21 de Outubro de 2021
20º/30º
Notícias - Local

'Foi tudo muito triste e muito rápido", declarou proprietário da sorveteria onde jovem foi agredida em Assis

Agressor teve um breve relacionamento com a vítima e não aceitou o término

Procurado pelo Portal AssisCity para falar sobre a agressão a uma jovem dentro de uma sorveteira em Assis, na noite do dia 9 de julho, o proprietário do estabelecimento relatou que jamais esperava um acontecimento como esse dentro de sua loja e ainda se mostra indignado pela omissão de ajuda de clientes que presenciaram o ocorrido.

"Havia várias pessoas dentro da loja no momento da agressão, mas ninguém ajudou. Se tivessem ajudado seria mais fácil de controlar a situação", desabafou Sergio Campos Carvalho, proprietário da sorveteria onde a jovem de 21 anos foi agredida.

O dono do estabelecimento contou que havia acabado de chegar de viagem e estava no banheiro no momento em que ouviu os gritos.

"Foi tudo muito triste e muito rápido. Quando cheguei o vi batendo nela, chutando e também notei que ele estava com uma faca nas costas. Fiz o que podia para conter a situação, mas tenho um problema na perna e fiquei limitado em ajudar", relatou o proprietário, que presenciou ainda o desespero da jovem por um longo período após a agressão.



Com a chegada da Polícia Militar alguns momentos depois, o agressor foi preso em flagrante e levado para o Plantão da Polícia Civil.
O Portal AssisCity também manteve contato com o advogado da vítima, Ernesto Nóbile.

Segundo o advogado, a jovem havia começado recentemente um relacionamento com M.O.L.G., de 46 anos, e após a moça anunciar o término ele não aceitou e começou persegui-la.

"O agressor, já conhecido por uso de entorpecentes e bebidas alcoólicas e outros crimes, não aceitou a decisão do término com a jovem e na terça-feira, por volta das 22h30, foi até a sorveteria que ela trabalha e começou a ameaçá-la", explicou o advogado.

O agressor foi posto em liberdade, mas vai responder pelo ato.

"O agressor, a partir de agora, deve manter uma distância mínima de 100 metros da vítima e poderá responder por lesão corporal pela lei Maria da Penha", informou Ernesto.

A moça ficou com diversos hematomas, machucada e com a cabeça inchada após o homem jogá-la contra a parede, como pode ser visto no vídeo.
Como medida de segurança, o local contará com presença policial.

Divulgação - Imagens registraram momento em que homem joga a vítima contra a parede
Imagens registraram momento em que homem joga a vítima contra a parede


Em contato com o delegado de Polícia, André Eustáquio da Fonseca, o agressor ficou preso e na audiência de custódia a Justiça concedeu a medida protetiva para a vítima.

"O inquérito está em andamento e ele foi indiciado por lesão corporal e agressão e já nos próximos dias será concluído para que seja levado ao Fórum e encaminhado ao juiz", explicou.

Ainda de acordo com o delegado, o agressor já tem passagem pela polícia.

O agressor já esteve preso, responde por processos como crime de homicídio doloso, crimes contra a liberdade pessoal, crimes contra a paz pública e crime de usurpação, esbulho, posse e dano.
Redação AssisCity
Receba em primeira mao nossas noticias!
Participe de nossos grupos:
+ VEJA TAMBEM