11 de Abril de 2021
20º/30º
Notícias - Educação

Youtubers divulgam ciência para ensinar de forma divertida

Canais usam humor e recursos visuais para atrair público

Jovens, conectados e divertidos. Assim são os novos astrônomos e astrônomas que, por diversos canais do YouTube, divulgam ciência e astronomia. Um desses canais, o AstroTubers reúne pesquisadores e profissionais da área astronômica na produção de vídeos na plataforma. O objetivo do canal é tornar acessível ao público, com linguagem fácil de entender, pesquisas e outros estudos acadêmicos sobre física e astronomia, além de esclarecer notícias falsas que circulam na internet.

Entre os estudantes há graduandos e pós-graduandos de física e de astronomia de diversas universidades do Brasil e até fora do país. Um deles é o Pedro Pinheiro Cabral, de Natal (RN), é estudante do bacharelado em Física na Universidade Federal do Rio Grande do Norte e tem 22 anos. Um dos seus vídeos no canal é Por que o céu é azul e as nuvens brancas?

Para ele, o papel de qualquer divulgadora ou divulgador científico é de enriquecer os conhecimentos científicos daqueles que consomem o conteúdo, de maneira que também os estimulem a consumir cada vez mais material desse tipo. "Mas, não basta apenas que o consumidor de divulgação científica descubra as "curiosidades" da ciência, é preciso também que ele compreenda como a ciência funciona e desenvolva um raciocínio crítico que é valioso na sociedade contemporânea", afirma.

Na opinião do estudante, o Brasil tem entraves para que as pessoas aprendam mais sobre ciência. "A situação é que, nas salas de aula, os professores precisam preparar os alunos para o ENEM; não podemos contar também apenas com livros de divulgação científica, tendo em vista que apenas uma minoria da nossa população lê livros com frequência; na televisão aberta brasileira então o espaço para divulgação científica é mínimo e não parece aumentar. Resta então como objetivo para a divulgação científica pelo YouTube suprir todo ou boa parte deste vácuo que existe pelo menos para a parte da população já incluída digitalmente, já que no YouTube se consegue publicar conteúdos que engajem as pessoas, produzidos a baixos custos e de fácil acesso para todos os que tem internet".

Em seus vídeos, Pedro usa recursos visuais para facilitar o entendimento sempre que possível e não usa jargões "para não assustar ninguém", diz. "Busco usar analogias que conectem o que eu explico a algo mais do senso comum, e assim vou tentando quebrar em pedacinhos algum conhecimento científico, de maneira que o meu público-alvo consiga compreender. Em outros vídeos tento usar o humor, enfim, estratégias para cativar o espectador e fazê-lo se interessar mais por ciência e entendê-la melhor em toda a sua beleza".

Pedro conta que no AstroTubers tem uma etapa que é muito importante. "Como somos dezenas de membros acadêmicos de Física e Astronomia espalhados pelo país, temos internamente uma comissão de revisão formada por alguns dos nossos membros que sempre leem os roteiros, corrigindo eventuais erros e sugerindo melhorias antes que o vídeo seja gravado e torne a correção ou melhoria mais difícil".

Colega de canal de Pedro, Karolina Garcia é mestra em Astronomia e doutoranda na Universidade da Florida (EUA), onde também trabalha. Ela é mineira, mas morou a maior parte da vida no Rio de Janeiro, onde fez Engenharia na PUC-Rio e mestrado em Astronomia na universidade federal do estado. Um de seus vídeos no canal é Por que as estrelas brilham?

Na opinião dela, os canais que fazem divulgação científica no YouTube têm o papel de aproximar a ciência do público em geral de uma forma que as pessoas tenham gosto por aprender.

"O AstroTubers, no entanto, vai além, porque seu papel não é só o de informar sobre ciência, mas também de trazer as pessoas para perto do que é o nosso trabalho diário como astrônomos/físicos. Além de divulgadores, nós somos cientistas, e isso nos permite mostrar ao público não só o resultado de um experimento ou estudo, mas como ele foi feito, como o método científico foi aplicado, que tipos de questionamentos podemos fazer acerca dele etc. Usamos o AstroTubers para mostrar que existe muita pesquisa no Brasil".

Para ela, o que ajuda no interesse é que o tópico principal é Astronomia. "É difícil encontrar alguém que não se encante com o céu, ou que tenha curiosidade sobre os mistérios do universo. O desafio está em unir essa paixão que o nosso público tem pela Astronomia com a ciência que há por trás de cada assunto/descoberta, de uma forma que seja leve e descontraída".
Agência Brasil
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM