04 de Dezembro de 2022
20º/30º
Notícias - Região

Polícia identifica homem encontrado morto com sinais de tortura dentro de sacos plásticos em Marília

Duas mulheres suspeitas foram detidas pela Polícia Militar em Marília na manhã desta quinta-feira, 10. Vítima é um aposentado de 60 anos

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Marília (SP) identificou o homem que foi encontrado morto com sinais de tortura dentro de sacos no centro da cidade nesta quarta-feira (9) como o aposentado Donizete Rosa, 60 anos, natural de Gália (SP).

Ao contrário do que informado inicialmente pela Polícia Civil, ele não possui traços orientais. O avançado estado de decomposição do corpo, além de diversos ferimentos, pode ter provocado confusão entre os investigadores.

Inscrições em mandarim existentes em um dos sacos também podem ter induzido os policiais ao erro inicial. Segundo a polícia, o material com ideogramas possa ter sido retirado de lixeira ou caçamba existentes nas proximidades, para embalar a vítima.

Duas mulheres suspeitas de envolvimento no assassinato foram detidas no começo da manhã desta quinta-feira (10). Seriam elas que aparecem em um vídeo arrastando o saco com o corpo pela via pública. (Veja abaixo).



As suspeitas são irmãs, vindas de Minas Gerais, que moravam com o idoso há algum tempo. Em depoimento inicial elas negam o crime, mas os policiais encontraram nas bolsas delas materiais que estavam envoltos no corpo, como fitas.

No apartamento em que a vítima vivia, a poucos metros de onde o corpo foi encontrado, próximo ao cruzamento das ruas Prudente de Moraes e Quatro de Abril, a DIG encontrou sinais se sangue, mas não localizou objetos que teriam sido utilizados no crime.

A investigação verificou a existência de empréstimos consignados já debitados em nome da vítima, mas a motivação do crime ainda é investigada.

Divulgação - Área do centro de Marília foi isolada — Foto: Fábio Modesto/TV TEM
Área do centro de Marília foi isolada — Foto: Fábio Modesto/TV TEM


Segundo a Polícia Civil, imagens mostram as suspeitas chegando no prédio com um carro no período noturno, mas o motorista parece se recusar a colocar o saco no veículo, o que pode explicar o corpo abandonado em plena região central.

Há suspeitas de que a vítima morreu há aproximadamente 10 dias. Um forte cheiro levou pessoas que circulavam pelas redondezas a acionarem a polícia na manhã de quarta-feira.

A movimentação de policiais, viaturas e perícia acabou atraindo diversos curiosos para as redondezas, uma das regiões mais movimentadas da cidade, cheia de câmeras de segurança e os vídeos auxiliam nas investigações.

Divulgação - Movimentação policial após localização de corpo em Marília — Foto: Fábio Modesto/TV TEM
Movimentação policial após localização de corpo em Marília — Foto: Fábio Modesto/TV TEM


As suspeitas foram levadas para prestar depoimento na delegacia e até a publicação da reportagem ainda não havia informações se elas serão liberadas ou vão permanecer presas.
Divulgação G1
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM