10 de Agosto de 2020
20º/30º
ENTRETENIMENTO » BLOG

"Teste digital" para o novo coronavírus é desenvolvido no Brasil

Iniciativa, desenvolvida pela Intel, Fiocruz, Instituto Butantã e Movimento

Brasil Competitivo, utilizará inteligência artificial para detectar a doença

As novidades no mundo da tecnologia aparecem a todo momento. Inventar coisas e solucionar problemas do nosso cotidiano estão entre as tarefas mais instigantes da humanidade. Esse cenário se tornou ainda mais complexo com o surgimento da COVID-19, vírus causador do coronavírus, doença respiratória que já vitimou mais de 60 mil pessoas somente no Brasil.

A busca incessante por respostas que possam diminuir o ímpeto da doença é tarefa recorrente para revistas científicas e pesquisadores. Mostrar esses avanços em nossa sociedade é uma das missões do site Tecnonotícias, 100% antenado com as novidades no que diz respeito a tratamentos e testes contra o coronavírus.

Uma dessas iniciativas está acontecendo no Brasil. Um projeto liderado pela Intel, em parceria com a Fiocruz, Instituto Butantã e Movimento Brasil Competitivo está desenvolvendo uma tecnologia capaz de testar o novo coronavírus de maneira completamente digital. Batizado de SoundCov, o teste irá fazer uso da inteligência artificial para analisar por meio da tosse a presença do vírus no paciente.

Em desenvolvimento desde o início de março de 2020, a ferramenta está no que os especialistas chamam de "Fase 1”, quando amostras de tosse de voluntários são coletadas com o objetivo de criar um banco de dados.

De acordo com Marcio Paulino, líder de Tecnologia da Intel Brasil, todo o processo é realizado com anonimato. "Uma das nossas maiores preocupações é que dados sensíveis do usuário não sejam coletados”, diz.

Primeiramente, será necessário preencher um formulário. Nele, perguntas como se o paciente apresentou recentemente sintomas da doença e quais foram os últimos lugares que ele frequentou devem ser respondidas. Em seguida, é preciso gravar um áudio de sua tosse.

Segundo a FioCruz, a intenção é tornar a ferramenta capaz de diferenciar uma tosse causada pela Covid-19 com aquela oriunda de outras doenças. Isso seria feito por meio da análise das ondas sonoras emitidas no ato, que poderão ser gravadas pelo usuário na própria plataforma.

De acordo c Movimento Brasil Competitivo, inicialmente a ferramenta deve ser incorporada à aplicativos e sites do Governo do Estado de São Paulo. Posteriormente, o uso da solução deve ser aberta para outras instituições interessadas.

+ VEJA TAMBÉM