23 de Setembro de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » BRASIL

Natal tem um feminicídio a cada 8 horas no interior de SP

Seis mulheres foram mortas por maridos ou companheiros desde a manhã do dia 24 até a manhã de quinta-feira, 26. Três óbitos aconteceram na noite do Natal.

O período do Natal já registra um feminicídio a cada 8 horas no interior de São Paulo. Seis mulheres foram mortas por maridos ou companheiros desde a manhã do dia 24 até a manhã de quinta-feira, 26. Três óbitos aconteceram na noite do Natal.

No caso mais recente, Cristiane Leite Martins, de 36 anos foi morta com dez facadas, na madrugada de quinta, no bairro Mirante dos Ovnis, em Votorantim, interior de São Paulo. O suspeito do crime, um homem de 27 anos, é o companheiro da vítima e foi detido pela polícia.

O suspeito, que é surdo e não fala, enviou um vídeo mostrando a vítima ferida e caída ao chão a uma irmã dela. A cunhada do suspeito entrou em contato com a polícia. Ele foi preso sem reagir. Conforme a polícia, o casal morava junto havia duas semanas.

O homem foi levado à delegacia da Polícia Civil e prestava depoimento com o auxílio de um intérprete de Libras, a língua de sinais.

Em outro caso, registrado na madrugada da quarta-feira, 25, em Américo Brasiliense, o agressor atacou com uma faca a ex-mulher e a filha dela, que tentou defender a mãe.

A estudante Carolane Moreira Almeida, de 18 anos, morreu na hora e a mãe, Gileide de Souza Moreira, de 34, que estava internada em estado grave, acabou morrendo à noite, no hospital. O suspeito, que está preso, não aceitava a separação.

Na noite de terça-feira, 24, em Leme, Marlene Ruy Montanholi, de 68 anos, foi assassinada com golpes de marreta. O autor do crime, companheiro da vítima, alegou legítima defesa, pois teria sido agredido antes. No mesmo dia, à tarde, em Jaci, Danielly de Sousa Leôncio, de 19 anos, foi morta pelo marido com 33 facadas. Ele foi preso após confessar o crime, motivado por ciúmes.

Em Casa Branca, na manhã de terça, Luciene Carla de Lima, de 29 anos, foi morta com 25 golpes de faca pelo marido. Preso em flagrante, o suspeito alegou legítima defesa, pois a mulher o teria agredido antes.

Agência Estado
+ VEJA TAMBÉM