20 de Janeiro de 2021
20º/30º
Notícias - Saúde

Assis fecha 2020 com 38 mortes por COVID-19 e 100% dos leitos UTI ocupados

Mortes em dezembro foram 240% superiores aos três primeiros meses de pandemia

O Município de Assis encerra o ano de 2020 com 38 mortes confirmadas pelo novo Coronavírus desde o início da pandemia, além de um óbito em investigação e 100% dos leitos UTI ocupados.

De acordo com o último boletim divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde de Assis, no dia 30 de dezembro, havia 2.605 casos confirmados para a doença, 8.813 resultados negativos, 759 pacientes aguardando investigação/encerramento de caso e 116 aguardando resultado do Instituto Adolfo Lutz.

Em relação à taxa de ocupação de leitos para COVID-19, a Santa Casa de Assis, 1ª referência para tratamento da doença para pacientes de Assis e região, estava na quarta-feira, 30, com 100% dos leitos de UTI ocupados. Já Marília, 2ª referência para Assis, em caso de faltar UTI para pacientes de Assis, a taxa de ocupação era de 95%.

A evolução do número de mortes em Assis é preocupante, porém não menor do que a taxa de ocupação dos leitos UTI e enfermaria, mesmo porque Marília também registra saturação em leitos para atendimento do novo Coronavírus.

Em Assis o primeiro óbito confirmado foi no dia 31 de março, o 10º, 85 dias depois, no dia 24 de junho, o 20º em 18 de agosto, quando Assis também a marca de 1.000 casos positivos da doença. Já a 30ª morte por COVID-19 foi registrada no dia 1º de dezembro, seguida por outras 7 no mesmo mês.
Sendo assim, o número de mortes em dezembro é quase duas vezes e meia a mais do que média mensal dos três primeiros meses da pandemia, ou seja 240% superior ao total de vítimas fatais registradas entre março e maio.

O secretário Municipal da Saúde, Adriano Romagnoli, pede que a população evite aglomeração de pessoas, use máscara e faça uso de álcool em gel.
"Nós pedimos cautela nas festas nessa passagem de ano. As pessoas precisam manter o distanciamento social e evitar aglomerações. As comemorações devem ser em família, com preferência apenas com as que vivem na mesma casa. Somente com esses cuidados vamos evitar uma proliferação do vírus e podermos prestar atendimento a todos que precisarem”, alerta o secretário.

Arquivo AssisCity

Redação AssisCity
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM