29 de Setembro de 2020
20º/30º
NOTÍCIAS » EDUCAÇÃO

Estudante de Assis participa de Olimpíada Internacional de Astronomia e Astronáutica

A competição reúne alunos de diversos países

O estudante João Paulo Rodrigues Poltronieri, de 16 anos, morador da cidade de Assis, está participando da Olimpíada Internacional de Astronomia e Astronáutica que ocorrerá pela primeira vez de forma virtual no dia 28 de setembro.

Para João Paulo é muita responsabilidade representar o país. "É muito gratificante e emocionante conseguir participar dessa Olimpíada, já que o processo seletivo foi tão longo e intenso, porém eu também sinto enorme responsabilidade, pois tenho que representar o país internacionalmente".

Segundo a mãe de João, Vania Poltronieri, o filho sempre se interessou em olimpíadas de ciência, participando de 5 e sendo medalha de ouro em 3.

"Ele sempre gostou das olímpiadas. Desde que morávamos no Mato Grosso ele sempre pedia aos professores para inscrever a escola para participar. Quando mudamos para Assis, veio junto a recomendação da coordenação da escola para que ele continuasse a participar, pois era algo que ele gostava muito", conta Vania.

Divulgação - João Paulo Rodrigues Poltronieri, 16 anos
João Paulo Rodrigues Poltronieri, 16 anos


A rotina de estudo de João Paulo é composta por diversas listas de exercícios, principalmente as que foram passadas em seu treinamento. "Fizemos ao longo do treinamento virtual várias aulas, mas a maior parte do aprendizado se deu por busca de conteúdos para resolver, como listas de exercícios".

Aos 16 anos o jovem ainda está com seu planejamento de futuro em aberto. João fala sobre a possibilidade de estudar Engenharia Aeroespacial fora do país.

"Minha meta profissional é a Engenharia Aeroespacial, um curso que especificamente pretendo fazer no ITA. Contudo, as olimpíadas, especialmente a internacional, me dão a oportunidade de pensar em estudar fora do país ainda nessa área. Então, nessas circunstâncias, minha meta em termos de graduação está em aberto ainda", explica o jovem.

Para João Paulo o crescimento interior e o apoio da família são as mudanças que mais têm sentido no processo das olimpíadas. "Eu cresci muito como pessoa nesse processo e vejo que, mesmo se não atingir a meta de ganhar essa competição, todo o processo realizado para participar foi o mais transformador e digo ainda que o apoio de meus pais e professores foi fundamental para meu êxito e me sinto muito sortudo e grato pelo que eles fizeram", finaliza.

A competição

Ao se mudar para Assis a família de João procurou a coordenação da escola e explicou a situação e então a escola se inscreveu para participar da Olímpiada Brasileira de Astronomia e Astronáutica.

Em maio ele começou as provas, fez de início 3 provas online, nas quais foi aprovado e selecionado para uma prova presencial no Rio de Janeiro, que aconteceu uma semana depois do Carnaval e logo após a pandemia tomou conta do país e se iniciou a quarentena.

Divulgação - O estudante participará na categoria em grupo onde as equipes são formadas por alunos de diversas nacionalidades
O estudante participará na categoria em grupo onde as equipes são formadas por alunos de diversas nacionalidades


Mesmo com a pandemia o evento continuou de forma online, depois da prova presencial selecionaram 46 alunos para participar de um treinamento, que previamente seria realizado em Vinhedo, mas que ocorreu de forma online.

Foi realizada uma bateria de exercícios e provas e no final selecionaram 20 estudantes para a Olimpíada Latino Americana de Astronomia e Astronáutica. Esse ano ela ocorrerá de forma online e foram divididos 10 alunos na categoria individual e 10 para a categoria de grupo.

João Paulo participará da categoria 'Prova em Grupo' e nessa fase em grupo os alunos serão separados em equipes internacionais mistas, ou seja, cada pessoa é de uma nacionalidade diferente das outras e terão cerca de duas semanas para resolver uma série de problemas e exercícios enviados pela organização da Olimpíada Internacional.
Redação AssisCity
+ VEJA TAMBÉM