07 de Dezembro de 2022
20º/30º
Notícias - Saúde

Especialista fala sobre a importância do diagnóstico precoce da Esclerose Múltipla

De acordo com dados divulgados pela OMS 40mil brasileiros são acometidos com a doença

A Esclerose Múltipla é uma doença autoimune que acomete o sistema nervoso central e se não tratada a tempo pode deixar o paciente com incapacidades neurológicas.

Para o médico especialista em neurologia Pedro Medalha Neto, da clínica Andrade e Medalha em Assis, dependendo da área do cérebro inflamada, vários sintomas podem surgir de forma súbita ou em poucos dias, ao que chamamos surtos da doença.

"É exatamente por esses motivos que sempre prezamos pelo diagnóstico precoce pois com o tratamento instituído rapidamente, evitamos piora da doença e sua progressão", pontua o médico.

Segundo a Federação Internacional de Esclerose Múltipla (MSIF) enquanto algumas pessoas com EM convivem com pouca incapacidade durante a vida, em torno de 60% podem tornar-se impossibilitados de andar sem assistência, cerca de 20 anos após o início da doença.

Pedro Medalha Neto afirma que na Esclerose Múltipla, diversos fatores podem desencadear a doença. "O paciente já tem uma predisposição genética para a doença e ao interagir com alguns fatores ambientais, ele pode ou não desenvolver", pontua.

Divulgação - Pedro Medalha Neto, médico especialista em neurologia - Foto: Divulgação
Pedro Medalha Neto, médico especialista em neurologia - Foto: Divulgação


Esses fatores ambientais podem ser as infecções virais diversas, o tabagismo, a obesidade, níveis reduzidos de vitaminas no sangue, porém ainda nada conclusivo.

Os sintomas variam de acordo com a região do sistema nervoso que foi atingida. "Podem ocorrer fadiga, dores no corpo e nos olhos, dormência e outras alterações na sensibilidade como formigamento e queimação localizadas, fraqueza geral, perda da força nos membros, alterações na coordenação e no equilíbrio", explica Pedro.

Dessa forma o tratamento deve ser realizado de forma precoce com o neurologista, que vai buscar o menor grau de incapacidade possível do paciente. "Na maioria das vezes esses pacientes são jovens, com toda uma vida pela frente. Então é essencial evitar as incapacidades que a doença possa gerar trazendo mais qualidade de vida", alerta o médico.

Serviço
Clínica Médica Andrade e Medalha
Rua José Bolfarini, 396
WhatsApp: (18) 99609-8069
Redação AssisCity
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM