objetivo é alongar a musculatura e não causar lesões no corpo" – alerta. O fisioterapeuta aconselha ainda que se a pessoa já tem alguma lesão o melhor a se fazer antes de qualquer coisa é procurar um profissional que indique a maneira correta de realizar cada alongamento e qual é o melhor alongamento para você.

Gatos 'anões' sofrem com dores articulares e têm expectativa de vida curta, diz veterinária

Segundo uma especialista em felinos de Itu (SP), gatos com patas curtas têm uma deficiência na formação das cartilagens e dos ossos longos

Fofos, peludos e com as patas curtinhas: estas são as características dos chamados gatos "anões". Mas o que faz com que estes animais sejam menores do que os outros? O G1 conversou com uma especialista em felinos de Itu (SP) para tirar algumas dúvidas sobre o assunto.

Segundo a veterinária Vanessa Zimbres, existem várias condições que deixam os gatos pequenos. No caso do nanismo, os animais são portadores de uma deficiência que faz com que sofram bastante com dores articulares.

"O que a gente observa é que esses animais têm essa deficiência na formação das cartilagens e dos ossos longos. Com isso, esses gatinhos têm dores, pois não têm o desenvolvimento completo da cartilagem", explica.

A especialista cita a raça Munchkin como uma das mais características em relação às patas curtas. Estes animais são portadores de uma deficiência genética, que causa a má formação.

Além do Munchkin, os gatos Scottish Fold também possuem patas menores. A veterinária explica que eles possuem um gene dominante mutante, que acaba afetando as cartilagens do corpo. Essa raça também é conhecida por ter as orelhas dobradas.

Maria Cristina Martins é dona da Capuccino, uma gatinha sem raça definida mas que nasceu com nanismo. Ela contou ao G1 que a gata leva uma vida relativamente normal, porém, com algumas limitações.

"Ela é mais quietinha, na dela, não consegue pular muro por ter as pernas mais curtas. Para subir numa cama mais alta, por exemplo, ela até pensa um pouco se vai ou não vai pular. Ela não faz 'estripulias' igual outros gatos, que sobem nos lugares e tudo mais", explicou.

A Capuccino faz acompanhamento veterinário para garantir uma qualidade de vida, devido à deficiência. Entretanto, segundo Maria, a gata vive bem e, até o momento, não teve problemas com dores.

Segundo a veterinária, gatos que nascem com essa deficiência acabam tendo uma expectativa de vida mais curta e não podem ser cruzados entre si.

"Se o animal tem mau desenvolvimento de articulação e ossos, vai chegar uma hora que ele vai ter problemas com dores. Então, a expectativa de vida deles é curta. Precisa fazer desde pequeno a introdução de anti-inflamatório", diz.

"Infelizmente, esses gatinhos não podem ser cruzados, pois os filhotes não sobrevivem devido à má formação. Ou seja, eles nunca terão um pedigree puro. Será sempre a mistura de um da raça com outro gatinho de uma raça diferente ou até mesmo sem raça."
Bem-Estar

Prepare-se para o verão: 5 dicas para cuidar da saúde e do corpo

Da alimentação ao tratamento estético, dicas para dar mais atenção ao próprio corpo

1. Alimentação e Sono

Alimentação e o sono caminham juntos quando o assunto é saúde. Ambos se relacionam e precisam ser alinhados de forma positiva. Na alimentação, dê preferência às comidas leves como frutas, verduras e legumes, pois são ótimas fontes de vitaminas, minerais e fibras, que também são opções "fresquinhas" para driblar o calor. Já com o sono, lembre-se que ele é o responsável em manter a saúde emocional e metabólico e restabelece a disposição para fazer as atividades do dia a dia. Por isso, preze por uma boa noite.

2. Beba Água e chás

A água é fundamental para o funcionamento do corpo humano — e disso todo mundo já sabe. No verão, o corpo sua mais, ficando mais vulnerável à desidratação, por exemplo. A dica é ter uma garrafa sempre por perto e beber água constantemente, antes mesmo de sentir sede. Também vale a pena ingerir mais alimentos ricos em água, como alface, couve e melancia.

Outra dica é o chá, depois da água, é a bebida mais consumida em todo o mundo. Ganhou espaço também no verão. Além de sua importância milenar, ele tem propriedades medicinais importantes para a saúde, pode ser tomado em qualquer hora do dia e ainda ajuda a manter o corpo em forma.

3. Nutrição adequada

Para cada biotipo de corpo existe uma nutrição adequada. Algumas pessoas possuem uma dificuldade maior em ganhar massa muscular, o contrário de outras que em poucas semanas já modificam suas medidas corporais. Este fato está relacionado à genética, sistema muscular, metabolismo energético de cada pessoa e ao biotipo corporal, que pode ser classificado como: endomorfo, mesomorfo e ectomorfo. Por isso, o ideal é ter um acompanhamento profissional e entender qual alimentação é a melhor opção para você e que seja refrescante para a estação mais quente do ano.

4. Atividade Física

Para manter o corpo saudável é essencial a prática de atividade física. Além de melhorar a circulação, reduz e controla algumas doenças como a diabete, e também promove o bem-estar físico e mental.
Bem-Estar

Mês do Veganismo: saiba como adotar a dieta e quais cuidados são necessários

Depois de aderir à alimentação vegetal, é importante ficar atento aos rótulos dos alimentos industrializados

Em um mundo de mudanças climáticas e maior conscientização sob vários aspectos da organização social, segue em crescimento o número de pessoas que aderem à dieta vegetariana e até mesmo vegana. Considerado mais do que um processo de mudança alimentar, o veganismo é um estilo de vida celebrado mundialmente em novembro. Apesar disso, o consumo exclusivo de produtos de origem vegetal é um dos pontos mais falados sobre o tema, e também um dos que carregam mais mitos.

Segundo a Associação Vegetariana Brasileira (SVB), o custo elevado da dieta vegetariana/vegana costuma ser um dentre os mais difundidos. No entanto, para o presidente da entidade, Ricardo Laurindo, é possível afirmar "que a base da alimentação vegana é formada por alimentos naturais que, combinados com temperos e criatividade, são mais saborosos e acessíveis que qualquer tipo de carne."

Bruna Pavão, consultora nutricional da marca Cuida Bem, conta ainda que há um outro mito muito difundido em relação ao tema: o de que veganos envelhecem mais rápido. "Vários especialistas já comprovaram que isso não é verdade. O que pode acontecer com qualquer pessoa, independentemente da dieta adotada, é ter uma pele mais ressecada, unhas mais fracas e queda de cabelo por conta de deficiência de nutrientes como o ferro, vitamina B12, cálcio e também falta de proteína. Nada disso acontecerá se a pessoa tiver uma alimentação equilibrada e se fizer as suplementações necessárias", reforça.

A SVB pontua que a ética e os benefícios para a saúde da alimentação vegana ou vegetariana são os estímulos para a adoção da dieta. Aspecto com o qual Bruna concorda. A profissional explica alguns dos ganhos que esse tipo de alimentação pode proporcionar. "Estudos indicam que o veganismo pode contribuir para maior volume de bactérias boas no organismo, maior disposição e melhor trânsito intestinal depois da adaptação, processo que pode levar até seis meses, mas que é passível de redução com o acompanhamento de um profissional."

O emagrecimento é outra possível consequência. "Costuma ocorrer perda de peso por causa da quantidade de vegetais consumidos, que contém mais fibras, vitaminas e minerais, contribuindo para uma maior saciedade que consequentemente leva a pessoa consumir um volume menor de alimentos por refeição. As fibras também ajudam na eliminação de gorduras ingeridas em excesso. "Um prato ideal para almoço e jantar deve ser composto por cerca de 25% de carboidratos, 25% de proteínas vegetais e 50% de fibras, vitaminas e minerais. Para substituir a carne, existem várias opções de alimentos, como as leguminosas, sementes, cereais e castanhas, como amendoim, feijão, grão-de-bico, nozes, aveia e chia. A dieta também favorece a diminuição de doenças cardiovasculares e do diabetes tipo 2," explica Bruna.

Atenção aos rótulos

O mercado crescente de adeptos das dietas veganas tem provocado as indústrias a ampliar a oferta de produto para esse público – só no Brasil, somam 7 milhões de pessoas, de acordo com estimativa da SVB. Porém, é preciso estar alerta a pegadinhas que aparecem nos rótulos dos alimentos.

"Alguns itens são desconhecidos do público e têm origem animal, por isso, a atenção é fundamental. Um exemplo são os corantes cochonilha e goma-laca, extraídos de insetos", orienta Bruna, complementando que o selo de certificação da SVB ajuda na escolha correta, como no caso das barras de nuts e a paçoca da linha Cuida Bem. A especialista chama atenção para um outro ponto, para quem quer manter a saudabilidade da dieta. "O consumidor precisa se lembrar que o primeiro ingrediente da lista apresentada na embalagem vem sempre em maior quantidade na composição do produto."

A consultora salienta que a oferta de qualidade é abundante e que considera a ajuda de um nutricionista imprescindível na transição ou manutenção da dieta. "Alguns nutrientes estão mais concentrados em alimentos de origem animal, como o ômega 3, o ferro, a vitamina B12 e a vitamina D. Se não forem corretamente substituídos, ou suplementados, a pessoa pode sofrer com anemia, enxaqueca, queda de cabelo, esgotamento físico e mental, deficiência de cálcio nos ossos e dentes, entre outros sintomas. Com essa precaução, é extremamente possível manter uma alimentação vegana equilibrada e saudável", finaliza.
Bem-Estar

Sábado de Halloween: veja lista com 20 filmes de terror na Netflix e Prime Video

Neste sábado (31), se celebra em todo mundo o Halloween, data conhecida no Brasil como Dia das Bruxas.

Neste sábado (31), se celebra em todo mundo o Halloween , data conhecida no Brasil como Dia das Bruxas. Neste ano, porém, as festas tradicionais ficarão limitadas devido à pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Mas isso não é motivo para deixar o Halloween passar despercebido: separamos 20 filmes de terror para você aproveitar. Os títulos estão disponíveis nos catálogos da Netflix e do Amazon Prime Video .

10 filmes de terror na Netflix

Kadaver: o filme norueguês lançado este ano, além de terror, trata também de questões sociais. Na trama, que se passa em um cenário apocalíptico de fome, uma peça em um hotel atrai multidões por incluir um jantar. Uma família descobre, porém, coisas assustadoras no local.

A Morte te dá Parabéns: nesse filme, uma jovem fica presa no tempo e revive, dia após dia, o momento em que foi assassinada.

Invocação do Mal: no conhecido filme de terror baseado em fatos reais, uma família começa a ter encontros com espíritos em sua casa. A sequência da trama, Invocação do Mal 2, também está disponível na Netflix.

Annabelle: este é outro título de terror bastante conhecido. Nele, uma boneca se torna a receptora de uma entidade do mal, aterrorizando uma família. O filme que dá sequência a este também está disponível na Netflix.

The Silence: como o próprio nome (O Silêncio) já diz, esse filme abusa dos recursos sonoros para assustar. Nele, uma família precisa fugir de criaturas mortais que caçam guiadas pelo som.

Hush - A Morte Ouve: nesse filme, uma escritora surda que mora sozinha tem sua vida mudada quando um homem mascarado aparece na sua janela.

It - A Coisa: esse é outro filme bastanto conhecido, e que chegou recentemente ao catálogo da Netflix. A trama se passa em uma cidade onde crianças desaparecem, e os jovens precisam lidar com um palhaço assassino.

Poltergeist :
nesse remake de um clássico filme de terror, uma família descobre que sua casa está assombrada por espíritos malignos.

Verónica: o filme espanhol conta a história de uma menina que teme que espíritos do mal tenham entrado no seu apartamento.

O Halloween do Hubie: esse original Netflix não é um filme de terror, mas essa lista não poderia ficar sem uma comédia pastelão para quem tem medo das tramas mais pesadas. Estrelado por Adam Sandler, o filme conta a história de um homem que precisa salvar a cidade no Halloween.

10 filmes de terror no Amazon Prime Video

Vigiados: no filme, que estreou este ano, dois casais alugam uma casa. Quando chegam lá, eles percebem que não estão sozinhos.

Black Box: nesse original Amazon, um homem perde a esposa e a memória em um acidente. Um tratamento experimental começa a fazê-lo questionar sua identidade.

A Casa do Terror: a trama desse título de terror se passa justamente em uma noite de Halloween, na qual um grupo de amigos encontra uma casa assombrada.

Vestido Maldito : nessa comédia de terror, um vestido assombrado começa a amaldicionar todos os seus proprietários.

Garota do Mal: nesse filme, uma menina é adotada por uma família rica que já tem outra filha. Por problemas financeiras, uma das duas terá que voltar ao orfanato, e a escolha é feita de maneira assustadora.

A Caixa Preta: esse terror de ficção científica conta a história uma garota com um braço biônico que mora isolada. Ela acaba encontrando, no bosque, um dispositivo capaz de mudar o passado.

Os Escolhidos: nesse filme de 2013, um casal precisa descobrir como salvar sua família de uma força mortal que que tenta destrui-la.

O Colecionador de Unhas: na trama, uma mulher tenta salvar sua vida depois de encontrar um fantasma maligno em seu quarto de hospital.

O Canto dos Pássaros: nesse filme, uma faxineira abre mão de tudo pelo sonho de se tornar uma estrela da música. Depois de ser acusada de um assassinato, ela tem que revelar o caminho sombrio que percorreu para conseguir sucesso.

É Você, Papai?: quando o pai de uma garota desaparece, ela usa um ritual psíquico para trazê-lo de volta. No processo, acaba descobrindo a verdade por trás do seu desaparecimento.
Culinária

10 temperos essenciais para ter na cozinha

Os temperos são essenciais em qualquer despensa. Além de incorporarem o sabor dos seus pratos, eles nos auxiliam a reduzir um dos grandes vilões da saúde, o sal.  Tão importante quanto saber escolhê-los, é saber  como combiná-los. Por isso, o Top List desta semana separou 10 temperos indispensáveis e fáceis de combinar com a culinária do dia-a-dia. Confira:

Pimenta do Reino

Vinda lá da Índia, a pimenta do reino é utilizada desde os tempos mais antigos. Além de dar um sabor picante à comida, ajuda o organismo a absorver os nutrientes e também facilita a digestão. Ela é encontrada nas variedades; verde, vermelha, branca e preta. A cor varia de acordo com a fase em que é colhida. O tempero combina com carnes e molhos, mas lembre-se: não exagere na quantidade!

Açafrão

Além de deixar os pratos com uma cor linda, o sabor do açafrão é único. A especiaria é famosa desde a antiguidade, principalmente na culinária mediterrânea.  É indicado para temperar risotos, aves, caldos, massas e doces.

Noz Moscada

A noz moscada possui um sabor adocicado e um aroma bastante forte. Ela é nativa das Ilhas Moluccas e é muito utilizada na índia. Combina bem com quase tudo, porém não devemos utilizar mais que duas colheres do sopa, pois ela pode intoxicar o corpo.  Vai bem com queijos, abóboras, sopas, espinafres, massas, caldos, molho branco, risotos, pratos indianos e etc. Além de dar um sabor único a bebidas, como cappuccino e vinhos.

Manjerona

A manjerona é outro tempero que vem das terras mediterrâneas. Possui uma folha semelhante com a do orégano, porém o sabor é diferente. Ela é ideal para aromatizar simples saladas  e para valorizar carnes e aves,  assim como pratos à base de tomate, sopas, saladas e com manteiga derretida em peixes grelhados. Vale a pena experimentá-la no feijão preto, o sabor [e incomparável!

Manjericão

O manjericão possui um sabor marcante e agradável, é ideal para receitas com tomate, em pizzas, molho para churrasco, lagosta, assados, saladas e legumes. É o principal ingrediente do clássico molho ao pesto.

Orégano

O tempero indispensável para pizzas! Ótimo em receitas com ovos, tomates, queijos, cebolas, recheios e molhos para carnes, aves, peixes e saladas de frutos do mar. Podemos utilizar as folhas secas ou frescas, fica ao critério de cada um.

Alho

O alho pode ser utilizado de diversas formas, cru,refogado, picado ou em rodelas. Em geral, os povos mediterrâneos são os maiores apreciadores, empregando-o, geralmente, junto com o tomate e a cebola. Fica ótimo em carnes assadas e também para temperar o arroz branco.

Cebolinha

Muito utilizada em omeletes, molho vinagrete e molhos à base de creme de leite para peixes. Ótimo também em patês de ricota, queijo cremoso, sopas e saladas. Geralmente é combinada com a salsinha!

Gengibre

A raiz é quente, doce e picante. Moída, é ideal para bolos, pães, molhos, sopas, aperitivos, carnes, peixes, aves, legumes, saladas e frutas. Experimente usá-lo junto com o alho no arroz branco, fica um delícia!

Salsa

A salsa ou salsinha combina muito com canapés, molhos de ervas, pães, tomates, omeletes, grelhados e recheios. O ideal é utilizá-la enquanto está fresca. É bastante utilizada na maionese aqui do sul.
Culinária

Tipos de sal: descubra as diferenças entre cada um deles

Os sais podem ter texturas, composição e processos de preparação diferentes

Você sabia que existem diferentes tipos de sal!? Então vem descobrir tudo sobre cada um deles! 

Todos nós sabemos que o sal é indispensável na cozinha. Além de servir para realçar o sabor dos alimentos, ele contém minerais que são fundamentais para o nosso organismo. Mas cuidado, utilize sempre com moderação, pois o consumo em excesso pode trazer graves complicações para a sua saúde. E você sabia que existem vários tipos de sais!? isso mesmo, os sais podem ter texturas, composição e processos de preparação diferentes. Então vem saber um pouco mais sobre os diferentes tipos de sal com a gente!

Sal refinado

O sal refinado, mais conhecido como "sal de cozinha” pode ser considerado o mais utilizado para temperar os alimentos. Ele passa por um processo de refinamento que retira impurezas, mas que também acaba retirando boa parte de seus minerais. De textura fina, o sal refinado é super importante para dar sabor aos alimentos, mas atente-se ao consumo excessivo de sal, ele deve sempre ser usado com moderação. De acordo com a lei brasileira, é preciso acrescentar iodo à composição desse sal, que ajuda a combater várias doenças, como o bócio e o hipertireoidismo.

Sal marinho

O sal marinho não é refinado, apenas moído e por isso seus grãos são maiores que os do sal refinado. Esse sal carrega esse nome pois é retirado do mar, e obtido por meio da evaporação da água. Muito parecido com o sal de cozinha, ele possui quase a mesma quantidade de sódio. No entanto ele é considerado mais saudável, por não passar por nenhum processo de refinamento. Com sabor mais marcante, ele pode ser utilizado para temperar carnes, aves, peixes, verduras, legumes etc.

Sal grosso

O sal grosso é o famoso sal utilizado nos churrascos! Como o próprio nome já diz, ele possui grãos maiores e mais grossos. Ele não passa pelo processo de refinamento o que mantém alguns nutrientes, mas também é acrescido iodo em sua composição. Uma curiosidade legal, é que esse sal evita o ressecamento dos alimentos e é por isso que aquela peça de carne do churrasco está sempre suculenta.

Sal do himalaia

O sal do himalaia, ou sal rosa, é considerado um dos mais puros e saudáveis para o nosso organismo. Seu nome é dado porque é encontrado e extraído nos entornos das cordilheiras do Himalaia. Ele tem menos teor de sódio e mais minerais como magnésio, potássio, cálcio, ferro e cobre. E a sua coloração rosado é justamente devido a grande concentração de minerais que ele possui. O sal do himalaia pode ser usado no preparo de peixes, frutos do mar, aves, carnes, saladas e legumes. Também é ótimo na finalização dos pratos, pois possui sabor mais suave e delicado.

Flor de sal

Com a crescente onda gourmet da culinária, a flor de sal ganhou mais destaque. Esse sal é retirado da superfície da água e retirado em forma de pequenos cristais. Ele possui mais sódio que o sal de cozinha e também tem grande quantidade de magnésio e potássio. Com sabor mais intenso e crocante, ele é ideal para para ser usado após a preparação dos alimentos para realçar sabor. Combina muito bem com carnes vermelhas, experimente!
Bem-Estar

5 coisas que você precisa saber sobre os adoçantes não calóricos 

Os adoçantes de baixa caloria podem ajudar na dieta

O açúcar é uma fonte de energia para o organismo que pode ser encontrado em alimentos como a cana-de-açúcar, mel, raízes de beterraba, em frutas e em outras plantas.  Porém, ele pode se tornar um grande vilão para a saúde, principalmente se a pessoa tiver diabetes ou problemas como obesidade ou hiperglicemia (glicose alta). 

Os adoçantes de baixa caloria ou edulcorantes podem substituir o açúcar. Porém, muita gente tem receio de usar estes produtos por achar que eles podem provocar doenças graves como o câncer. 

Por isso, preparamos um infográfico baseado em estudos científicos e que acabam com todos esses mitos e mostram como os adoçantes de baixa caloria podem ajudar na dieta de muita gente, inclusive crianças.

Divulgação

Culinária

Glossário cervejeiro: termos que todo amante de cerveja deve saber

Confira abaixo alguns dos principais termos

Você já ouviu falar em Cultura da Cerveja? Em plena expansão no Brasil, a Cultura da Cerveja apresenta profundidade e complexidade, abrangendo termos específicos do segmento. Para auxiliar na compreensão dessas palavras, a Mestre-Cervejeiro.com, maior rede de lojas de cervejas artesanais do país, elaborou um glossário com os termos comumente encontrados e seus significados para os apreciadores da bebida. Confira abaixo alguns dos principais termos cervejeiros e boa degustação!

ABV: Sigla de Alcohol by Volume, "Álcool por Volume" em inglês. É definido como o volume em ml de etanol puro em 100 ml de uma solução a 20°C. Ou seja, uma cerveja com 10% de ABV contém 10 ml de etanol puro a cada 100 ml de cerveja.

Adjunto: No contexto de produção de cervejas, considera-se adjunto qualquer ingrediente que não seja água, malte, lúpulo ou levedura. Quase tudo pode ser um adjunto: grãos não maltados, açúcares, frutas, flores, ervas, especiarias etc.

Ale: Uma das três grandes famílias cervejeiras. Agrupa todos os estilos produzidos com leveduras Ale (também conhecidas como de alta fermentação), geralmente da espécie Saccharomyces cerevisiae. Esta levedura trabalha em temperaturas mais elevadas, entre 15 e 25°C e caracteriza-se pela produção de ésteres frutados.

Brassagem: Sinônimo de maceração dos maltes, etapa na qual os açúcares são extraídos dos grãos através da atuação de diferentes enzimas ativadas pelo aquecimento da água em diferentes temperaturas.

Brettanomyces: Gênero de levedura empregada na produção de alguns estilos de cerveja e vinho, "prima" das Saccharomyces que são mais comumente utilizadas. Produz ácido acético – considerado defeito em alguns estilos e desejável em outros – e compostos aromáticos com notas animais (couro, estábulo etc).

Carbonatação: Teor de gás carbônico (dióxido de carbono - CO₂) presente na cerveja.

Cervejaria cigana: Cervejaria que não tem fábrica própria, ou seja, terceiriza sua produção na fábrica de outra cervejaria.

Drinkability: Termo subjetivo usado para descrever o quanto uma cerveja é fácil de beber. Uma cerveja com baixo drinkability sacia ou torna-se enjoativa mais rapidamente do que uma com alto drinkability. Importante lembrar que este termo não reflete qualidade técnica ou sensorial, pois uma cerveja com baixo drinkability pode mesmo assim ser de excelente qualidade.

Ésteres: Compostos químicos responsáveis pelos variados aromas frutados presentes caracteristicamente nos estilos belgas como Belgian Tripel, Belgian Dubbel e Belgian Dark Strong Ale. Podem remeter a diferentes frutas como banana, damasco, pêssego, banana-passa, figo, ameixas etc.

Fermentação: Processo no qual a levedura consome os açúcares fermentáveis do mosto, transformando-os em álcool etílico e gás carbônico (dióxido de carbono - CO₂).

Growler: Garrafão para transporte de cerveja. Geralmente feito de cerâmica, vidro ou aço inox. Existem growlers de diferentes capacidades, sendo o mais comum entre 1 e 3 litros.

Homebrewing: Prática de produção caseira de cervejas. Quem pratica este hobby é denominado homebrewer, ou cervejeiro/a de panela.

IBU: Sigla de International Bitterness Unit. É uma escala para medir o amargor nas cervejas, sendo que 1 IBU = 1 mg de alfa ácido (α-ácido) isomerizado por Litro de cerveja.

Lager: Uma das famílias cervejeiras. As Lagers são também chamadas de cervejas de "baixa fermentação". Engloba estilos como Bohemian Pilsner, Schwarzbier, Doppelbock, entre outros.

Levedura: Também chamada de levedo ou fermento. Termo genérico para as diversas espécies de fungos unicelulares responsáveis pelo consumo de açúcares fermentáveis – presentes no mosto de cervejas, vinho e massas de pão, por exemplo –, transformando-os em álcool etílico e gás carbônico (dióxido de carbono - CO₂). A origem da palavra vem do latim levare, que significa "crescer" ou "fazer crescer".

Lúpulo: Espécie de trepadeira que produz flores empregadas na fabricação de cerveja por serem ricas em uma resina que traz amargor e aroma às cervejas.

Malte: Matéria-prima rica em açúcares fermentáveis produzida a partir da germinação e secagem de diferentes grãos, geralmente cevada e trigo.

Maturação: Processo após a fermentação no qual a cerveja é mantida em torno 0°C por algumas semanas para sedimentar todas as partículas sólidas e "arrendondar" os sabores. Muitas vezes adjuntos como frutas, ervas e especiarias são adicionados nesta etapa, assim como o dry-hopping.

Off Flavor: Defeito sensorial encontrado nas cervejas devido a falhas de produção, armazenamento, transporte e/ou serviço.

Pasteurização: Processo de esterilização de alimentos como cerveja, leite e queijos, desenvolvido por Louis Pasteur em 1864. Consiste no aquecimento do produto abaixo de seu ponto de ebulição por alguns minutos e subsequente resfriamento.

Reinheitsgebot: Nome em alemão da Lei de Pureza Alemã, promulgada em 1516 pelo Duque Guilherme IV da Baviera. Determinava que apenas três ingredientes eram permitidos na produção de cerveja: água, malte e lúpulo. Está em vigência até hoje, com diversas atualizações como a inclusão da levedura, na época desconhecida.

Session: As cervejas Session (não confundir com Saison, que é um estilo da escola Belga) são versões de qualquer estilo, mantendo-se as demais características como aromas e gostos, porém com teor alcoólico reduzido. É possível produzir uma cerveja Session a partir de qualquer estilo, como por exemplo Session IPA, Session Pilsen ou Session Porter. Até mesmo Session Saison!

Sommelier ou Sommelière: Profissional especialista sobre a história, características sensoriais, harmonizações e serviço dos diferentes estilos de cerveja. Existem também Sommeliers (homens) e Sommelières (mulheres) de outras bebidas como vinho e chá.

Turbidez: Redução da transparência de um líquido. Nas cervejas é comum encontrar turbidez devido a presença de leveduras (por não serem filtradas) e partículas de lúpulo (geralmente quando emprega-se a técnica de dry hopping) em suspensão. Em alguns casos pode ocorrer também devido ao Chill Haze("Turbidez a frio" em inglês).

Assisense pede ajuda para encontrar tutor de cachorro encontrado no San Fernando Valley

O animal tem a pelagem preta e é super dócil

Nesta segunda-feira, 26 de outubro, por volta das 22h30, uma moradora do Bairro San Fernando Valley, em Assis, encontrou um cachorrinho perdido na rua de sua casa e pede ajuda para encontrar o seu tutor.

Ela conta que o animal estava em frente sua residência, na Rua José Sebastião da Rosa, e tinha aparência muito bem cuidada e o recolheu para tentar encontrar o dono. O cachorro tem a pelagem preta e é muito dócil.

Divulgação


A moradora pede que o dono do animal entre em contato pelos números de telefones (18) 3322-6576 ou (18) 99656-7099.
Bem-Estar

Dica: como higienizar as frutas de forma correta?

A maior causa das intoxicações alimentares é a má higienização dos alimentos

Basta uma rápida pesquisa na internet para perceber que aparecem, entre os resultados, diversas formas de higienizar frutas. Água corrente ou sanitária, bicarbonato de sódio e vinagre são algumas das opções e o que não faltam são dicas, das mais mirabolantes até as mais simples. Mas, como saber se estamos realmente lavando as frutas da forma correta? Afinal, a higienização é fundamental para garantir uma alimentação mais saudável e livre de sujeiras.

A nutricionista Karen Alves, responsável pela segurança alimentar da Snack Frutas, delivery de cestas de frutas para escritório, explica que há apenas uma forma de lavar os alimentos: "existe uma única maneira de higienização das frutas, sendo essa em imersão de hipoclorito e retirada do produto com água corrente. O que demanda a diferenciação é apenas o tempo em que devem ficar de molho. Cada marca de hipoclorito trabalha com um tempo de imersão, que deve ser respeitado para uma eficácia adequada da substância”, explica.

E se você já está coçando a cabeça, preocupado onde encontrar o tal hipoclorito, pode ficar tranquilo, pois ele é mais conhecido como água sanitária. Só é preciso ficar atento a algumas questões: deve estar sinalizado na embalagem do produto que é próprio para o uso em alimentos, além de estar registrado junto ao Ministério da Saúde. "É um composto alvejante à base de cloro e, com ele, é possível remover insetos, sujidades e demais matérias presas aos alimentos. O que irá determinar sua ação, será a quantidade adequada de uso no momento da diluição. Algumas frutas, por exemplo, como pêssego, ameixa, kiwi, morango e nectarina são mais sensíveis e, portanto, demandam menor quantidade para que não haja deterioração”, destaca Karen.

Além de lavarmos os alimentos da forma correta dentro de casa, também precisamos nos preocupar com o que estamos ingerindo na rua e no escritório, já que a maior causa das intoxicações alimentares é a má higienização dos alimentos. Essa é uma das preocupações da Snack Frutas, empresa que atende a região de São Paulo e Belo Horizonte. "Damos uma atenção especial à higienização dos nossos produtos. Todos os dias garimpamos as frutas mais frescas para os nossos clientes e em seguida desenvolvemos um processo meticuloso para garantir que os alimentos estejam em perfeito estado e livres de qualquer sujeira”, afirma Carlos Ribeiro, sócio fundador.

O procedimento de higienização que a Snack Frutas realiza é muito simples e pode até ser adaptado para o ambiente doméstico.

Confira:

•Seleção das melhores frutas, aquelas que não se encontram com partes deterioradas;

•Imersão em água com hipoclorito, respeitando o tempo de imersão de 10 à 15 minutos;

•Higienização em água corrente, para retirada da solução clorada;

•Processo de secagem natural, em sala refrigerada.

Tutora busca por gata desaparecida no Portal São Francisco em Assis

O animal atende por nome de Gatinha

Neste sábado, 24 de outubro, Gatinha sumiu de sua residência, no período da tarde, no bairro Portal São Francisco em Assis.

A gata é branca com manchinhas preta, dócil e não costuma sair de casa, nem ir muito longe. A tutora pede encarecidamente que qualquer notícia sobre Gatinha seja passada pelo número (18) 9960-12852.
Bem-Estar

Posso correr na gravidez?

Alguns cuidados importantes devem ser observados

"Eu sempre alerto que, separando aquelas futuras mamães que precisam ficar de repouso por orientação médica, as que já correm e tem o aval do seu médico podem sim correr, mas algumas coisas precisam mudar, desde correr com moderação até ter mudanças especializada da atividade. Afinal corpo tem outras necessidades agora", diz a personal gestante Gizele Monteiro.

Alguns cuidados importantes devem ser observados, segundo a especialista: 

- Faça uma alimentação balanceada, hidrate-se bebendo muita água e sucos naturais e use roupas leves e tênis adequados para correr.
- Se sentir tontura ou contrações, pare na hora e avise seu médico.
- Perceba os sinais e do corpo e seu instinto: respiração muito ofegante, dor no peito ou barriga, inchaço nas mãos, pés e articulações.
- Sempre deve haver o controle da intensidade através dos batimentos cardíacos e a percepção do esforço que deve ser leve-moderada.
- Não correr se tiver diástase, dores nas costas ou quadril e escapes de xixi.
- Corrida é bem-vinda para grávidas saudáveis e aptas.

O retorno! E depois do parto? Posso correr?

"É muito importante entender que não é recomendado voltar a correr antes das recuperações essenciais do corpo – diástase, postura, períneo e articulações. É fundamental respeitar o tempo de recuperação do organismo e ainda levar em conta o tipo de parto. Se for parto normal, a indicação de voltar aos exercícios leves são 30 dias e cesárea entre 40-60 dias e para alguns casos 90 dias", ressalta Gizele.

Mais dicas:

- Iniciando a caminhada, fortalecimento do corpo e recuperação da postura, barriga e períneo.

- É muito importante realizar o teste e verificar se ocorreu uma diástase com rompimento, aquela que deixa a barriga com a estética comprometida e totalmente fraca.

Gizele explica que é  comum as mulheres voltarem a correr querendo perder a barriga, mas elas não sabem nem que a corrida pode prejudicar e na verdade, nem que essa barriga é uma diástase (afastamento do músculo abdominal), mais alterações comentadas acima.

Em relação aos alertas: a volta a corrida de maneira precoce só piora o quadro, ainda colocando a coluna e quadril em risco de lesões por causa da instabilidade provocada por essa fraqueza da diástase. Também há muitos casos de agravamento de escapes de xixi – conhecida como incontinência urinária – provocada pelo impacto sobre uma região extremamente fraca e frágil.

- Estando tudo isso ok, já tendo melhorado sua fora e estabilidade do corpo, volte aos poucos com trotes leves e mais curtos até ganhar ritmo, entre 10 – 15 a 20 minutos.

- Os cuidados devem ser redobrados nesta fase, mesmo para quem já corria antes pois o corpo está completamente, solto e instável pelas alterações articulares, musculares e posturais.

- A hidratação nesta fase também é muito importante, principalmente para quem está amamentando. O treino na amamentação desde que a intensidade da atividade e também hidratação estejam tudo ok.

- Correr e amentar exige alguns cuidados com as mamas, usando um top de sustentação.

Benefícios da corrida pós-parto:

A corrida é uma atividade aeróbica e tem sido indicada para auxiliar na melhora ou prevenção da depressão, melhora na autoestima e na volta da boa forma, equilibrando emocionalmente com o prazer de ver seu peso e seu corpo voltando.
Bem-Estar

Como adotar estratégias de educação nutricional para melhorar a alimentação das crianças

Refeições em família é uma boa iniciativa

Apesar de muitos pais se dedicarem com toda a força que possuem aos seus filhos, existem muitos que sofrem ao notar a dificuldade da criança em comer alguns alimentos, e a refeição tende a se tornar um momento estressante para toda a família. Entre proteínas e carboidratos, é importante ter em mente que a criança está aprendendo a lidar com a alimentação e que existem alguns passos para facilitar a vida dos pais.

Entre as ações que podem ser tomadas, uma delas é o costume de fazer refeições em família. Uma situação dessa permite às crianças um exemplo e, no caso dos primatas, o aprendizado muitas vezes se dá pela imitação. É muito importante que os pais estejam conscientes de que naquele momento servem de exemplo e de que seu comportamento pode afetar a criança diretamente. Não tome um refrigerante se a criança não vai poder.

A quantidade também deve ser muito bem analisada: esqueça a tradição da vovó que alimenta seu neto como se não houvesse amanhã, fale com um nutricionista e estude para entender qual a quantidade necessária para a criança. Assim, os pais devem decidir e limitar o volume daquela alimentação. A ideia de "terminar o que tem no prato” pode mexer com a noção de saciedade da criança e trazer transtornos alimentares no futuro.

Os pais devem ter muito jogo de cintura também, pois um alimento que é rejeitado pela criança em um primeiro momento pode voltar ao prato em outro formato. Se a criança não gostou da abobrinha refogada, tente fazê-la grelhada ou gratinada no forno em uma próxima oportunidade.

Divulgação - Alimentos podem ser servidos em diferentes formatos para chamar atenção das crianças
Alimentos podem ser servidos em diferentes formatos para chamar atenção das crianças


Se for possível evitar a televisão, tomar essa atitude pode fazer muito bem. A propaganda para crianças é muito agressiva. Também vale ficar atento à alimentação em momentos de sociabilidade como festinhas, pois frituras e doces podem estar atrelados a momentos de felicidade, e essa reeducação pode ser muito difícil.

Para finalizar, vale trabalhar para que o momento da refeição não seja estressante. A etiqueta pode ficar para um segundo momento: brincar com a comida pode ser saudável, e os pais podem brincar também. Procure alimentos coloridos que vão proporcionar um momento de curiosidade da criança, e convidá-la para cozinhar junto também pode ajudar a refeição a se tornar uma situação prazerosa para toda a família.
Culinária

5 receitas de sobremesas que não vão ao forno

Algumas sobremesas são feitas apenas com ingredientes preparados para irem para a geladeira

Algumas sobremesas podem ser feitas apenas com alguns ingredientes preparados para irem para a geladeira. Dessa forma, elimina-se boa parte do tempo em que a maioria das receitas vão ao forno. Abaixo, você confere 5 doces que podem ser feitos de forma muito prática e nem por isso deixam de ser extremamente gostosos sem usar o eletrodoméstico. Veja:

1. PUDIM DE LEITE

Ingredientes:


• 2 latas de leite condensado;

• 2 caixinhas de creme de leite (400 g);

• 1 envelope de gelatina em pó incolor hidratada e dissolvida em 1 xícara (chá) de leite morno;

• 2 colheres (sopa) de açúcar para caramelizar a forma.

Modo de preparo:

Esse delicioso pudim de leite tem um preparo muito simples. Primeiro, você deve bater no liquidificador o leite condensado com o creme de leite e a gelatina já dissolvida e hidratada. Depois, pegue uma forma de cone central caramelizada e coloque a mistura no recipiente. Para a sobremesa ficar consistente e pronta, você deve deixar na geladeira durante 3 horas. Só depois tire da forma e sirva para as pessoas.

2. PAVÊ

Ingredientes para a cobertura:


• 1 lata de creme de leite;

• 3 claras;

• meia xícara (chá) de açúcar.

Ingredientes para o creme:

• 3 gemas;

• 1 lata de leite condensado;

• 1 medida (da lata) de leite;

• meia colher (sopa) de amido de milho.

Ingredientes para embeber os biscoitos:

• 4 colheres (sopa) de vermute ou licor de cacau (opcional);

• 1 pacote de biscoito tipo champagne.

Ingredientes para decorar:

• 80 g de chocolate meio amargo em raspas;

• açúcar de confeiteiro para polvilhar.

Modo de preparo:

Para a cobertura, misture as claras e o açúcar em uma panela. Depois, leve ao fogo baixo e mexa vigorosamente por mais ou menos 3 minutos. A cada minuto, tire por alguns instantes a panela do fogo. Não esqueça de ficar mexendo. Bata em uma batedeira até dobrar de volume e coloque com delicadeza o creme de leite, para então reservar.

Para o creme, leve ao fogo baixo em uma panela as gemas, o leite condensado, o leite e o amido de milho. Mexa até engrossar e depois deixe esfriar e reserve. Para embeber os biscoitos, é só misturar o vermute com 1 xícara (chá) de água em uma panela, levar ao fogo até ferver. Depois, coloque metade dos biscoitos nessa mistura e disponha-os em um recipiente redondo ou retangular. Espalhe o creme de gemas sobre os biscoitos, inclua outra camada de biscoitos umedecidos e por último a cobertura. Para decorar, coloque raspas de chocolate e açúcar de confeiteiro. Leve à geladeira por 4 horas. Ufa, agora é só saborear!

3. SALAME DE CHOCOLATE

Divulgação


Ingredientes:


• 2 pacotes de biscoito maisena triturado;

• 40 g de avelãs tostadas e picadas;

• 400 g de creme de cacau e avelã;

• 3 colheres (sopa) de cacau em pó;

• Açúcar de confeiteiro para polvilhar.

Modo de preparo:

Primeiro, misture os  biscoitos com a avelã e o creme de cacau até ficar uniforme. Depois, você precisa colocar essa mistura em um papel-manteiga polvilhado com cacau em pó. Enrole, polvilhando cacau até ficar no formato de salame. Leve ao freezer por uma hora com filme plástico. Depois é só polvilhar com açúcar de confeiteiro e fatiar da forma como você desejar. Também é possível servir com sorvete de creme ou flocos.

4. MOUSSE DE LIMÃO

Ingredientes:


• 1 lata de leite condensado;

• 1 lata de creme de leite;

• 1 copo de suco de limão natural e sem açúcar.

Modo de preparo:

O Mousse de limão é uma das receitas mais tradicionais e fáceis de se fazer. Para preparar os ingredientes, você deve bater todos os itens em um liquidificador e depois despejar o conteúdo em um pote grande ou em recipientes individuais. Em seguida, leve para a geladeira. A mistura deve ficar no refrigerador até ganhar consistência de mousse. Depois é só aproveitar essa sobremesa deliciosa depois das refeições ou para um café da tarde.

5. PAÇOCA

Ingredientes:


• 1 xícara de amendoim torrado, sem pele e sem sal;

• ½ xícara de açúcar refinado;

• Uma pitada de sal.

Modo de preparo:

Para fazer essa paçoca, criada pela cozinheira Danielle Noce, você deve colocar todos os ingredientes no processador e firmar a mistura em uma forma, para deixá-la compacta. Depois corte no formato que desejar. Muito fácil, não acha?

Tutora busca por gato desparecido no Portal São Francisco em Assis

O gato atende por nome de Thor

Nesta quarta-feira, 21 de outubro, o gatinho Thor sumiu de sua residência na Rua Mauri Torreti, no Portal São Francisco em Assis.

Segundo a tutora, o animal ficou o dia todo desparecido e a família está preocupada. Thor é amarelo e dócil e no momento do desaparecimento não usava coleira.

Para qualquer informação sobre o animal a dona pede que entrem em contato pelo número de telefone (18) 996012852.

Divulgação - O animal atende por nome de Thor
O animal atende por nome de Thor

Bem-Estar

4 receitas com aveia e os benefícios para seu treino

É um cereal extremamente nutritivo e versátil

Aveia é um cereal extremamente nutritivo e versátil, com diversos benefícios para os treinos e para sua saúde. Ela ajuda no ganho de massa muscular e é fonte rica de carboidrato, fornecendo muita energia para os exercícios. Também possui grande quantidade de minerais, vitaminas e fibras ー macronutrientes importantes para o bom funcionamento do organismo, incluindo síntese de proteínas, metabolismo de carboidratos e gorduras e transporte de oxigênio para todo o corpo.

Se não bastasse tudo isso, o cereal ainda pode ser usado em diversos pratos ー dos doces aos salgados. Pode ser incluído em pratos principais, sobremesas, frutas e vitaminas, demonstrando a versatilidade da aveia. Abaixo, confira 4 receitas com aveia para turbinar o seu cardápio e ter ainda mais energia e disposição para o seu treino de hipertrofia ou de corrida.

1. Aveioca

Ingredientes:

3 colheres de sopa de aveia em flocos;

3 colheres de sopa de água;

½ colher de chá de orégano;

Sal;

2 ovos;

Tomate cereja cortados ao meio;

Queijo tipo minas;

Salsinha picada.

Modo de preparo:

Primeiro, misture a aveia, a água, o orégano e o sal até a consistência ficar parecida com um mingau. Depois, deixe hidratando durante cinco minutos. Os dois ovos devem ser batidos e acrescentados à mistura de aveia. Coloque a massa em uma frigideira antiaderente e cozinhe em fogo baixo. Quando estiver pronto, recheie com os tomatinhos, o queijo minas e salsinha. Por fim, é só dobrar a massa ao meio, como um crepe e servir.

2. Bolo proteico

Ingredientes:


1 ovo inteiro;

2 claras;

3 colheres de sopa de farelo de aveia;

60g de Whey Protein;

½ banana;

Canela em pó para polvilhar.

Modo de preparo:

Misture o ovo, as duas claras, as três colheres de sopa de farelo de aveia e os 60g de Whey Protein isolado ou convencional  em um recipiente. Depois, você precisará acrescentar a banana picada e polvilhar com canela. Em seguida, é só colocar no microondas durante cinco minutos que a mágica acontece. Pronto, agora é só servir o seu bolo proteico com banana e canela. Simples, não é?

3. Smoothie de Aveia e Morango

Ingredientes:


¾ de xícara de leite;

1 xícara de morangos congelados;

¼ de xícara de iogurte natural;

2 colheres de sopa de aveia em flocos finos;

1 colher de chá de mel;

½ colher de chá de essência de baunilha;

Morangos para decorar;

Folhas de hortelã para decorar.

Modo de preparo:

Esse smoothie de aveia e morango é ideal para aqueles dias mais quentes. Para prepará-lo, bata todos os ingredientes no liquidificador até ficar uma mistura homogênea. Se você achar que ficou muito espesso, basta acrescentar um pouco mais de leite. Depois, para finalizar essa mistura refrescante e deliciosa, é só decorar com os morangos e as folhas de hortelã, servir e aproveitar a bebida.

4 . Panqueca de aveia

Ingredientes (para a massa):

2 colheres de sopa de farinha de aveia;

4 colheres de sopa de água;

1 ovo;

1 pitada de sal.

Ingredientes (Para o recheio):

1 colher de azeite;

2 colheres de sopa de tomate em cubos;

Sal e pimenta do reino a gosto;

1 colher de sopa de salsinha picada;

2 colheres de sopa de queijo cottage ou hummus, se você for vegetariano.

Modo de preparo:

Para fazer a massa da panqueca, bata a farinha de aveia, a água, o ovo com a pitada de sal em um liquidificador ou processador. Depois, despeje a massa em uma frigideira anti-aderente. Para saber o ponto ideal da massa, é só observar quando ela se soltar por completo da frigideira. Para o recheio, basta misturar o queijo cottage ou hummus com o tomate em cubos e temperar com pimenta e salsinha. Depois é só rechear a massa da panqueca, enrolar e  servir depois do treino ou em um almoço ou jantar mais leve ー fica a sua escolha.
Bem-Estar

Fortalecimentos dos braços é essencial para autonomia depois dos 60

Os músculos ficam mais fracos e isso impacta em todos os movimentos e na flexibilidade do corpo

Quando a idade chega, principalmente após os 60 anos, o corpo padece. O processo natural do envelhecimento leva à perda da massa muscular, chamada de sarcopenia. Os músculos ficam mais fracos e isso impacta em todos os movimentos e na flexibilidade do corpo. Outro prejuízo é a perda da força.

Segundo a fisioterapeuta e especialista em Pilates, Walkíria Brunetti, o maior enfoque dos treinamentos é dado para as pernas, já que caminhar é um dos principais aspectos que precisa ser preservado na terceira idade, para assegurar a independência e a realização das atividades da vida diária.
Os treinos e exercícios para as pessoas com mais de 60 anos enfatizam mais o fortalecimento dos membros inferiores, uma vez que as pernas são essenciais para caminhar, um dos principais aspectos para manter a independência.

"Porém, os membros superiores também devem ser inseridos nos programas de fortalecimento muscular. Assim como as pernas, os braços também estão envolvidos em inúmeras atividades da vida cotidiana”, ressalta Walkíria.

"Um bom exemplo é o idoso que usa transporte público e precisa da força nos braços para se segurar ou para se levantar do banco, por exemplo. Pegar objetos em lugares mais altos, segurar objetos em geral, escrever, carregar uma sacola, segurar o neto no colo e passar da posição de deitado para levantar-se. Enfim, são inúmeras atividades que necessitam dos músculos dos membros superiores”, reflete a fisioterapeuta.

Pilates contribui para aumentar força nos braços 

Há inúmeros meios de fortalecer os músculos dos membros superiores. Um deles é o Studio Pilates. No Studio Pilates, que é a técnica tradicional do método, os exercícios trabalham bastante os músculos que sustentam a coluna (CORE).

"Entretanto, há vários exercícios que dependem de força nos braços. Assim, o Pilates trabalha de forma global o fortalecimento muscular, aumentando a flexibilidade e o equilíbrio, aspectos fundamentais para a autonomia dos idosos”, reforça Walkíria.

Evidências comprovam eficácia do método

Segundo um estudo, publicado no Journal of Bodywork and Movement Therapies , um programa de Pilates contínuo aumenta a força muscular dos músculos flexores e extensores do cotovelo, além de melhorar a funcionalidade dos membros superiores de forma global em mulheres idosas. Outro ponto positivo do Studio Pilates é que pode ser adaptado de forma individual, respeitando o condicionamento físico do aluno.

"O público idoso pode apresentar algumas doenças crônicas ou condições, como osteoartrose, problemas de coluna, osteoporose, entre outras, que necessitam de uma atividade com acompanhamento de um profissional habilitado, preferencialmente de um fisioterapeuta, dentro de um programa que respeite as limitações físicas”, reforça Walkíria.

É preciso lembrar dos ombros

Segundo a fisioterapeuta, outro ponto importante relacionado aos membros superiores é o fortalecimento dos músculos estabilizadores da escápula, osso anteriormente chamado de omoplata. Para Walkíria, trabalhar apenas as flexões e extensões dos músculos dos braços não é suficiente para prevenir dores e condições que podem afetar os ombros.

"Os músculos que estabilizam os movimentos da escápula precisam estar fortalecidos e saudáveis para o bom funcionamento dos ombros. Quando há um encurtamento ou uma perda de força importante neste grupo muscular, podem surgir as tendinites, bursites e dores nos ombros, que são bastante prevalentes nos idosos”, explica a especialista.

"Como o Studio Pilates também atua nesse grupo muscular, podemos dizer que é uma excelente atividade para quem já passou dos 60 anos ou ainda para quem quer chegar lá com músculos fortes e saudáveis”, encerra Walkíria.
Bem-Estar

Saiba como se alimentar de forma saudável durante o expediente

Com a rotina corrida dos dias de hoje, fica cada vez mais difícil realizar as refeições de maneira adequada

Com a rotina corrida dos dias de hoje, fica cada vez mais difícil realizar as refeições de maneira adequada. Por isso, é importante buscar elementos que permitam adaptar uma alimentação saudável a esse estilo/ritmo de vida. De acordo com a nutricionista do Grupo São Cristóvão Saúde, Cintya Bassi, frutas oleaginosas, como castanhas, amêndoas e nozes, assim como barras de cereais de baixo valor calórico, frutas secas e biscoitos integrais são boas opções de lanche.

Ao longo do dia, o cansaço vai aumentando, com isso o corpo pede pra repormos energia. Como doces e carboidratos são as fontes mais rápidas de energia, é comum sentir vontade desses tipos de alimento. Por isso, a nutricionista recomenda o consumo de 30g de chocolate meio amargo, a partir de 60% de cacau, que pode fornecer, ao mesmo tempo, esse prazer momentâneo e a energia necessária. "O chocolate meio amargo tem menos gordura e mais cacau, o que aumenta a concentração de componentes benéficos à saúde cardiovascular, além de dar energia”, explica.

Divulgação - Chocolate meio amargo traz benefícios à saúde cardiovascular
Chocolate meio amargo traz benefícios à saúde cardiovascular


Caso marmitas sejam uma opção viável no local de trabalho, a dica é montar uma alimentação balanceada, que inclua o maior número de fontes de nutrientes possível, como as indicadas pela especialista:

•Carboidratos complexos, como arroz e massas integrais - são digeridos e absorvidos lentamente, prolongando a sensação de saciedade;

•Grãos integrais, como linhaça e quinoa - são fontes de fibra;

•Vitaminas e minerais, presentes em frutas e hortaliças;

•Gorduras de boa qualidade, como óleos e azeites;

•Proteínas - presentes em carnes magras e grãos, como feijão, soja, lentilha e grão-de-bico.

Divulgação - Vitamina C facilita a absorção de ferro
Vitamina C facilita a absorção de ferro


A especialista do Grupo São Cristóvão Saúde ainda alerta que, caso sofram aquecimento, alguns nutrientes podem se decompor, como a Vitamina C e algumas vitaminas do Complexo B. Portanto, alimentos frescos e não processados podem ser uma boa opção, uma vez que garantem melhor aproveitamento de todos os componentes nutritivos.

No caso das gestantes, é importante que cinco nutrientes estejam sempre presentes nas refeições, esses são:

•Cálcio, encontrado nos leites e derivados – participa na formação dos ossos do bebê e na sustentação do corpo da grávida; deve ser consumido especialmente no café da manhã e lanches intermediários.

•Ácido fólico (tipo de Vitamina B só obtido por meio da alimentação), presente na couve, no espinafre e no brócolis – evita problemas de formação neurológica do feto;

•Proteína, das carnes e ovos – importante na produção de células do bebê;

•Ferro, encontrado no feijão, nas folhas escuras, nas castanhas e na carne vermelha – evitar a anemia durante a gravidez e complicações no parto; deve ser consumido especialmente nas grandes refeições, almoço e jantar.

•Carboidrato, presente em pães e massas – fonte primária de energia do corpo.

O consumo de Vitamina C também é recomendado porque ela facilita a absorção do ferro presente em alimentos de origem vegetal, além de auxiliar na manutenção do sistema imunitário da gestante.

Se não for possível levar comida de casa, Cintya Bassi dá algumas sugestões para escolher de forma saudável, onde e o que almoçar. De acordo com ela, quando a escolha for por comida à quilo, é importante observar todas as opções oferecidas e pensar nos alimentos e nas quantidades antes de montar o prato. "Comece preenchendo com saladas, evite molhos brancos e dê preferência ao simples e clássico, como arroz integral, feijão e frango grelhado”, orienta a nutricionista.
Bem-Estar

Vai começar a se exercitar? Evite esses erros

Exagerar na prática da modalidade escolhida pode causar lesões

Correr, nadar ou levantar pesos. Não importa o tipo de atividade física: a ciência vem demonstrando que o exercício feito com regularidade previne uma série de problemas, como diabetes, osteoporose, alguns tipos de câncer, doenças cardiovasculares e até depressão. Mas o tiro pode sair pela culatra quando, no afã de se tornar uma ex-sedentária, a pessoa começa a frequentar a academia ou o parque sem metas claras e, ainda pior, exagera na prática da modalidade escolhida para tentar alcançar resultados rápidos. Esses e outros erros podem levar a um objeto bem diferente do inicialmente almejado: uma lesão, por exemplo. Veja abaixo como evitá-los:

1- Tenha um objetivo

Emagrecer? Ficar com a musculatura mais torneada? Ganhar mais fôlego? É importante ter um objetivo quando se inicia a prática de uma atividade física. "Se isso não for traçado, é provável que a pessoa tenha insucesso”, diz Luiz Acácia Branco, educador físico do Hospital Israelita Albert Einstein. É quase certo também que logo abandone o treino. Isso porque a falta de adesão ao exercício em geral ocorre porque não se tem uma meta.

2- Metas alcançáveis

Se por um lado começar a mexer o corpo sem ter uma meta pode levar tudo a perder, mirar num objetivo irreal também não é uma boa. Querer perder 5 kg em uma semana, por exemplo. "A pessoa não consegue alcançar esse objetivo e se frustra”, explica Luiz Acácio. Para perder peso de um jeito saudável, além da atividade física orientada, é preciso mudar os hábitos alimentares sob supervisão de um nutricionista.

3- Visite seu médico

Começar a se exercitar sem saber a quantas anda seu estado de saúde pode colocar sua vida em risco. Isso vale até para os aplicativos que já vêm com treinos prontos. Às vezes, a gente nem suspeita que tem hipertensão, uma doença silenciosa, ou mesmo diabetes. "O melhor profissional para encaminhar alguém para a prática de exercício é o médico”, diz Luiz Acácio. "O educador físico vai prescrever a atividade.”

4- Passo a passo

Os princípios do treinamento preconizam que, ao se iniciar a prática de uma atividade física, que deve-se começar, por assim dizer, pegando leve, com séries mais fáceis para, com a evolução do aluno, passar progressivamente a incluir exercícios mais difíceis. Ou seja, é um erro grave, por exemplo, dar o start na musculação levantando muito peso. O resultado não vai chegar rápido. O que pode rolar mesmo são lesões. "Começar a correr 10 km de uma hora para outra contribui para a ocorrência de uma lesão muscular ou ortopédica”, exemplifica Noel Oizerovici Foni, também do Einstein. Sem falar no risco de problemas cardíacos.

5- Devagar e sempre

Quem está acima do peso também deve começar devagar devido à sobrecarga nas articulações. A caminhada, nesses casos, é uma ótima opção para ganhar condicionamento cardiovascular e iniciar o processo de emagrecimento.

6- Aquecer é preciso 

"Antes de qualquer exercício, é preciso aquecer o corpo, aumentar a frequência cardíaca para preparar o corpo”, diz Luiz Acácio. Isso faz com que as fibras musculares fiquem mais flexíveis, prevenindo lesões. Cinco minutos de caminhada moderada na esteira estão de bom tamanho.

7- Equilíbrio muscular

Nosso corpo é formado por grupos musculares. Existem os músculos chamados de agonistas e os antagonistas. Eles têm de trabalhar em equilíbrio. Em outras palavras, se for malhar o bíceps, um músculo agonista, tem de levantar peso também para o tríceps, um músculo antagonista. "Se um deles fica mais forte do que o outro, a pessoa perde a capacidade de sustentação do braço”, explica o educador físico. Fica o conselho: nada de trabalhar só um grupo muscular, como, infelizmente, muita gente faz.

8- Respeite os intervalos entre as séries

É durante essa pausa que são liberados hormônios como GH, que é responsável pelo crescimento dos tecidos do organismo. "Sem o intervalo a hipertrofia não vai acontecer”, explica o ortopedista Noel Oizerovici Foni.  

9- Faça atividades complementares

Você corre? Alterne os treinos na esteira ou na rua com sessões de musculação. Trata-se de uma forma de fortalecer os músculos, sobretudo os mais usados na modalidade - nesse caso, os membros inferiores. Isso ajuda a prevenir lesões que podem advir da corrida. O combo vale para outras atividades também.

Tutora busca por cachorro que desapareceu na região central de Assis

Juninho desapareceu neste domingo, 18 nas proximidades do INSS

Adriana Xavier Flory, tutora do cachorro Juninho que desapareceu neste domingo, 18 de outubro, está a sua procura em Assis.

Adriana conta que ele sumiu nas proximidades do INSS, no Centro de Assis, e que é arisco, mas muito manso.

Ela pede que se alguém tiver informações sobre o paradeiro de Juninho para que entre em contato pelos telefones (11) 94158-0028 ou (18) 99665-2601.

divulgação - Cachorro Juninho
Cachorro Juninho

Coisa de Bicho pede doações para seu próximo bazar em Assis

Podem ser doados roupas, sapatos, acessórios e artigos de casa

O grupo de voluntárias Coisa de Bicho está recebendo doações de roupas, sapatos, acessórios e artigos para casa, para a realização de seu próximo bazar beneficente.

As doações podem ser realizadas diariamente nos endereços Rua Fernão Dias,258, Centro ou Avenida Paschoal Santilli,1285, Vila Progresso. Mais informações pelos telefones 996083418 ou 997262181.

Os valores arrecadados durante o bazar são revertidos para o atendimento de animais de rua socorridos pelas voluntárias.