05 de Junho de 2020
12º/25º
NOTÍCIAS » SAÚDE

Médico de Assis orienta gestantes sobre consultas e exames de rotina durante pandemia

Uma das orientações é manter-se em isolamento social, evitando ao máximo nessas próximas semanas o contato com aglomerações de pessoas

Caso você ainda não esteja grávida, considere adiar nesse momento de pandemia a sua futura gravidez.

Para as grávidas: procure seguir as orientações do seu médico sobre as recomendações de dieta, exercícios, higiene, sono e uso de vitaminas e vacinas durante a gravidez, além de se prevenir do contato com pessoas contaminadas ou suspeitas do Covid-19.

Siga as orientações das autoridades para manter-se em isolamento social, evitando ao máximo nessas próximas semanas o contato com aglomerações de pessoas. Peça o mesmo para as pessoas do seu convívio diário.

- Lave bem as mãos ou use álcool gel com frequência.
- Caso alguém próximo esteja doente ou com suspeita de Covid-19, mantenha-se devidamente afastada.
- Nas suas consultas e visitas médicas, seja nas unidades de saúde ou nos hospitais, evite ao máximo a presença de pessoas ao seu lado, e isso inclui visitas e acompanhantes.

Divulgação - Dr. Carlos Izaias Sartorão Filho, que atende na Euroclínica em Assis
Dr. Carlos Izaias Sartorão Filho, que atende na Euroclínica em Assis


Caso sua gestação não seja de risco, considere espaçar ao máximo o número de consultas e procedimentos médicos nesse momento, a não ser que seja estritamente necessário. Isso inclui a execução de exames de ultrassom e de rotina, que podem ser adiados para depois de algumas semanas, a critério do seu médico. Antes de procurar atendimento, informe que você está gravida e solicite o atendimento o mais breve possível, evitando contato com outras pessoas.

Estamos vivendo um momento de exceção, e todo cuidado é pouco para evitar o contato e disseminação da doença. Ainda não há uma conduta definida para oferecermos segurança ao atendimento pré-natal de rotina. O governo da Inglaterra, por exemplo, recomenda atualmente às gestantes, permanecerem em casa por até 12 semanas.

O uso da telemedicina, através de consultas e orientações por telefone ou internet, ao invés da consulta rotineira de pré-natal, pode ajudar as gestantes a reduzir o risco de exposição. Entretanto nesse período de crise, muitas das vão precisar de atendimento hospitalar para o parto e para eventuais complicações durante a gravidez.

Informe-se rotineiramente pela mídia (TV, rádio, internet, jornais, etc) sobre as orientações de saúde transmitidas pelas autoridades competentes.

Os serviços de saúde precisam estar preparados para o pronto atendimento das complicações na gravidez e para os partos nesse momento de pandemia. Isso implica em máxima atenção aos equipamentos de proteção individual e uma série de restrições ao atendimento de situações que não envolvam urgências obstétricas, e ao não acolhimento neste momento, de acompanhantes e visitas hospitalares.

Estaremos procurando prestar um atendimento extremamente seguro nos hospitais e ambulatórios de pré-natal, evitando-se sempre que possível, internações prolongadas, e consultas e procedimentos que não sejam de caráter emergencial.

*Dr. Carlos Izaias Sartorão Filho
Ginecologia e Obstetrícia
CRM 88949-SP

Divulgação
+ VEJA TAMBÉM