02 de Julho de 2022
20º/30º
Notícias - Brasil

Governo de SP lança Mutirão das Cirurgias para zerar fila no estado

Para atingir a meta, a gestão Rodrigo Garcia (PSDB) diz que vai aumentar o número de cirurgias nos hospitais públicos, passando de 25 mil para 75 mil operações por mês

O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), anunciou nesta quarta-feira (25) um mutirão de cirurgias eletivas para suprir a demanda dos procedimentos represados das na rede estadual por causa da pandemia.

O anúncio foi no Hospital de Transplantes Euryclides de Jesus Zerbini, no centro da capital paulista.

Em todo o estado são 540 mil pessoas esperando uma cirurgia eletiva, aquela considerada menos grave. Para colocar essa fila em dia, o sistema de saúde estadual levaria cerca de dois anos. Mas a meta do governo paulista é zerar a fila em cinco meses, até outubro.

Para atingir a meta, a gestão Garcia diz que vai aumentar o número de cirurgias nos hospitais públicos, passando de 25 mil para 75 mil operações por mês e ainda vai contratar os serviços de hospitais filantrópicos e particulares no estado.

"Fica lançado hoje o mutirão de cirurgias, com o objetivo de em cinco meses nós diminuirmos significativamente essa fila de cirurgias eletivas, com um investimento de mais de R$ 350 milhões. Estamos pagando o dobro da tabela SUS pra que hospitais privados e também filantrópicos nos ajudem a atender mais de 500 mil pessoas que vivem um drama pessoal por conta de não ter uma cirurgia realizada", disse o governador.

No total serão 54 tipos diferentes de procedimentos, de sete especialidades diferentes.

Os hospitais públicos vão começar o mutirão no começo de junho, enquanto os particulares e filantrópicos, precisam assinar um contrato, o que deve ocorrer em julho.

De acordo com o Palácio dos Bandeirantes, os pacientes serão chamados pela Central de Regulação do Sistema de Saúde (Cross) e vão para uma avaliação para, depois, irem para a cirurgia.

O governo paulista disse, ainda, que quer firmar uma parceria com a Prefeitura de São Paulo para ampliar essas cirurgias com ajuda da rede municipal da capital paulista.
G1
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM