22 de Maio de 2019
17º/30º
ENTRETENIMENTO » COMPORTAMENTO

O que está faltando de enviar para o espaço?

Desde que o homem voltou suas atenções para as estrelas, sempre foi interessado em viajar para elas e orbitar a Terra. Devido a este fascínio, ao longo do tempo foram enviados para o espaço peculiares e extraordinários itens, para observar as estrelas ou bem como para compartilhar um pouco de humanidade com o universo. Desde os satélites comuns as grandes estações espaciais com todas as curiosidades que os astronautas carregam com eles.


space.com

Os satélites já são normais no espaço

Os satélites de uso civil e militar são de longe os objetos mais comuns que foram enviados para o espaço pelo ser humano. De acordo com a União de Cientistas Preocupados e com dados de agosto 2017, existem 1738 satélites que orbitam a Terra. Destes, 803 foram enviados pelos Estados Unidos, 142 da Rússia e 204 da China. Embora o tempo de vida médio de um satélite é de 5 a 10 anos, os lançamentos espaciais são contínuos. 43% dos satélites atuais foram enviados para o espaço ao longo dos últimos 5 anos, 67% do total foram lançados nos últimos 10 anos e apenas 3% de todos os satélites que orbitam a Terra tem mais de 20 anos de idade. Alguns desses satelites pertenecem a empresas como a Google, para o seu sistema Google Maps, e devido a eles, é possivel observar os cambios que acontecem no planeta dia a dia. Quando os satélites parar de trabalhar, os seus operadores são obrigados a queimá-los na atmosfera, encaminhá-los numa órbita solar direta ou para uma órbita de "armazenamento" onde eles estão longe de tráfego de outras órbitas de satélites operacionais.

Carros e dinossauros no espaço?

Um dos objetos mais recentemente enviados para o espaço foi o "Starman", com seu Tesla Roadster. Um manequim com traje espacial se encontra flutuando no espaço atrás do volante de um carro Tesla e foi enviado ao espaço em 6 de Fevereiro de 2018, como parte do foguete de carga Falcon Heavy, da empresa SpaceX, que também faz parte das empresas do norte-americano Elon Musk. Outro dos objetos estranhos que recebeu o seu posto na história, foi um slot machine que em junho de 2015, o casino Soboba lançou ao espaço para celebrar seu vigésimo aniversário. A máquina, que foi batizada de Icarus, é digna de entrar na lista da Betway Casino dos itens que marcaram a história dos slot machines, assim como a primeira Liberty Bell, criada em 1887, e as primeiras máquinas de slot lançadas em Las Vegas em 1976. No interior do Icarus havia uma cápsula do tempo; dentro, os funcionários do casino inseriram um baralho de cartas e notas de aniversário com seus melhores desejos para o futuro. Como parte de uma campanha publicitária extraordinária, Red Bull fez a missão chamada "Stratos", que conseguiu impor a recorde de salto de queda livre mais alto, quando Felix Baumgartner saltou de uma cápsula elevada para a estratosfera, onde ele podia ver o espaço exterior e a circunferência da Terra. O tempo de queda livre foi de 4 minutos 22 segundos, durante o qual ele excedeu a velocidade do som, chegando a 1342,8 km/h.


spacecenter.org


Um dos objetos que também chama a atenção dos encaminhados para o espaço foi o Lightsaber que Mark Hamill usou no seu papel de Luke Skywalker para o filme de 1983 Star Wars: O Retorno do Jedi. O Lightsaber famoso foi entregue à NASA para fazer a sua viagem para o espaço na aeronave Discovery na missão STS-120 de 2007, que carregava um módulo de conexão enorme (Harmony) para a Estação Espacial Internacional com o propósito de ligar futuros módulos da estação. Em seu retorno à Terra, o Lightsaber foi levado para o Centro Espacial de Houston, nos Estados Unidos para exibição pública. Continuando a série de embarques extraordinárias para o espaço em 1985, durante a missão SpaceLab2, o astronauta Loren Acton levou restos fossilizados de ossos e ovos de Maiasaura Peeblesorum, que foram encontrados em um local de reprodução e são mais antigos do que 76 milhões de anos. Para a segunda ocasião da uma viagem espacial de um dinossauro, em 1998 a missão Endeavour levou o crânio de um Coelophysis do período Triássico, que pertence ao Museu Carnegie de História Natural.

Maior que um campo de futebol e flutua sobre a Terra

Até dezembro de 2017, a Estação Espacial Internacional já recebeu 54 viagens de construção e ampliação, começando à sua construção modular em outubro de 2000, com um peso acumulado atual de 420.000 kg e um tamanho atual de 108 por 73 metros (tão grande quanto um campo de futebol), fazendo o objeto mais grande de ser enviado para o espaço pelo homem. Em adição, a Estação Espacial Internacional tem sido permanentemente ocupada e os astronautas Mikhail Kornienko da Rússia e Scott Kelly dos Estados Unidos tem o registro para o maior tempo dentro da Estação Espacial Internacional, com 340 dias cada um deles, sempre atentos para manter a estação operando em ótimas condições para continuar sua expansão.


theverge.com

Grandes veículos são necessários para enviar grandes cargas para o espaço e o foguete Saturn V tem sido o veículo de escolha para 13 das missões da Estação Espacial Internacional. Com uma altura de 110 metros e uma capacidade de carga de 140 toneladas, o Saturn V faz parte da história com as suas viagens entre 1968 e 1973. A primeira estação espacial a ser enviada para o espaço foi o MIR, pela União Soviética e foi lançada para o espaço em 1986. Com uma construção consistente de 6 módulos, o MIR tinha um tamanho total de 32 por 30 metros até sua aposentadoria em 2001. Esta estação espacial teve dentro ao astronauta Valeri Polyakov por 437 dias contínuos, dando o registro para ficar no espaço por mais tempo. Enquanto isso, o telescópio espacial Hubble é o maior de seu tipo já por 27 anos. O dispositivo tem um peso de 12 toneladas e um tamanho de mais de 13 metros. Desde o seu lançamento para o espaço em abril de 1990, o Hubble teve mais de 1,3 milhões de observações para o espaço, incluindo aos planetas vizinhos como Jupiter.


cleveland.com

Está certo de que os seres humanos continuam a enviar mais itens para o espaço, independentemente de serem satélites, laboratórios ou estações espaciais, sempre com a garantia de que algum item extraordinário novo vai ganhar um lugar em uma missão estelar. Por sua parte, a NASA já tem missões agendadas até novembro de 2018, procurando ampliar as tecnologias e o conhecimento da raça humana sobre o universo em que vive.

Divulgação
+ VEJA TAMBÉM