09 de Maio de 2021
20º/30º
Entretenimento - Comportamento

Diabetes gestacional é sinal de que o recém-nascido terá diabetes?

Endocrinologista explica os riscos para o bebê

?A resposta é não. Porém, esse bebê gerado por uma gestante que teve diabetes gestacional tem mais riscos de desenvolver hipoglicemia neonatal e obesidade na vida adulta?, explica Dra. Fernanda Bolfi, endocrinologista da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia Regional São Paulo (SBEM-SP).

O diabetes gestacional é uma intolerância aos carboidratos, diagnosticado pela primeira vez na gestação, que pode ou não persistir após o parto, sendo o distúrbio metabólico mais comum durante a gravidez.

Entre os fatores de risco para o diabetes gestacional, estão:

- Gestação em idade avançada;

- Sobrepeso ou obesidade;

- História familiar com parente de primeiro grau com diabetes;

- Síndrome de ovário policístico;

- Feto com crescimento excessivo durante a gestação;

- Hipertensão ou pré-eclâmpsia.

?Toda gestante deve ser investigada para o diabetes gestacional já no início da gravidez, através da glicemia de jejum?, alerta a endocrinologista.

Tratamento do diabetes gestacional - Em alguns casos, a orientação sobre uma dieta alimentar para que a futura mamãe não ganhe peso excessivo durante a gestação pode ser suficiente. A atividade física, conforme liberação do obstetra, também pode ser indicada. ?Mas teremos sempre que monitorar a glicose desta mulher e, se necessário, entrar com a insulina no tratamento, o que acontece nos casos em que apenas a orientação nutricional não surtiu efeito na diminuição dos níveis de glicose no sangue?, explica Dra. Fernanda.

Riscos para o bebê - A grande preocupação da gestante com diabetes gestacional é que seu filho(a) nasça com diabetes. ?Isso não acontece, mas há riscos de uma hipoglicemia neonatal - muitas vezes, esses recém-nascidos precisam de internação na UTI ? e maiores chances de obesidade na vida adulta. Vale lembrar que, depois do parto, essa gestante terá de fazer um acompanhamento para avaliar se ela terá chances de ter diabetes tipo 2 no futuro?, finaliza Dra. Fernanda.
Divulgação
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM