19 de Outubro de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » DESTAQUE

Terapias breves ajudam pacientes a se curarem da depressão

O hipnoterapeuta Reinaldo Guazzelli ressalta que as terapias devem ser feitas sob medida para cada paciente

divulgação

O hipnoterapeuta Reinaldo Guazzelli utiliza de terapias breves para o tratamento de pacientes com depressão e ansiedade.

Ele conta que as terapias breves variam entre 8 e 10 sessões de acordo com o que cada paciente enfrenta e que 100% de seus pacientes concluem o tratamento no prazo e curados.

"A depressão e a ansiedade devem ser tratadas com foco no problema que o paciente relata, desenvolvemos o tratamento de forma única para cada paciente; o tratamento deve ser feito sob medida, mesmo sendo a mesma patologia, sempre varia de paciente para paciente, pois cada paciente é único, apesar da patologia ser a mesma. A abordagem e as técnicas variam, por isso há tanto sucesso. Infelizmente no Brasil a técnica Tailoring (terapia sobre medida) é pouco conhecida, e assim em casos de manejo difícil como depressão e transtornos de ansiedade, nem sempre consegue-se ressignificar. Com o uso desta técnica conseguimos tratar exatamente do que o paciente se queixa e buscar a cura”, considera.

O hipnoterapeuta conta que recentemente uma paciente de 12 anos recebeu alta por estar totalmente curada.

"Esta menina sofreu bullying aos 9 anos, e desde então a família havia buscado diversos tratamentos para a depressão que ela enfrentava, e agora em 8 sessões ela está curada”, considera.

A mãe da adolescente Elaine Aparecida Gomes, conta que a filha melhorou muito e deixou de apresentar comportamentos que apresentava com frequência, como se isolar.

"Ela está muito bem, nestes três anos, nós buscamos diversos tratamentos e não conseguíamos uma melhora significativa, então conhecemos o Reinaldo e já iniciamos o tratamento, nossa maior preocupação era com o bem estar da milha filha, que hoje está ótima, com um comportamento bem diferente e muito feliz”, relata.

Reinaldo ressalta que por 17 anos sofreu com a depressão e buscou os mais variados tratamentos, conseguindo se curar apenas quando realizou um tratamento de hipnoterapia.

"Eu conheço a doença a fundo, por já tê-la vivenciado, por isso consigo ajudar tanto meus pacientes; nós devemos buscar as causas e os efeitos da depressão para então trata-la, e tratamentos como a hipnoterapia e usando as terapias breves são os mais eficazes, os medicamentos são apenas paliativos”, considera.

Reinaldo lembra ainda que outra paciente deve recebe alta em breve.

"Uma outra paciente também buscou diversos tratamentos, inclusive com medicamentos e terapias e nada resolveu; ela já realizou sete sessões de hipnoterapia, e está muito bem receberá alta na próxima semana, nós já vemos as mudanças completas em sua vida, ela está com uma auto estima melhor, se cuidando mais, mudou sua relação com o esposo, está muito bem e feliz, o seu tratamento será concluído na próxima semana, quando realizaremos a última sessão apenas para o reforço do tratamento, para que ela não volte a sofrer com essa doença tão limitante”, ressalta.

A paciente conta que já havia feito tratamentos com psicólogos, mas que eram tratamentos muito longos e sem melhoras expressivas, então viu uma matéria publicada no AssisCity sobre os tratamentos oferecidos por Reinaldo e entrou em contato já agendando sua primeira sessão.

"Eu não conhecia a hipnoterapia, mas fiquei bastante animada com a reportagem e já agendei uma sessão; já na primeira sessão tive um bom resultado, eu tinha muita tristeza, me sentia muito pra baixo, fiz apenas 9 sessões e já me sinto outra pessoa foi muito bom mesmo indico a hipnose por ser um tratamento muito rápido, e tenho certeza que muitas pessoas que sofrem com depressão terão melhoras significativas se procurarem a hipnose”, destaca.

Para conhecer mais do trabalho de Reinaldo visite seu perfil no Instagram: @reinaldoguazzelli ou mais informações pelo Whatsapp (18) 99644-3026.

divulgação - Hipnoterapeuta Reinaldo Guazzelli
Hipnoterapeuta Reinaldo Guazzelli

Redação AssisCity
+ VEJA TAMBÉM