15 de Agosto de 2022
20º/30º
Notícias - Esporte

Atlético Assisense acusa jogador do Itararé de atos racistas em jogo do Paulistão

Os jogadores Amilton Alves Neto e Antônio Marcos da Silva registraram boletim de ocorrência

*Atualização 25/04/2022, às 13h40* - Inserção da nota de esclarecimento da Associação Atlética de Itararé e Federação Paulista de Futebol

O Clube Atlético Assisense de Assis emitiu na manhã desta segunda-feira, 25 de abril, uma nota contra a Associação Atlética de Itararé, acusando o atacante de racismo no jogo válido pelo Campeonato Paulista da Segunda Divisão.

De acordo com a nota, no início do segundo tempo o atacante ofendeu o volante Amilton Alves Neto, chamando-o de macumbeiro. "As palavras usadas foram: 'Cala a boca seu macumbeiro...vai para a Bahia fazer suas macumbas", declara a nota.

Em seguida, a nota conta que o zagueiro Antônio Marcos da Silva, também do Assisense, foi ofendido: "as palavras usadas foram: 'preto, macaco'".

Ainda de acordo com o comunicado, o quarto árbitro Carlos Alberto Gomes Junior e o assistente foram avisados, mas o jogo não foi paralisado. O delegado da partida orientou para que os envolvidos registrassem o boletim de ocorrência contra a agressão.

Federação Paulista de Futebol - Assisense x Itararé na primeira partida do Campeonato Paulista da Segunda Divisão 2022 - Foto: Federação Paulista de Futebol
Assisense x Itararé na primeira partida do Campeonato Paulista da Segunda Divisão 2022 - Foto: Federação Paulista de Futebol


Outra reclamação, conforme a nota emitida pelo time assisense é que no final do jogo o árbitro Clayton de Oliveira Dutra não colocou o ocorrido na súmula.

O clube de Itararé foi procurado pela equipe do Portal AssisCity e afirmou que acreditam na Federação e no Delegado do jogo, que não viram e nem concluíram nenhuma ação preconceituosa por parte de seus jogadores.

O Clube Atlético Assisense enviará para a Federação Paulista de Futebol uma representação com o boletim de ocorrência e imagens do lance durante a partida para que sejam novamente analisados.

O Portal AssisCity solicitou nota de esclarecimento para a Federação Paulista de Futebol que alegou que o caso foi relatado na súmula da arbitragem e será encaminhado ao Tribunal de Justiça Desportiva.

Confira na íntegra a nota emitida pelo Clube Atlético Assisense:
Nota de Repudio

O CLUBE ATLETICO ASSISENSE vem por meio deste, repudia a atitude do atacante da ASSOCIAÇÃO ATLETICA ITARERE pelo ato de racismo no jogo de ontem entre as equipes valida pelo campeonato paulista Sub-23 Segunda Divisão.

No inicio do segundo tempo o atacante da equipe adversaria, ofendeu o volante Neto com as seguintes palavras "Cala a boca seu macumbeiro... vai para a Bahia fazer suas macumbas", em seguida o zagueiro Marquinhos foi para cima questionar as ofensas e também foi ofendido com as palavras "Preto Macaco".

O quarto arbitro e o assistente foram avisados, mais o jogo não foi paralisado para averiguação do ocorrido, o assistente informou que avisou o arbitro mais o mesmo não quis paralisar o jogo.
O delegado da partida orientou os envolvidos a prestar o boletim de ocorrência contra a agressão.

Na sumula o arbitro não colocou o ocorrido e omitiu as ofensas do jogador, mais uma vez o barulho se faz somente em jogos de grandes clubes.

O CLUBE ATLETICO ASSISENSE, estará enviando uma representação com a sumula, boletim de ocorrência e o lance para a Federação Paulista de Futebol, para que a mesma siga os tramites.

O CLUBE ATLETICO ASSISENSE, luta conta esse tipo de preconceito desde sua criação, não podemos aceitar isso.

Racismo é crime e não deve ser tolerado!


Confira a nota na íntegra da Associação Atlética de Itararé:

A diretoria da Associação Atlética de Itararé repudia qualquer ato racista ou preconceito, acreditamos e confiamos muito na arbitragem da Federação Paulista de Futebol e no Delegado do jogo, que relatam que não houve nada ou que não viram nada. Em todos os sentidos, somos contra atos racistas e de preconceito.
Redação AssisCity
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM