09 de Agosto de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » EDUCAÇÃO

Medicina da FEMA adapta aulas em ambiente virtual durante pandemia do Coronavírus

Segundo coordenador, alternativa é para que o impacto seja menor possível no retorno às aulas

A Fundação Educacional do Município de Assis (FEMA) suspendeu as aulas de todos os seus cursos desde terça-feira, 17 de março. A medida foi tomada como forma de precaução contra a pandemia do Coronavírus.

Diante da situação gerada a partir da orientação de evitar aglomerações, os alunos foram dispensados, mas nem por isso estão afastados do período letivo. O curso de Medicina, por exemplo, se adaptou para que os estudantes possam continuar em atividade, ainda que em suas casas.

De acordo com o coordenador do curso, Jairo César dos Reis, a medida não é ideal, mas foi a alternativa encontrada para diminuir o impacto na perda das atividades.

"Nós frisamos que o curso de Medicina da FEMA não é na modalidade à distância, mas infelizmente estamos vivendo essa situação forçada em todo o mundo e temos que nos prevenir. Temos um compromisso com cada um dos nossos alunos e por isso optamos por seguir com as atividades online, no formato de salas-estúdio", afirma.

Alunos e professores estão diariamente conectados pela plataforma Moodle, onde podem realizar atividades em grupo e ao vivo.

"Nós já utilizávamos essa plataforma, mas para a troca de trabalhos e como um complemento do curso, que é presencial. No entanto, estamos usando ela agora também para esse ambiente virtual de troca de informações de estudos, no qual os professores e alunos interagem entre si, cada um de suas casas. Nós não queremos que os alunos se sintam de férias, porque eles não estão. Então desenvolvemos as atividades nesse espaço para diminuirmos o impacto após o retorno da volta às aulas presenciais", salienta.

Divulgação - Professores e alunos de Medicina da FEMA durante reunião online
Professores e alunos de Medicina da FEMA durante reunião online


Jairo reforça que nenhuma avaliação objetiva será feita neste momento, mas os estudantes devem manter a rotina de estudos, pois estão recebendo tarefas diárias.

"É como uma assessoria remota. Nós desenvolvemos as unidades curriculares todos os dias da semana até o retorno das aulas. A princípio, a suspensão se dará por 30 dias, mas não sabemos quanto tempo poderá durar. Esse é um momento no qual precisamos de muito equilíbrio e essa foi a alternativa que encontramos nesse momento. Vamos tentar de todas as maneiras para que o aprendizado ocorra e o aluno continue estudando em casa. O objetivo é fazer com que a comunidade acadêmica não saia de casa, mas frisamos novamente que não é um curso à distância e o objetivo é diminuir o impacto na volta", reforça.

Em relação às atividades eletivas, como as Policlínicas, o coordenador informou que elas foram fechadas neste momento.

"Os alunos não estão desenvolvendo as atividades eletivas também como forma de prevenção. Concentramos nossos esforços nos hospitais, onde somos responsáveis pela visita, prescrição e outros trabalhos, que são realizados na Santa Casa de Assis. Temos alunos do 5º ano no regime de internato que estão indo lá, mas fizemos um rearranjo com o menor número de alunos possíveis", ressalta.

Os médicos Dr. Carlos Izaias Sartorão Filho e Dr. Luiz Takano ministram a disciplina de Habilidades em Ginecologia e Obstetrícia. Eles participaram de uma reunião via Skype com alunos da turma 4 de Medicina da FEMA.

Segundo Sartorão, "diante da atual situação, estamos buscando alternativas para complementar, neste período crítico de isolamento, as atividades de ensino de nossos universitários. Precisamos aproveitar ao máximo a tecnologia que temos à disposição para difundir conhecimentos e orientar nossos alunos, além da comunidade. A FEMA está constantemente buscando soluções para minimizar os efeitos dessa paralização e isolamento, que são extremamente necessários neste momento", finaliza.

Redação AssisCity/ Fotos: Divulgação
+ VEJA TAMBÉM