13 de Maio de 2021
20º/30º
Notícias - Local

Estado não cumpre prazo de implantação de hospital de campanha no AME de Assis

O anúncio era de ser ativado entre o dia 20 e 30 de março

Abril começou com um saldo negativo no enfrentamento ao novo Coronavírus. Muitas mortes, muitas pessoas contaminadas. Altas taxas de ocupação hospitalar e muitas pessoas aguardando uma vaga em UTI. Mas, nem assim o Governo do Estado cumpriu o prometido de implantar um hospital de campanha no Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Assis, entre o dia 20 e 30 de março, conforme anunciado pelo governador João Dória.

Não houve explicação para isso ainda. Outros municípios estão na mesma situação e não há previsão estimada para quando isso deve acontecer, apenas que será em abril. Uma das justificativas pode ser a falta de gases medicinais, como o oxigênio, por exemplo.

Segundo última nota do Estado, "estão em andamento medidas para implantação dos demais hospitais de campanha, com aberturas previstas para o decorrer do mês de abril, devido à necessidade de abastecimento de gases medicinais, como oxigênio".

O que se sabe até o momento, é que dos 11 hospitais de campanha que seriam implantados no interior do Estado, nessa quarta-feira, 31 de março, apenas 4 cidades tiveram a promessa cumprida: Andradina, Botucatu e Itapeva. Os AMEs foram adaptados e há nas três unidades 63 novos leitos para atender pacientes com casos graves provocados pela COVID. No dia 25 de março foi ativado o hospital de campanha no AME de Campinas.

Foram encaminhados dois e-mails para a Secretaria Estadual de Saúde, um no dia 30 de março e outro no dia 1º de abril, questionando o motivo do atraso e previsão da ativação do hospital de campanha no AME de Assis, mas até o fechamento dessa edição não houve retorno.
Redação AssisCity
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM