24 de Junho de 2021
20º/30º
Notícias - Saúde

"Ser enfermeiro é um dom de Deus, uma missão para ajudar o próximo nessa hora tão difícil", considera Rodrigo Veloso de 42 anos

O profissional atua na Santa Casa de Assis e Hospital de Maracaí

A série Heróis da Pandemia de hoje, do Portal AssisCity em parceria com a Santa Casa de Assis, apresenta mais uma heroína da pandemia da instituição, representando seus profissionais da saúde, do Brasil e de todo o mundo, que estão na linha de frente no combate à COVID-19. São eles que arriscam suas vidas, afastam-se de seus familiares, fazem horas e horas de plantões e vibram quando salvam vidas.

Rodrigo Veloso, 42 anos, de Maracaí, há 20 anos atuando como enfermeiro, vê como maior desafio atuar nesse momento de pandemia "manter a serenidade e discernimento para tomar as decisões certas".

Decisão certa foi a dele em escolher a profissão de enfermeiro, pois para ele "a profissão representa um dom de Deus, uma missão para ajudar o próximo nessa hora tão difícil". Mas, ele também tem outro entendimento: "a enfermagem que me escolheu para uma missão".

Divulgação - Rodrigo Veloso atua há 20 anos como enfermeiro
Rodrigo Veloso atua há 20 anos como enfermeiro


Sim, Rodrigo, por tanto amor e carinho a seus pacientes só pode ter sido escolhido mesmo, e, com uma missão além de ajudar a salvar vidas, pois estar nesse momento para ele é "ter sido escolhido por Deus para estar nessa batalha para ajudar a salvar vidas e levar uma palavra de conforto para o paciente", com a "sensação de dever cumprido, principalmente quanto vemos a vitória".

Esse conforto que ele fala é o conforto de alma, de espírito e de fé, embora nesse momento de pandemia tenha sido surpreendido por tanta tristeza que o faz revelar que em "20 anos atuando na enfermagem nunca imaginei viver esse momento com tantos dias tristes e difíceis, pois, ver tantas mortes é muito triste, mas nos ensina a darmos mais valor à vida, à família e aos amigos".

E, sobre o assunto família, Rodrigo traz uma reflexão que deveria ser acompanhada por todos: "Esse momento nos ensinou a valorizar mais, dar mais atenção, saber o quanto a família é importante para passarmos por esse momento, o apoio deles é fundamental".

Para finalizar, o enfermeiro Rodrigo fala do estado emocional dos profissionais de saúde, sem deixar de lado o otimismo e a fé: "Estamos esgotados, abalados, mas cada dia é uma nova vitória".
Redação AssisCity
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM